Banner Portal
Desatando nós
PORTUGUÊS
INGLÊS

Palavras-chave

Teoria de nós
Cordões
Geometria

Como Citar

LEIVAS, J. C. P.; MATHIAS, C. V. Desatando nós: desenvolvendo a visualização a partir de experimentos com cordas torcidas. Zetetike, Campinas, SP, v. 30, n. 00, p. e022031, 2022. DOI: 10.20396/zet.v30i00.8661730. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8661730. Acesso em: 25 fev. 2024.

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa de cunho qualitativo, cujo delineamento se enquadra no princípio estratégico por experimentos e quase experimentos, realizada no ano de 2019, com o objetivo de investigar como participantes de um grupo de estudos e pesquisa em Geometria interpreta intuitiva, imaginativa e criativamente nós obtidos por cordões ao serem soltos aleatoriamente sobre uma superfície plana. Por meio de uma análise retórica dos registros dos participantes do grupo, ante às atividades propostas, foi possível concluir que habilidades visuais podem ser exploradas tanto na formação inicial quanto em ação continuada com os participantes do grupo, partindo da imaginação e da intuição no levantamento de hipóteses. A partir de barbantes disponibilizados os participantes puderam comprovar ou rejeitar suas hipóteses. Concluímos que, mesmo conteúdos mais avançados, como homotopias junto à teoria de nós, podem ser exploradas em diversos níveis de ensino, o que pode ser um elemento facilitador não somente na formação geométrica dos indivíduos, como em outras áreas do conhecimento matemático.

https://doi.org/10.20396/zet.v30i00.8661730
PORTUGUÊS
INGLÊS

Referências

Barker, S. F. (1964). Philosophy of mathematics. New Jersey: Prentice-Hall

Bauer, M. W., & Gaskell, G. (2015). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som – um manual prático. Rio de Janeiro: Editora Vozes Limitada.

Bauer, M. W. (2015). Análise de conteúdo clássica. In: Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som – um manual prático, 3, 189-217.

Conway, J., Doyle, P., Gilman, J., & Thurston, B. (1991). Geometry and the Imagination. Lecture notes published on the WorldWideWeb.

Carvajal, J. (1981): La creatividad en el dibujo geométrico. Cuadernos de Pedagogia, 77, 24-29.

Cunningham, S. (1991). The visualization environment for mathematics education. In Visualization in teaching and learning mathematics (pp. 67-76). Mathematical Association of America.

Dittrich, I. J. (2016). Análise retorica do discurso: reflexões teórico-metodológicas. Revista Intersecções, 9(21), 46-65.

Fischbein, H. (1987). Intuition in science and mathematics: An educational approach 5, 3-223. Springer Science & Business Media.

Granger, G. G. (1998). Imaginação Poética, Imaginação Científica. Discurso, 2), 7-14.

Hilbert, D., & Cohn-Vossen, S. (1999). Geometry and the Imagination. New York: Chelsea Publishing Company.

Hirza, B., Kusumah, Y. S., Darhim, D., & Zulkardi, Z. (2014). Improving intuition skills with realistic mathematics education. Journal on Mathematics Education, 5(1), 27-34.

Janos, M. (2009). Matemática e natureza. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Leivas, J. C. P. (2009). Imaginação, Intuição e Visualização: a riqueza de possibilidades da abordagem geométrica no currículo de cursos de licenciatura de matemática. Paraná: UFPR.

Munkres, J. R. (1975). Topology: A First Course. New Jersey: Prentice-Hall.

Moreno, M. M., & Azcárate, C. (2003). Concepciones y creencias de los profesores universitarios de matemáticas acerca de la enseñanza de las ecuaciones diferenciales. Enseñanza de las ciencias: revista de investigación y experiencias didácticas, 21( 2), 265-280.

Penn, G. (2015). Análise semiótica de imagens paradas. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático, 6, 319-342. In: Brauer e Gaskel:

Segura, M. D. S. (2012). The influence of creativity in the learning of mathematics in childhood education. REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 10(2), 68-85.

Stewart, I. (2012). Seventeen equations that changed the world. London: Profile Books.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Zetetiké

Downloads

Não há dados estatísticos.