Manifestações do conhecimento estatístico de professores em formação continuada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/zet.v29i00.8661815

Palavras-chave:

Conhecimento estatístico, Experimento formativo, Oficina pedagógica de matemática, Atividade orientadora de ensino

Resumo

Este artigo apresenta a análise sobre o conhecimento estatístico manifestado por professores nas ações do projeto de extensão Oficina Pedagógica de Matemática (OPM), organizado a partir dos pressupostos da Atividade Orientadora de Ensino que, por sua vez, pauta-se nos fundamentos da Teoria Histórico-Cultural e Teoria da Atividade. Para tal, foram analisados episódios nos quais há manifestações dos professores diante de uma situação desencadeadora de aprendizagem de conceitos estatísticos. Como resultado, foi possível reconhecer que a situação, que foi elaborada considerando relações essenciais do conhecimento estatístico a partir de seu movimento histórico e lógico, desencadeou nos professores participantes necessidades de estabelecimento de nexos entre os conceitos da Estatística. As necessidades evidenciadas pela situação e no processo de organização da formação de forma geral desencadearam ações de pesquisa e de síntese por parte dos professores, o que revela a importância de projetos como a OPM para a formação de professores do ensino básico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel José Cavassin Fabri, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil.

Maria Lucia Panossian, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo. Professora do Programa de Pós-Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil.

Valderez Aparecida Aluiz Amin, Universidade Federal do Paraná

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da Universidade Federal do Paraná, Brasil.

Natália Mota Oliveira, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Licencianda em Matemática da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil.

Referências

Bernstein, P. L. (2018). Desafio aos Deuses: A fascinante História do Risco. Rio de Janeiro: Alta Books.

Campos, C. R., Wodewotzki, M. L. L., & Jacobini, O. R. (2013). Educação Estatística: teoria e prática em ambientes de modelagem matemática. Belo Horizonte: Autêntica.

Caraça, B. J. (1978). Conceitos Fundamentais da Matemática. Lisboa: Gradiva.

Cedro, W. L. (2008). O motivo e a atividade de aprendizagem do professor de Matemática: uma perspectiva histórico-cultural. Tese de Doutorado em Educação. São Paulo: Universidade de São Paulo. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-17122009-080649/publico/Tese_Wellington_Cedro.pd. Acesso em: 29 de outubro de 2020.

Conti, K. C., Carvalho, D. L. De, & Carvalho, C. F. De. (2016). Desenvolvimento profissional de professores potencializado pelo contexto colaborativo para ensinar e aprender estatística. Revista Eletrônica de Educação, 10(2), 155–171. https://doi.org/10.14244/198271991439

Davydov, V. V. (1988). Tipos de generalización en la enseñanza. Havana: Pueblo y Educación.

Gal, I. (2004) Statistical literacy: Meanings, components, responsabilities. In D. Ben-Zvi, & J. Garfield (Edts.), The challenge of developing statistical literacy, reasoning and thinking (pp. 47-78). Dordrecht: Kluwer.

Kopnin, P. V. (1978). A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Leontiev, A. N. (1978). O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte.

Lopes, C. E., & Meirelles, E. (2005). Estocástica na Séries Iniciais. XVIII Encontro Regional de Professores de Matemática (pp. 1-8). Campinas: Anais. Disponível em: https://www.ime.unicamp.br/erpm2005/anais/m_cur/mc02_b.pdf. Aesso em: 10 de setembro 2020.

Memória, J. M. P. (2004). Breve História da Estatística. Brasília: Embrapa informação tecnológica.

Moura, M. O. (1994). Pesquisa colaborativa: um foco na ação formadora. In: Barbosa, R. L. L. (Org.). Trajetórias e perspectivas na formação de educadores. São Paulo: Editora UNESP.

Moura, M. O. (1998). Oficina Pedagógica de Matemática. In Encontro Nacional de Educação Matemática, Maringá, Paraná, Brasil, 2.

