O Hino às Matemáticas nos Cantos de Maldoror, de Lautréamon

Autores

  • Joaquim Brasil Fontes Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v23i43.8646554

Palavras-chave:

Hino às Matemática(s). Os cantos de Maldoror. Lautréamont. Poesia moderna.

Resumo

Impressos em 1869, em Bruxelas, Os Cantos de Maldoror não circulariam durante a vida do seu autor, nascido em Montevidéu e morto aos vinte e quatro anos de idade numa Paris sitiada pelo exército prussiano: seriam lidos e comentados, durante a belle époque, apenas por pequenos grupos de simbolistas belgas e de decadentistas franceses. Redescobertos pelos surrealistas durante a segunda guerra mundial, os Cantos se transformariam, entretanto, rapidamente, numa das chaves para a compreensão da nossa modernidade e são hoje considerados como uma das realizações mais radicais da escrita da crueldade, depois de Sade e antes de Artaud.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joaquim Brasil Fontes, Universidade Estadual de Campinas

Tem graduação e licenciatura em Letras [Francês/Português] pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1972), graduação e licenciatura em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1969), mestrado em Letras Modernas - Université de Besançon (1973) e doutorado em Letras Modernas - Université de Besançon (1977). Seguiu cursos, no quadro de um pós-doutorado, no Collège de France, Paris (1978-79) e École des Hautes Études, Paris (1978-79). Defendeu tese de Livre Docência, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), sobre a lírica de Safo de Lesbos (1989). É atualmente professor-titular colaborador da Universidade Estadual de Campinas e coordenador do GEISH (Grupo de Estudo Interdisciplinar em Sexualidade Humana) da Unicamp, no âmbito do qual desenvolve pesquisas sobre erotismo e sexualidade, no horizonte das literaturas clássicas e modernas. Atua também nos Grupos: Poesia da Idade Imperial Romana (Unicamp) e Diversidade em Educação. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Literatura e Ensino, e atua nas áreas de Literatura Comparada, Literaturas Clássicas (Grega e Latina) e Francesa (séculos XVII, XVIII e XIX), voltando-se particularmente para questões ligadas a narrativa, poesia e teatro, bem como ensino de literatura e leitura.

Referências

Alicot, F. (1928). À propos des Chants de Maldoror. Le vrai visage d’Isidore Ducasse. In Mercure de France, 1o janvier, 199-207.

Bachelard, B. (1995). Lautréamont. Paris: Corti.

Blanchot, M. (1963). Lautréamont et Sade. Paris: Union Générale d’Éditions.

Caradec, F. (1975). Isidore Ducasse, Comte de Lautréamont. Paris: Idées/Gallimard.

Curtius, E. R. (1986). La Littérature Européenne et le Moyen Âge Latin. Paris: P.U.F.

Fernandez, F.G. (2012). El oceano matemático de Lautréamont. In Esperando a Gödel. Literatura y matemáticas (p. 54-66). Tres Cantos: Nivola.

Genonceaux, L. (1984). Préface. In Comte de Lautréamont/Isidore Ducasse. Oeuvres Complètes. Paris: Corti.

Kirk, G. S. e Raven, J. K. (1982). Os filósofos pré-socráticos. Lisboa: Calouste Gulbenkian.

Lautréamont (2009). Oeuvres Complètes. Éd. Établie, présentée et annoté par Jean-Luc Steinmetz. Paris: Gallimard/Pléiade.

Lefrère, J.-J. (1998). Isidore Ducasse. Paris: Fayard.

Peyrouzet, E. (1970). Vie de Lautréamont. Paris : Grasset.

Pickering, R. (1998). Lautréamont et les mathématiques. In Lautréamont/Ducasse. Thématique et écriture (p.167-194). Paris: Lettres Modernes.

Steinmetz, J.L. (2009) Préface. In Lautréamont, ed.cit., (p. IX-XI).

Zola, E. (1971). Le Roman Expérimental. Paris : Garnier-Flammarion.

Downloads

Publicado

2016-01-22

Como Citar

Fontes, J. B. (2016). O Hino às Matemáticas nos Cantos de Maldoror, de Lautréamon. Zetetike, 23(1), 59–74. https://doi.org/10.20396/zet.v23i43.8646554

Edição

Seção

Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)