Por que análise real na licenciatura?

Autores

  • Plínio Cavalcanti Moreira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Helena Noronha Cury Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Carlos Roberto Vianna Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v13i23.8646978

Palavras-chave:

Educação matemática. Formação matemática do professor. Saber docente.

Resumo

Neste trabalho analisamos as respostas apresentadas por 31 matemáticos a um questionário sobre ementa, bibliografia e o papel da disciplina Análise Real nos cursos de licenciatura em matemática. Os respondentes são matemáticos que trabalham em 14 das principais instituições universitárias e de pesquisa no Brasil. As respostas foram submetidas a um processo de unitarização para a construção de categorias, segundo a abordagem metodológica da análise de conteúdo. Descrevemos três categorias que sintetizam os argumentos dos respondentes em favor da obrigatoriedade da disciplina no curso de licenciatura. Discutimos esses argumentos, situando-os em relação a estudos atuais sobre formação do professor de matemática da escola básica e levantamos algumas questões para o prosseguimento do debate.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Plínio Cavalcanti Moreira, Universidade Federal de Minas Gerais

Professor da Universidade Federal de Minas Gerais.

Helena Noronha Cury, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Professora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Carlos Roberto Vianna, Universidade Federal do Paraná

Professor da Universidade Federal do Paraná.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP 28/2001. Aprovado em 02/10/2001. Brasília, 2001. Disponível em: http://www.mec.gov.br/sesu/ftp/pareceres/02801formprof.doc. Acesso em 29/05/2005.

COONEY, T.J. Conceptualizing teacher’s way of knowing. Educational Studies in Mathematics, n. 38, p. 163-187, 1999.

DUBINSKY, E. Reflective Abstraction in Advanced Mathematical Thinking. In: TALL, D. (ed.) Advanced Mathematical Thinking. Dordrecht: Kluwer, p.95-126, 1991.

FIORENTINI, D.; NACARATO, A.M.; PINTO, R.A. Saberes da experiência docente em matemática e educação continuada. Quadrante, Lisboa, v.8, n.1/2, p. 33-60, 1999.

FIORENTINI, D.; JIMENEZ, A. (org.) Histórias de aulas de matemática. Campinas: CEMPEM, 2003.

KNIGHT, F.B. Some considerations of method. In: Twenty-Ninth Yearbook of the National Society For The Study Of Education. Illinois: Public School Publishing, p.145-267,1930.

LINS, R. Os problemas da Educação Matemática. FolhaOnLine [Sinapse], 29 abr. 2003. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/sinapse/. Acesso em: 29 abr. 2003.

LLINARES, S. Del conocimiento sobre la enseñanza para el profesor al conocimiento del profesor sobre la enseñanza: implicaciones en la formación de profesores de matemáticas. IN: BLANCO, L. y MELLADO, V. (coord.). La formación del profesorado de Ciencias y Matemáticas en España y Portugal. Badajoz: DDCCEE-DM, p.153-172, 1995.

MARKS, R. Pedagogical content knowledge: from a mathematical case to a modified conception. Journal of Teacher Education, v.41, n.3, p.3-11, 1990.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Educação, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

MOREIRA, P.C.; DAVID, M.M.M.S. Matemática escolar, matemática científica, saber docente e formação de professores. Zetetiké, v.11, n.19, p.57-81, 2003a.

MOREIRA, P.C.; DAVID, M.M.M.S. O conhecimento matemático do professor: formação e prática docente na escola básica. In: Reunião Anual da Anped, 26, 2003, Poços de Caldas. Atas. Poços de Caldas: ANPED, CD-Rom, 2003b.

NAVARRO, P.; DIAZ, C. Análisis de contenido. In: DELGADO, J.M.; GUTIERREZ, J. Métodos y técnicas cualitativas de investigación em ciencias sociales. Madrid: Síntesis, p.177-224, 1994.

PATTON, M. Q. Qualitative evaluation methods. London: Sage, 1980.

SCHOENFELD, A.H. Learning to think mathematically: problem solving, metacognition and sense-making in mathematics. In: GROWS, D. (ed.) Handbook of Research on Mathematics Teaching and Learning. NY: NCTM, p.334-370, 1992.

SFARD, A. On the dual nature of mathematical conceptions: reflections on processes and objects as different sides of the same coin. Educational Studies in Mathematics, v.22, n.1, p.1-36, 1991.

SHULMAN, L. S. Knowledge and teaching: Foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v.57, n.1, p.1-22, 1987.

TARDIF, M. Saberes Docentes e Formação Profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

VINNER, S. The role of definitions in the teaching and learning of mathematics. In: TALL, D. (ed.) Advanced Mathematical Thinking. Dordrecht: Kluwer, p.65-81, 1991.

Downloads

Publicado

2009-02-16

Como Citar

MOREIRA, P. C.; CURY, H. N.; VIANNA, C. R. Por que análise real na licenciatura?. Zetetike, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 11–42, 2009. DOI: 10.20396/zet.v13i23.8646978. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646978. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)