Matemática escolar, matemática científica, saber docente

Autores

  • Plínio Cavalcanti Moreira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Maria Manuela Martins Soares David Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v11i19.8646950

Palavras-chave:

Educação matemática. Matemática escolar. Saber docente. Formação de professores. Licenciatura em matemática.

Resumo

Neste artigo, argumenta-se no sentido de mostrar que o processo de constituição da matemática escolar ultrapassa tanto a idéia de transposição didática, regulada pela matemática científica e pelas ciências da educação, quanto a de uma construção totalmente endógena à escola. Para os autores, a matemática escolar se constitui a partir de disputas políticas, econômicas e socioculturais que se desenvolvem no plano das prescrições curriculares mas resulta, em última instância, da forma com que a prática escolar opera sobre essas prescrições. Expandindo o conceito de conhecimento pedagógico do conteúdo (SHULMAN, 1987) para abarcar toda a produção de saberes da experiência profissional do professor, chega-se a uma concepção de matemática escolar que incorpora uma prática docente de produção, retradução, seleção, adaptação e também de carência de saberes. Referenciada nessa concepção, apresenta-se uma perspectiva de análise da formação matemática do futuro professor, no curso de licenciatura. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Plínio Cavalcanti Moreira, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Matemática – UFMG.

Maria Manuela Martins Soares David, Universidade Federal de Minas Gerais

Faculdade de Educação – UFMG.

Referências

BECKER, J.; JACOB, B. The politics of California school mathematics: the antireform of 1997-99. Phi Delta Kappan, v.81, n.7 p.529-37, 2000.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, n.2, p.177-229, Porto Alegre, 1990.

CHEVALLARD, Y. La Transposición Didáctica: del saber sabio al saber enseñado. Buenos Aires: Aique, 1991.

DOYLE, W. Classroom knowledge as a foundation for teaching. Teachers College Record, v.91, n.3, p. 347-360, 1990.

ELBAZ, F. Research on teacher’s knowledge: the evolution of a discourse. Journal of Curriculum Studies, v.23, n.1, p.1-19, 1991.

EVEN, R.; TIROSH, D. Subject-matter knowledge and knowledge about students as sources of teacher presentations of the subject-matter. Educational Studies in Mathematics, 29, p.1-20, 1995.

FERREIRA, M.C.C.; MOREIRA, P.C.; SOARES, E.F. Da prática do matemático para a prática do professor: mudando o referencial da formação matemática do licenciando. Zetetiké, v.5, n.7, p.25-36, Campinas, 1997.

FIORENTINI, D.; NACARATO, A.M.; PINTO, R.A. Saberes da experiência docente em matemática e educação continuada. Quadrante, v.8, n.1/2 p. 33-60, Lisboa, 1999.

JULIÁ, D. Disciplinas escolares: objetivos, ensino e apropriação. In: LOPES, A.C.; MACEDO, E. (orgs). Disciplinas e Integração Curricular: História e Políticas. p.37-71, DP&A, Rio de Janeiro, 2002.

LEINHARDT, G. Math lessons: a constrast of novice and expert competence. Journal for Research in Mathematics Education, 20 (1), p.52-75, 1989.

LEINHARDT, G.; SMITH, D.A. Expertise in mathematics instruction: subject matter knowledge. Journal of Educational Psychology, v.77, n.3, p. 247-271, 1985.

MA, L. Knowing and teaching elementary mathematics: teachers’understanding of fundamental mathematics in China and the United States. Lawrence Erlbaum, NJ, 1999.

NORMAN, A. Teachers’ mathematical knowledge of the concept of function. In: HAREL, G.; DUBINSKY, E. (orgs). The concept of function: aspects of epistemology and pedagogy. MAA Notes, v.25, p.215-232, 1992.

POST, T.R.; HAREL, G.; BEHR, M.J.; LESH, R. Intermediate teacher’s knowledge of rational number concepts. In: FENNEMA, E.; CARPENTER T.P.; LAMON, S.J. (eds). Integrating research on teaching and learning mathematics p.177-198, Sunny Press, NY, 1991.

RESENDE, F. M. Divulgação e apropriação do método intuitivo em Minas Gerais (início do sec. XX). In: Anais Educação no Brasil: História e Historiografia (CDRom), UFRJ, Rio de Janeiro, 2000.

SCHIFTER, D. Learning mathematics for teaching: from a teachers’ seminar to the classroom. Journal of Mathematics Teacher Education, 1, p.55-87, 1998.

SHULMAN, L. S. Knowledge and teaching: Foundations of the new reform. Harvard Educational Review. v.57, n.1, p.1-22, 1987.

TARDIF, M.; LESSARD, C.; LAHAYE, L. Os professores face ao saber: esboço de uma problemática do saber docente. Teoria & Educação, n.4, p.215-233, 1991.

TARDIF, M. Os professores enquanto sujeitos do conhecimento: subjetividade, prática e saberes no magistério. In: CANDAU, V.M.(org). Didática, currículo e saberes escolares. p.112-128, DP&A, Rio de Janeiro, 2000.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências para a formação docente. In: TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. p.245-276, Vozes, Petrópolis, 2002.

VALENTE, W. R. História da matemática escolar: problemas teóricometodológicos. In: FOSSA, J. A.(ed). Anais do IV Seminário Nacional de História da Matemática, p.207-219, Natal (RN), 2001.

VINCENT, G.; LAHIRE, B.; THIN, D. Sobre a história e a teoria da forma escolar. Educação em Revista, n.33, p.7-47, Belo Horizonte, 2001.

YOUNG, M.F.D. An approach to the study of curricula as socially organized knowledge. In: YOUNG, M.F.D.(ed.). Knowledge and Control. p.19-46, CollierMacmillan, London, 1972.

Downloads

Publicado

2009-02-19

Como Citar

MOREIRA, P. C.; DAVID, M. M. M. S. Matemática escolar, matemática científica, saber docente. Zetetike, Campinas, SP, v. 11, n. 1, p. 57–80, 2009. DOI: 10.20396/zet.v11i19.8646950. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646950. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigo