Matemática escolar: conceitos no cotidiano da vida profissional

  • Luiz Rene Ferreira Universidade do Extremo Sul Catarinense
Palavras-chave: Conceitos científicos e cotidianos. Matemática escolar. Educação e trabalho.

Resumo

Durante nossa vida escolar, acadêmica e profissional, sempre ouvimos comentários, rumores e questionamentos acerca da matemática. Também percebemos estudantes e professores insatisfeitos com as formas, as relações e os métodos adotados nas escolas e nas universidades para administrar a referida disciplina. Sabemos da importância da matemática, sem jamais pensarmos na sua supressão. Desde há muito, as cobranças sempre ocorreram, objetivando compreendê-la como forma de modelagem da vida real, gerada da necessidade de sobrevivência do cotidiano com ligações intrínsecas ao trabalho. Isso então levou algumas correntes teóricas a questionar a validade da matemática escolar no cotidiano profissional. Este artigo relata nossa experiência vivida com alguns trabalhadores de uma indústria química em que, numa pesquisa de forma exploratória e de caráter qualitativo, fomos em busca de algumas respostas e confirmações das manifestações, pensamentos e procedimentos matemáticos como componentes de uma identidade de bem-estar profissional. Percebemos que, no momento em que o trabalhador se apropria das significações dos conceitos cotidianos em função das suas necessidades imediatas de sobrevivência e permanência no trabalho, ele desperta para necessidades superiores, como a ampliação dos conhecimentos para o crescimento profissional, pessoal e o reconhecimento. Esses novos objetivos são buscados por meio da escola e da universidade, que lhes dão o status da cientificidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Rene Ferreira, Universidade do Extremo Sul Catarinense
Professor da Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC

Referências

CARAÇA, Bento de Jesus. Conceitos Fundamentais da matemática. 1. ed. Lisboa: Sá da Costa, 1984.

CARRAHER, Terezinha Nunes, SCHLIEMANN, Ana Lúcia Dias, CARRAHER, David William. Na vida dez, na escola zero. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

CASABÒ, Marianna Bosch. La natureza y los papeles de las herramientas semióticas em la actividad matemática. Boletim de educação matemática da Universidade do Estado de São Paulo. Rio Claro: UNESP, ano 8, nº 9, p. 27, 1993.

DAMAZIO, Ademir. O desenvolvimento de conceitos matemáticos no contexto do processo extrativo do carvão. Tese de Doutorado – Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. 2000.

ECHEVERRÍA. Maria del Puy. A solução de problemas em matemática. In: POZO, J.I. (Org.). A solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: Artmed, 1998.

ENGUITA, Mariano Fernández. Trabalho, escola e ideologia: Marx e a crítica da educação. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1993. 351p.

GADOTTI, Moacir. Concepção Dialética da Educação. 7. ed. São Paulo: Cortez, 1990.

GIARDINETTO, José Roberto Boettger. Matemática escolar e matemática da vida cotidiana. Campinas, SP: Autores Associados, 1999. – (Coleção polêmicas do nosso tempo; v.65).

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MARINOFF, Lou. Mais Platão, menos Prozac. Tradução de Ana Luiza Borges. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

NUNES, Terezinha e BRYANT Peter. Crianças fazendo matemática. Trad. Sandra Costa. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

PANOFSKY, Carolyn P.; JOHN-STEINER, Vera; BLACKWELL, Peggy J. O desenvolvimento do discurso e dos conceitos científicos. In: MOLL, Luis C. Vygotsky e a educação: implicações pedagógicas da psicologia sócio-histórica. Trad. Fani Tesseler. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

ROSA, Josélia Euzébio da; DAMAZIO, Ademir. O estado da arte do ensino da matemática: criando zonas de possibilidades. Criciúma, SC: UNESC, 2001. Relatório de Pesquisa.

SMOLKA, Ana Luiza Bustamante. A criança na fase inicial da escrita: a Alfabetização como processo discursivo. 8. ed. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1999.

VYGOTSKY, Lev Semenovitch. Pensamento e Linguagem. Tradução Jefferson Luiz Camargo. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Publicado
2009-01-31
Como Citar
Ferreira, L. R. (2009). Matemática escolar: conceitos no cotidiano da vida profissional. Zetetike, 14(2), 121-136. https://doi.org/10.20396/zet.v14i26.8647009
Seção
Artigo