Escritos e testemunhos na cultura acadêmica de um curso de Matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v27i0.8654227

Palavras-chave:

Cultura acadêmica. Formação de professores de matemática. História oral. Curso de matemática da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Resumo

Este artigo busca caracterizar a cultura acadêmica do curso de Matemática da Fundação Norte Mineira de Ensino Superior (FUNM), posteriormente Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), no período 1960-1990. Com a análise de planos de ensino, diários de classe, livros-texto e entrevistas de antigos professores e alunos conduzidas na metodologia da História Oral, o estudo visou compreender as práticas pedagógicas realizadas e as concepções sobre o tipo de professor de Matemática que se pretendia formar. Quanto às práticas, destacaram-se a utilização da exposição oral, a organização do contexto da aula, a explicitação dos objetivos de ensino e o uso de exemplos e de exercícios. O professor formado deveria ser um bom transmissor e conhecedor da matéria, saber articular os conceitos trabalhados à vida cotidiana e a teoria à prática e localizar os conhecimentos histórica e socialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida, Universidade Estadual de Montes Claros

Professora dos Departamentos de Educação e de Métodos e Técnicas Educacionais da Universidade Estadual de Montes Claros.

Maria Laura Magalhães Gomes, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Bolsista de Produtividade do CNPq. Professora do Departamento de Matemática e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

Almeida, S. P. N. C. (2015) Um lugar: muitas histórias – o processo de formação de professores de matemática na primeira instituição de ensino superior da região de Montes Claros/Norte de Minas Gerais (1960-1990). Tese de Doutorado em Educação. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais.

Anastasiou, L. das G. C. (2004). Ensinar, aprender, apreender e processos de ensinagem. In: Anastasiou, L. das G. C., & Alves, L. P. Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville, SC: UNIVILLE.

Baraldi, I. M. (2003). Retraços da Educação Matemática na Região de Bauru (SP): uma história em construção. Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista. Retirada em 15 de junho, 2015, de: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/102158

Bordignon, T. F. (2011). A Aliança para o Progresso e a educação como pretexto para a consolidação do capitalismo. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História (pp. 1-9). São Paulo: Associação Nacional de História (ANPUH). Retirado em 10 de dezembro, 2018, de: http://www.snh2011.anpuh.org/resources/anais/14/1300881299_ARQUIVO_AAliancaparaoProgressoeaeducacaocomopretextoparaaconsolidacaodocapitalismo.pdf

Cunha, M. I. da. (1992). O bom professor e sua prática. São Paulo: Papirus.

Cury, H. (1994) As concepções de Matemática dos professores e suas formas de considerar erros dos alunos. Tese de Doutorado em Educação. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Retirada em 15 de junho, 2015, de: https://www.ime.usp.br/~brolezzi/teses.htm

Durães, Rosa Terezinha Paixão. [2012]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 28 nov. 2012.

Faria Filho, L. M. de., Gonçalves, I. A., Vidal, D. G., & Paulilo, A. L. (2004). A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira. Educação e Pesquisa, 30(1), 139-159.

Fernandes, D. N. (2011). Sobre a formação do professor de Matemática no Maranhão: cartas para uma cartografia possível. Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista. Retirada em 15 de junho, 2015, de: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/102104?locale-attribute=es

Ferreira, Ronaldo Dias. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 20 mai. 2013.

Forquin, J. C. (1993). Escola e cultura: as bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre/RS: Artes Médicas.

Garnica, A. V. M., & Fernandes, D. N. (2002). Licenciaturas em Matemática: um estudo sobre as concepções vigentes. Bauru: UNESP.

Gil, Francisco Bastos. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 03 jul. 2013.

Guimarães, Edson. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 28 mai. 2013.

Guimarães, Mariza Monteiro. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 28 mai. 2013.

Julia, D. (2001). A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, 1(1), 9-44.

Libâneo, J. C. (1994). Didática. São Paulo: Cortez.

Luckesi, C. C. (2005). Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez Editora.

Macena, M. M. M. (2013). Sobre formação e prática de professores de Matemática: estudo a partir de relatos de professores, década de 1960, João Pessoa (PB). Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista. Retirada em 15 de junho, 2015, de: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/102121

Martins, P. L. O. (1998). A Didática e as contradições da prática. Campinas, SP: Papirus.

Martins-Salandim, M. E. (2012). A interiorização dos cursos de Matemática no estado de São Paulo: um exame da década de 1960. Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista. Retirada em 15 de junho, 2015, de: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/102107

Mota, D. (2006). Chega de subjetividade: entrevista de Beatriz Sarlo. Trópico, São Paulo, 29 abr. 2006. Seção História. Retirado em 21 de março, 2019, de: http://www.revistatropico.com.br/tropico/html/textos/2735,1.shl

Mourão, Dilma Silveira. [2012]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 03 dez. 2012.

Paixão, Maria de Lourdes Ribeiro. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 23 mai. 2013.

Pina, F. (2008). Acordo MEC-USAID: ações e reações (1966-1968). Anais do XIX Encontro Regional de História: Poder, Violência e Exclusão (pp.1-10). São Paulo: ANPUH/SP-USP. Retirado em 10 de dezembro, 2018, de: https://www.anpuhsp.org.br/sp/downloads/CD%20XIX/PDF/Autores%20e%20Artigos/Fabiana%20Pina.pdf

Ponte, J. P. da. (1992). Concepções dos professores de Matemática e Processos de Formação. Revista Educação Matemática: Temas de Investigação (pp.185-239). Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/DOCS-PT/92-ponte(Ericeira).doc.

Ribeiro, Rosina Rabelo Nuzzi. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 04 jun. 2013.

Santos, Edson Crisóstomo dos. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 13 jun. 2013.

Saviani, D. (2003). Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. Campinas, SP: Autores Associados.

Silva, T. T. da. (2014). Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica.

Souza, João Barbosa de. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 28 mai. 2013.

Souza, Sebastião Alves de. [2013]. Entrevistadora/transcritora: Shirley Patrícia Nogueira de Castro e Almeida. Montes Claros, 21 mai. 2013.

Viñao Frago, A. (1995). Historia de la educación e historia cultural: Posibilidades, problemas, cuestiones. Revista Brasileira de Educação, (0), 63-82. Disponível em: http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE0/RBDE0_06_ANTONIO%20VINAO_FRAGO.pdf

Downloads

Publicado

2019-03-31

Como Citar

ALMEIDA, S. P. N. de C. e; GOMES, M. L. M. Escritos e testemunhos na cultura acadêmica de um curso de Matemática. Zetetike, Campinas, SP, v. 27, p. e019005, 2019. DOI: 10.20396/zet.v27i0.8654227. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8654227. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Impressos para o ensino ou textos de referência e História da Educação Matemática: leituras e interpretações

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>