Moura, M. O., Araujo, E. S., & Serrão, M. I. B. (2019). Atividade Orientadora de Ensino: fundamentos. Linhas Críticas, 24. https://doi.org/10.26512/lc.v24i0.19817

Moura, M. O., Araújo, E. S., Moretti, V. D., Panossian, M. L., & Ribeiro, F. D. (2010). Atividade Orientadora de Ensino: unidade entre ensino e aprendizagem. Revista Diálogo Educacional, 10 (29), 205-229. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/download/3094/3022.

Moura, M. O. (1996). A Atividade de Ensino como Unidade Formadora. Bolema: Boletim de Educação Matemática, 11 (12), 1-14. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/view.php?id=2316462.

Moura, M. O. (Org.). (2016). A Atividade Pedagógica na Teoria Histórico-Cultural. Campinas: Autores Associados. 2. ed.

Moura, M. O., Lopes, A. R. L. V., Araújo, E. S., & Cedro, W. L. (Org.). (2019). Estatística (Vol. 1, Coleção atividades para o ensino de matemática nos anos iniciais da Educação Básica).

Moraes, S. P. G., Arrais, L. F. L., Gomes, T. S., Graciliano, E. C., & Vignoto, J. (2012). Pressupostos teórico-metodológicos para formação docente na perspectiva da teoria histórico-cultural. Revista Eletrônica de Educação, 6 (2), 138-155.

Moraes, S. P. G. de, Lazaretti, L. M., & Lacanallo Arrais, L. F. (2019). Formar formando: o movimento de aprendizagem docente na Oficina Pedagógica de Matemática. Obutchénie: Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 2(3), 643-668. https://doi.org/10.14393/OBv2n3.a2018-47439.

Oliveira, N. M., Vilas Boas, F. P., Fabri, G. J. C., Mancini, P. H. M., & Silva, R. A. (2020) O Isolamento de Augusta. In M. L. Panossian & Tocha, N. N. (Orgs.), Estabelecendo Parâmetros de Análise de Situações de Ensino de Conteúdo Matemático: aproximações a partir da Atividade Orientadora de Ensino (pp.159-166). Curitiba: OPM.

Oliveira Júnior, A. P., & Vieira, M. L. (2018). Validação e Avaliação das Atitudes de Professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental em Relação ao Ensino de Estatística. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 11(1), 149–171. http://dx.doi.org/10.5007/1982-5153.2018v11n1p149.

Panossian, M. L., Silva, A. L., Pallu, F., & Oliveira, L. S. (2018). A oficina pedagógica de matemática como atividade. Obutchénie: Revista de Didática e Psicologia Pedagógica, 1(4), 14-39. https://doi.org/10.14393/OBv2n1a2018-2.

Poubel, M. W., & Sad, L. A. (2014). De contagens empíricas e jogos ao poder da Ciência Estatística. Revista de História da Matemática para Professores, 1(1), 21-27.

Shulman, L. S. (1987). Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educ.Rev., 57(1), 1-22.

Silva, A. da F. G., Alves, T. A. S., Pietropaolo, R. C., & Amorim, M. É. (2020). Propriedades da Média: um estudo sobre respostas dadas por professores para casos de ensino. Educação Matemática em Revista, 25(66), 184–200.

Silva, R. A., Oliveira, N. M., Mancini, P. H. M., & Panossian, M. L. (2020). O Movimento de Formação Docente nas Reformulações de uma Situação Desencadeadora de Aprendizagem. In I Encontro Nacional Online de Professores Que Ensinam Matemática, 2020. Disponível em: http://matematicanaescola.com/eventos/index.php/ienopem/ienopem/paper/view/30.

Tabak (2004). Probability and Statistics: the science of uncertainty. New York: Facts on File.

Wild C.J., Utts J.M., Horton N.J. (2018) What Is Statistics?. In D. Ben-Zvi, K. Makar, J. Garfield (Eds.), International Handbook of Research in Statistics Education. Springer International Handbooks of Education. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-319-66195-7.

Vygotsky, L. S. (1998). A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado

2021-05-29

Como Citar

Fabri, G. J. C., Panossian, M. L., Amin, V. A. A., & Oliveira, N. M. (2021). Manifestações do conhecimento estatístico de professores em formação continuada. Zetetike, 29(00), e021014. https://doi.org/10.20396/zet.v29i00.8661815

Edição

Seção

Dossiê Temático

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)