Banner Portal
Criatividade em matemática
PDF

Palavras-chave

Criatividade
Criatividade em matemática
Perspectiva de sistemas

Como Citar

GONTIJO, Cleyton Hércules. Criatividade em matemática: um olhar sob a perspectiva de sistemas. Zetetike, Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 153–172, 2007. DOI: 10.20396/zet.v15i28.8647029. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8647029. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

O presente artigo apresenta três modelos teóricos desenvolvidos recentemente no campo da criatividade: a Teoria do Investimento, o Modelo Componencial da Criatividade e a Perspectiva de Sistemas e toma este último para discutir a criatividade em Matemática, destacando que para a manifestação deste tipo de criatividade deverá haver a integração de três sistemas: indivíduo (bagagem genética e experiências pessoais), domínio (cultura e produção científica) e campo (sistema social).
https://doi.org/10.20396/zet.v15i28.8647029
PDF

Referências

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH, D. S. Criatividade: múltiplas perspectivas. 2. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2003.

ALENCAR, E. M. L. S. Como desenvolver o potencial criador: uma guia para a liberação da criatividade em sala de aula. Petrópolis: Vozes, 1990.

ALENCAR, E. M. L. S. O processo de criatividade. São Paulo: MAKRON Books, 2000.

ALVES, E. V. Um estudo exploratório dos componentes da habilidade matemática requeridos na solução de problemas aritméticos por estudantes do ensino médio. 1999. Dissertação (Mestrado em Educação: Educação Matemática) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

AMABILE, T. Beyond talent: John Irving and the passionate craft of creativity. American Psychologist, Washington, DC, v. 56, p. 333-336, abril, 2001.

AMABILE, T. A. Growing up creative. Buffalo, NY: The Creative Education Foundation Press, 1989.

ASIMOV, I. Prefácio. In: Boyer, C. B. História da Matemática. São Paulo: Edgard Blücher, 1996. p. vi.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática (5ª a 8ª séries). Brasília: MEC/SEF, 1998. 148p.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEMT, 1999. 114p.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: matemática (1ª a 4ª séries). Brasília: MEC/SEF, 1997. 142p.

BRITO, M. R. F. Alguns aspectos teóricos e conceituais da solução de problemas matemáticos. In: BRITO, M. R. F. (Org.). Solução de problemas e a Matemática escolar. Campinas: Alínea, 2006. p. 13-53.

CARLTON, L. V. An analysis of the educational concepts of fourteen outstanding mathematicians, 1790-1940, in the areas of mental growth and development, creative thinking and symbolism and meaning. Unpublished doctoral dissertation - Northwestern University, IL, 1959.

CSIKSZENTMIHALYI, M. Society, culture, and person: A systems view of creativity. In: STENRBERG, R. J. (Org.). The nature of creativity. New York: Cambridge University Press, 1988. p. 325-339.

__________. Implications of a systems perspective for the study of creativity. In: STERNBERG, R. J. (Org.). Handbook of creativity. New York: Cambridge University Press, 1999. p. 313-335.

D’AMBRÓSIO, B. S. Formação de professores de matemática para o século XXI: o grande desafio. Pro-Posições, Campinas, v. 4, n. 1 [10], p. 35-41, março, 1993.

D’AMBRÓSIO, U. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

D’AMBRÓSIO, U. Um enfoque transdisciplinar à educação e à história da matemática. In: BICUDO, M. A. V.; BORBA, M. C. (Orgs.). Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p. 13- 29.

DANTE, L. R. Criatividade e resolução de problemas na prática educativa matemática. 1988. 192f. Tese (Livre Docência em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

DANTE, L. R. Incentivando a criatividade através da educação matemática. 1980. 247f. Tese (Doutorado em Psicologia Educacional – Ensino de Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

ENGLISH, L. D. The development of fifth-grade children’s problemposing abilities. Education Studies in Mathematics, Netherlands, v. 34, p. 183-217, junho, 1997a.

ENGLISH, L. D. Development of seventh-grade student’s problem-posing. Paper presented at the ANNUAL CONFERENCE OF THE INTERNATIONAL GROUP FOR THE PSYCHOLOGY OF MATHEMATICS EDUCATION, Finland, july, 1997b.

GONTIJO, C. H. Resolução e formulação de problemas: caminhos para o desenvolvimento da criatividade em Matemática. In: Anais do SIPEMAT. Recife, Programa de Pós-Graduação em Educação-Centro de Educação – Universidade Federal de Pernambuco, 2006a. 11p.

GONTIJO, C. H. Construção e validação de teste para avaliar habilidades criativas em Matemática. Universidade de Brasília, 2006b. Manuscrito não publicado.

HAYLOCK, D. W. A framework for assessing mathematical creativity in schoolchildren. Educational Studies in Mathematics, Netherlands, v. 18, p. 59-74, janeiro, 1987.

HAYLOCK, D. W. Conflicts in the assessment and encouragement of mathematical creativity in schoolchildren. International Journal of Mathematical Education in Science and Technology, Leicestershire, v. 16, p. 547-553, setembro, 1985.

HAYLOCK, D. W. Mathematical creativity in schoolchildren. The Journal of Creative Behavior, Hadley-MA, v. 21, p. 48-59, janeiro, 1986.

HAYLOCK, D. W. Recognizing mathematical creativity in schoolchildren. International Reviews on Mathematical Education, v. 29, n. 3, p. 68-74, junho, 1997.

LIVNE, N. L.; LIVNE, O. E.; MILGRAM, R. M. Assessing academic and creative abilities in mathematics at four levels of understanding. International Journal of Mathematical Education in Science & Technology, Leicestershire, v. 30, p. 227-243, março, 1999.

LIVNE, N. L.; MILGRAM, R. M. Assessing four levels of creative mathematical ability in Israeli adolescents utilizing out-of-school activities: a circular three-stage technique. Roeper Review, Michigan, v. 22, p. 111-116, março, 2000.

LIVNE, N. L.; MILGRAM, R. M. Academic versus creative abilities in mathematics: two components of the same construct? Creativity Research Journal, New Jersey, v. 18, n. 2, p. 199-212, 2006.

LOPES, S. V. A.; BRENELLI, R. P. A importância da abstração reflexiva na resolução de problemas de subtração. In: BRITO, M. R. F. (Org.). Psicologia da Educação Matemática. Florianópolis: Insular, 2001. p. 147-166.

LUPINACCI, V. L. M.; BOTIN, M. L. M. Resolução de problemas no ensino da matemática. Anais do VIII ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. Recife: Sociedade Brasileira de Educação Matemática e Universidade Federal de Pernambuco, 2004. 5p.

MAKIEWICZ, M. The role of photography in developing mathematical creativity in students at elementary and practical levels. Paper presented at THE 10TH INTERNATIONAL CONGRESS ON MATHEMATICAL EDUCATION. Copenhagem, july. Disponível em: http:/www.icme_organisers.dk/tsg15/Makiewicz.pdf. Acesso em 15 de setembro de 2005.

MARTINS, U. P. Matemática: que bicho papão é esse? 1999. 203f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá.

NAKAMURA, J. & CSIKSZENTMIHALYI, M. Creativity in later life. In: SAWYER, R. K. (Org.), Creativity and development. New York: Oxford University Press, 2003. p. 186-216.

NETO, E. R. Didática da Matemática. 9. ed. São Paulo: Ática, 1997.

ONUCHIC, L. da la R. Ensino-aprendizagem de Matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa em Educação Matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: UNESP, 1999. p. 199-218.

ONUCHIC, L. de la R. & ALLEVATO, N. S. G. Novas reflexões sobre o ensino-aprendizagem de matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, M. A. V. & Borba, M. C. (Orgs.). Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p. 213- 231.

SANTOS, N. A. P. & DINIZ, M. I. S. V. As concepções dos alunos ao final da escola básica podem explicar porque eles não querem aprender. Anais do VIII ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. Recife: SBEM/UFPe, 2004.

SCOMPARIM, V. A construção de conceitos e as habilidades matemáticas: Solucionando problemas. Anais do I ENCONTRO DE ESCOLAS DA REDE COMPANHIA DA ESCOLA em 2004. Disponível em: http://www.ciadaescola.com.br/eventos/encontro2004/arquivos/oficina%20de%20Matem%C3%A1tica%201a%20a%204a1.pdf. Acesso em 03/02/2006.

SILVEIRA, M. R. A. Matemática é difícil. Anais da 25ª REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO. Caxambu, 2002. Disponível em: http://www.anped.org.br/25/marisarosaniabreusilveirat19.rtf. Acesso em 02/01/2005.

SILVER, E. A. & CAI, J. An analysis of arithmetic problem posing by middle school students. Journal for Research in Mathematics Education, Reston, VA, v. 27, p. 521-539, novembro, 1996.

SILVER, E. A. Teaching and learning mathematical problem solving: multiple research perspectives. Hillsdale, NJ: Erlbaum, 1985.

SILVER, E. A. On mathematical problem posing. For the Learning of Mathematics, v. 14, p. 19-28, fevereiro, 1994.

SILVER, E. A., Mamona-Downs, J., Leung, S. S. & Kenney, P. A. (1996). Posing mathematical problems: an exploratory study. Journal for Research in Mathematics Education, Reston, VA, v. 27, p. 293-309, julho, 1996.

STERNBERG, R. J. & LUBART, T. I. The concept of creativity: prospects and paradigms. In: Sternberg, R. J. (Org.). Handbook of creativity. New York: Cambridge University Press, 1999. p. 3-15.

TAXA-AMARO, F. O. S. Soluções de problemas com operações combinatórias. In: BRITO, M. R. F. (Org.), Solução de problemas e a Matemática Escolar. Campinas: Alínea, 2006. p. 163-183.

TOBIAS, S. Fostering creativity in the Science and Mathematics classroom. Conference at National Science Foundation. Malaysia, 2004. Disponível em: http:/www. Wpi.edu/News/Events/SENM/tobias.ppt. Acesso em 10 de setembro de 2005.

TORRE, S. de la. Dialogando com a criatividade. Tradução de Cristina Mendes Rodríguez. São Paulo: Madras, 2005.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2014 Zetetiké: Revista de Educação Matemática

Downloads

Não há dados estatísticos.