Engenharia didática: um referencial para ação investigativa e para formação de professores de matemática

Autores

  • Vera Clotilde Garcia Carneiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v13i23.8646981

Palavras-chave:

Formação de professores de matemática. Engenharia didática. Pesquisa em educação matemática. Ensino de matemática.

Resumo

O presente texto constitui estudo de caso de atividade formadora de professores de matemática, informada e orientada pelos princípios da Engenharia Didática. O objetivo do trabalho não está tão centrado na experiência didática realizada – ensino de geometria com uso de softwares – quanto nas características do funcionamento metodológico desta teoria, vista como um referencial para articular pesquisa e ação didática. O artigo traz um mapa da engenharia, que pode ser um exemplo de roteiro racional para as reflexões do professor, em formação inicial ou continuada, e que abrange: descrição e justificativa da escolha do tema e do local da ação; análise do ensino habitual nas dimensões epistemológica, cognitiva e didática; escolhas e hipóteses que acompanham o planejamento da ação, experimentação, análise posterior, validação; e considerações sobre a reprodutibilidade do produto didático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Clotilde Garcia Carneiro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

ARTIGUE, M. Engenharia Didática. In: BRUN, Jean. Didáctica das Matemáticas. Lisboa: Instituto Piaget. Horizontes Pedagógicos, 1996, p.193-217.

ARTIGUE, Michèle. Didactical Engineering as a framework for the conception of teaching products. In:BIEHLER, Rolf; SCHOLZ, Roland; STRÄSSER, Rudolf; WINKLEMANN, Bernard. Didactics of mathematics as a scientific discipline.Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 1994, 470 p.

BIANCHINI, Edwaldo. Matemática, 5ª série. São Paulo: Moderna, 1991, 3ed, 217 p.

BIGODE, Antonio José Lopes. Matemática Atual, 5ª série. São Paulo: Atual, 1994, 220p.

EVES, Howard. Tópicos de História da Matemática para uso em sala de aula. Geometria. S.Paulo: Atual, 1992, v.3, 77p.

GRAVINA, Maria Alice. Geometria Dinâmica: uma nova abordagem para o aprendizado da Geometria. VII Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 1999.

GRAVINA, Maria Alice. Os ambientes de geometria dinâmica e o pensamento hipotético-dedutivo. Tese de Doutorado em Informática na Educação. UFRGS, 2001, 260 p.

LABORDE, Colette e CAPPONI, Bernard. Aprender a ver e a manipular o objeto geométrico além do traçado no Cabri-Géomètre. Em Aberto, Brasília, ano 14, n.62, p.51-62, 1994.

LINDQUIST, Mary Montgomery; SHULTE, Albert. (Org.) Aprendendo e Ensinando Geometria. S.Paulo: Atual, 1994, 308 p.

NASSER, Lílian. O desenvolvimento do raciocínio em Geometria. Boletim GEPEM, Grupo de Estudos e pesquisas em Educação Matemática, Rio de Janeiro, p93-99, 1990.

PCN. Parâmetros Curriculares Nacionais para Ensino Fundamental, 1997.

PIRES, Célia Carolino; CURI, Edda; PIETROPAOLO, Ruy. Educação Matemática. S.Paulo: Atual, 5ª série, 2002.

TINOCO, Lúcia. Geometria Euclidiana por meio da Resolução de Problemas. Rio de Janeiro, Inst. de Matemática/UFRJ, Projeto Fundão, 1999, 176 p. Software Geometricks- www.rc.unesp.br/igce/matematica/bolema.

Downloads

Publicado

2009-02-16

Como Citar

CARNEIRO, V. C. G. Engenharia didática: um referencial para ação investigativa e para formação de professores de matemática. Zetetike, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 87–120, 2009. DOI: 10.20396/zet.v13i23.8646981. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646981. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigo