As políticas de avaliação do livro didático na era Vargas: a comissão nacional do livro didático

Autores

  • Flávia Soares Universidade Severino Sombra
  • José Lourenço da Rocha Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v13i24.8646989

Palavras-chave:

História da educação matemática. Políticas públicas. Livro didático.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo fazer algumas considerações sobre o processo de avaliação de livros didáticos, desenvolvido pela Comissão Nacional do Livro Didático (CNLD), criada por Getúlio Vargas em dezembro de 1938, na gestão de Gustavo Capanema como Ministro da Educação e Saúde. A partir dos dados disponíveis no arquivo pessoal de Gustavo Capanema, localizado na FGV/CPDOC, pretende-se fazer um breve estudo sobre essa Comissão, em seus primeiros anos de funcionamento, recuperando dados importantes sobre os seus membros, sobre os critérios usados na análise dos livros didáticos e suas demais atividades, tentando confrontar com as características do Programa Nacional do Livro Didático atualmente em vigor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Soares, Universidade Severino Sombra

Mestre em Matemática e doutoranda do Departamento de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Professora da Universidade Severino Sombra, (Vassouras – RJ).

José Lourenço da Rocha, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Mestre em Matemática e doutorando do Departamento de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Referências

BATISTA, Antônio Augusto Gomes. Recomendações para uma política pública de livros didáticos. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental, 2002, 58p.

BOMÉNY, Helena Maria Bousquet. O livro didático no contexto da política educacional. In: OLIVEIRA, João Batista Araújo e.; GUIMARÃES, Sônia Pinto.

BOMÉNY, Helena Maria Bousquet. A política do livro didático. São Paulo: Summus; Campinas: Ed. da Universidade Estadual de Campinas, 1984, p.31-68.

DASSIE, Bruno Alves. A Matemática do Curso secundário na Reforma Gustavo Capanema. 170p. 2001, Dissertação (Mestrado em Matemática) – Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro.

ECO, Umberto; BONAZZI, Marisa. Mentiras que parecem verdades. Summus, São Paulo, 1980, 133p.

FARIA, Ana Lúcia G. de. Ideologia no livro didático. São Paulo: Cortez, 2000.

FREITAG, Bárbara.; MOTTA, Valéria, R.; COSTA, Wanderley, F. da. O livro didático em questão. 3 ed. São Paulo: Cortez – Autores Associados, 1997, 159p.

HORTA, José Silvério Baía. O hino, o sermão e a ordem do dia: a educação no Brasil (1930-1945). Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1994, 295p.

NOSELLA, M.L.C.D. As belas mentiras: a ideologia subjacente aos textos didáticos. 4 ed. São Paulo: Moraes, 1981, 239p.

OLIVEIRA, João Batista Araújo; GUIMARÃES, Sônia Pinto; BOMÉNY, Helena Maria Bousquet. A política do livro didático. São Paulo: Summus; Campinas: Ed. da Universidade Estadual de Campinas, 1984, 139p.

PROGRAMA NACIONAL DO LIVRO DIDÁTICO – PNLD. Resultado das Avaliações. Disponível em: . Acesso em: 17 de setembro de 2005.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil (1930/1973). 25 ed. Petrópolis: Vozes, 2001, 267p.

ROCHA, José Lourenço da. A Matemática do Curso secundário na Reforma Francisco Campos. 228p. 2001. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena Maria Bousquet; COSTA, Vanda Maria Ribeiro. Tempos de Capanema. São Paulo: Paz e Terra/Editora FGV, 2000, 436p.

SOARES, Flávia dos Santos. Passado e Presente: O PNLD e a Comissão Nacional do Livro Didático – uma análise comparativa. Anais do II Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática (SIPEM), Santos, SP, de 29 outubro de 2003 a 01 de novembro de 2003. (CD ROM)

Downloads

Publicado

2009-02-16

Como Citar

SOARES, F.; ROCHA, J. L. da. As políticas de avaliação do livro didático na era Vargas: a comissão nacional do livro didático. Zetetike, Campinas, SP, v. 13, n. 2, p. 81–112, 2009. DOI: 10.20396/zet.v13i24.8646989. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646989. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo