Licenciaturas Curtas e a formação docente no Sul do Mato Grosso Uno

Autores

  • Carla Regina Mariano da Silva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Antonio Vicente Marafioti Garnica Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v26i2.8649664

Palavras-chave:

História da Educação Matemática Brasileira. Formação de Professores. Legislação Educacional. Licenciaturas Curtas. Mato Grosso do Sul. Década de 1970

Resumo

Durante o desenvolvimento de um estudo histórico acerca da criação dos quatro primeiros cursos de formação de professores de Matemática no Sul do Mato Grosso – atual estado de Mato Grosso do Sul – surgiu a necessidade de compreender algumas das regulamentações educacionais vigentes à década de 1970, como a Lei de Diretrizes e Bases de 1971 e, particularmente, a Resolução CFE 30/74, no que elas se referem às chamadas Licenciaturas Curtas. Relatar este “desvio” de percurso, as compreensões por ele geradas, e apresentar uma síntese dessas legislações específicas, visando a contribuir com futuros estudos em História da Educação Matemática, são os objetivos deste artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Baraldi, I. M. (2003). Retraços da Educação Matemática na Região de Bauru (SP): uma história em construção. Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Univ Estadual Paulista. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/102158.

Bittar, M. (2009). Mato Grosso do Sul a construção de um estado: Regionalismo e divisionismo no Sul de Mato Grosso (2 volumes). Campo Grande: Editora UFMS.

Bolívar, A.; Domingos, J., & Fernandez, M. (2001). La investigación biográfico-narrativa em Educación: enfoque y metodologia. Madrid: La Muralha.

Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. (1968). Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Retirado em 17 de fevereiro, 2018, de: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html.

Lei nº 5692, de 11 de agosto de 1971. (1971). Fixa as diretrizes e bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. LDB. Brasília, Retirado em 28 de outubro, 2015, de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5692.htm.

Castro, A. D. (1974). A Licenciatura no Brasil. Revista de História, 50 (100), 627-652. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/132649/128733.

Conselho Federal de Educação (CFE). (1974). Resolução nº 30, de 11 de julho de 1974. Fixa os mínimos de conteúdo e duração a observar na organização do curso de licenciatura em Ciências. CFE. Documenta, Brasília, (164): 509-11.

Conselho Federal de Educação (CFE).(1975). Resolução nº 37, de 26 de março de 1975. Dispõe sobre a implantação progressiva do curso de licenciatura em Ciências, a que se refere a Resolução nº 30/74. Alterado pela R. 05/1978. CFE. Diário Oficial, Brasília, 26 de março de 1975. Seção 1, pt. 1, p. 3.635.

Conselho Federal de Educação (CFE). (1978). Resolução nº 05, de 16 de junho de 1978. Adia o prazo estabelecido pela Resolução nº 37/75 e para a obrigatoriedade da conversão em Ciências nos moldes da Resolução nº 30/74. CFE. Documenta, Brasília, (211): 20.

Cunha, J.M.P. (2002). A migração no Centro-Oeste brasileiro no período 1970/96: o esgotamento de um processo de ocupação. Campinas: Núcleo de Estudos de População. Retirado em 17 de maio, 2018, de: http://www.nepo.unicamp.br/publicacoes/livros/migracao_centro2/migracao_centro2.pdf

Gonzales, K.G. (2017). As Licenciaturas Parceladas no Sul do Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul. Relatório de Qualificação em Educação para a Ciência. Bauru: Univ Estadual Paulista.

Meihy, J. C. S. B., & Holanda, F. (2007). História Oral: como fazer, como pensar. São Paulo: Contexto.

Anônimo. (1984). Política Educacional: licenciatura em Ciências. Revista Brasileira de Ensino de Física, 4(1), 111-123.

Portelli, A. (1997). Tentando Aprender um Pouquinho: algumas reflexões sobre a ética na História Oral. Proj. História, São Paulo, (15), 13-49.

Pozzi, A. (2006). O processo de implantação do ensino superior na região do Pantanal de Mato Grosso do Sul - Corumbá: (1961-2002). Dissertação de Mestrado em Educação. Campo Grande: Universidade Católica Dom Bosco.

Rosa, J. P. (1993). As duas histórias da Universidade: 1966 – 1978. Campo Grande: UFMS.

Rosa, M. G. S. (1990). Memória da cultura e da educação em Mato Grosso do Sul. Campo Grande: UFMS.

Santos, V. M. P. (2014). As Transformações na Estrutura do Curso de Licenciatura em Matemática do Campus de Cuiabá da UFMT: da fundação da universidade até os primeiros anos do Século XXI. (pp. 535-544). Anais do II Encontro Nacional de Pesquisa em História da Educação Matemática. Bauru: SBHMat.

Silva, C.R.M. (2015). Uma, Nove ou Dez Narrativas sobre as Licenciaturas em Ciências e Matemática em Mato Grosso do Sul. Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Univ Estadual Paulista.

Sucupira, N. (1964). Sobre o exame de suficiência e formação do professor polivalente para o ciclo ginasial. Documenta, (31), 107-111.

Downloads

Publicado

2018-06-13

Como Citar

DA SILVA, C. R. M.; GARNICA, A. V. M. Licenciaturas Curtas e a formação docente no Sul do Mato Grosso Uno. Zetetike, Campinas, SP, v. 26, n. 2, p. 282–298, 2018. DOI: 10.20396/zet.v26i2.8649664. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8649664. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)