Banner Portal
Em que a filosofia da diferença e a arte contemporânea podem servir à formação de professores de matemática?
PDF

Palavras-chave

Currículo movente
Educação matemática
Formação de professores.
Linguagens
Subjetivação

Como Citar

RODRIGUES, Carla Gonçalves. Em que a filosofia da diferença e a arte contemporânea podem servir à formação de professores de matemática?. Zetetike, Campinas, SP, v. 18, p. 245–256, 2011. DOI: 10.20396/zet.v18i0.8646673. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646673. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

O propósito deste artigo é explorar o funcionamento de alguns dispositivos desta contemporaneidade, tanto filosóficos como artísticos, que podem movimentar um currículo de Curso de Licenciatura em Matemática, contribuindo para a formação de professores dessa área de conhecimento. Parte-se de um conjunto de perguntas: Quais agenciamentos a educação matemática é capaz de construir nesta contemporaneidade? Que relações são fabricadas em tais arranjos de coisas, ideias e pessoas? E como eles funcionam, como se vinculam nas múltiplas linguagens que reúnem? O que produzem nessa conjugação? A construção de réplicas para tais questões alimenta-se de dados produzidos durante a prática de ensino com onze estagiários do referido curso, no que tange à construção, ao desenvolvimento e à avaliação de Projetos de Ensino e Aprendizagem em escolas da rede pública.
https://doi.org/10.20396/zet.v18i0.8646673
PDF

Referências

BARROS, Manoel de. O livro das ignorãnças. Rio de Janeiro: Record, 1998.

BECKETT, Samuel. Como é. Tradução de Ana Helena Souza. São Paulo: Iluminuras, 2003.

BRASIL. [Plano Nacional de Educação (2001)]. Apresentado por Ivan Valente. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

CALVINO, Ítalo. Palomar. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

CASTRO, Lisete Barboza de; RICARDO, Maria Manuel Calvet. Gerir o trabalho de projecto. 5. ed. Lisboa: Texto Editora, 1998.

CORRAZA, Sandra Mara. Artistagens: filosofia da diferença e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Tradução de Luiz B. L. Orlandi; Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

DELEUZE, Gilles. O mistério de Ariana. Tradução de Edmundo Cordeiro. Lisboa: Passagens, 1996.

DELEUZE, Gilles. Foucault. Tradução de José Carlos Rodrigues. Lisboa: Vega, 1998.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Aurélio Guerra Neto; Ana Lúcia de Oliveira; Lúcia Cláudia Leão; Suely Rolnik. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1999. v.3. (Trans.)

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Suely Rolnik. Rio de Janeiro: Ed. 34, 2002. v.4. (Trans.)

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. Tradução de Eloísa Araújo Ribeiro. São Paulo: Escuta, 1998.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. L’ abécédaire de Gilles Deleuze. Entrevista com Gilles Deleuze. Editoração: Brasil, Ministério de Educação, “TV Escola”, 2001. Paris: Editions Montparnasse, 1997. 1 videocassete, VHS, son., color.

GUATTARI, Félix. As três ecologias. 15. ed. São Paulo: Papirus, 1990.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 1986.

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. São Paulo: Estação Liberdade, 1989.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2014 Zetetiké: Revista de Educação Matemática

Downloads

Não há dados estatísticos.