Banner Portal
Abandono do ensino de geometria e a matemática moderna
PORTUGUÊS
INGLÊS

Palavras-chave

História da geometria escolar
Ensino secundário
Geometria das transformações
Geometria dedutiva

Como Citar

LEME DA SILVA, M. C. Abandono do ensino de geometria e a matemática moderna: uma revisão histórica. Zetetike, Campinas, SP, v. 30, n. 00, p. e022030, 2022. DOI: 10.20396/zet.v30i00.8665149. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8665149. Acesso em: 25 fev. 2024.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar a expansão do campo da HEM e alguns resultados de pesquisas desenvolvidas durante o século XXI sobre o ensino de geometria e o MMM, articuladamente, de modo a problematizar a representação construída no século XX. A representação de que o abandono do ensino de geometria seja uma das consequências do MMM pode ser revisada, a partir de novos aportes teóricos-metodológicos e fontes de pesquisa. Uma releitura indica a necessidade de rever o abandono, identificando um arrefecimento da geometria dedutiva, questionada nos anos 1950. As apropriações foram múltiplas, com destaque para propostas que buscaram uma abordagem mais didática e compreensiva. Argumentamos e defendemos com resultados de pesquisas que tal representação não é mais pertinente considerando os novos aportes da HEM. Entender a complexidade da trajetória do ensino da geometria no período do MMM, por aportes historiográficos, certamente nos permitirá uma reconsideração à representação de abandono da geometria.

https://doi.org/10.20396/zet.v30i00.8665149
PORTUGUÊS
INGLÊS

Referências

Bloch, M. (2001). Apologia da História ou O ofício de historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

Bóscolo, A., & Castrucci, B. (1969). Matemática: curso moderno. v.3. São Paulo: FTD.

Búrigo, E. Z. (1989). Movimento da matemática moderna no Brasil: estudo da ação e do pensamento de educadores matemáticos nos anos 60. Dissertação de Mestrado em Educação. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Búrigo, E. Z. (2017). Revisitações do passado: contribuições da História Cultural à crítica da pesquisa. Revista de História da Educação Matemática, 3 (2), 56-76.

Caldatto, M. E., & Pavanello, R. M. (2015). Um panorama histórico do ensino de geometria no Brasil: de 1500 até os dias atuais. Quadrante, 24 (1), 103-128.

Camargo, K. C. (2009). O ensino da geometria nas coleções didáticas em tempos do Movimento da Matemática Moderna na capital da Bahia. Dissertação de Mestrado em Ensino de Matemática. São Paulo: Universidade Bandeirantes.

Castrucci, B., & Giovanni, J. R. (s/d). Matemática (São Paulo). De acordo com os Guias Curriculares. 7ª série. São Paulo: FTD

Castrucci, B., & Giovanni, J. R. (s/d). Matemática (São Paulo). De acordo com os Guias Curriculares. 8ª série. São Paulo: FTD.

Castrucci, B.; Peretti, R. G. & Giovanni, J. R. (1976). Matemática: 7ª série. São Paulo: FTD.

Castrucci, B.; Peretti, R. G. & Giovanni, J. R. (1976). Matemática: 8ª série. São Paulo: FTD.

Chartier, R. (1991). O mundo como representação. (Tradução: Andréa Daher e Zenir Campos Reis). Estudos Avançados, 11 (5), 173-191.

Chervel, A. (1990). História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, 2, 177-229.

Cury, F. G., Morais, M. B., & Garnica, A. V. M. (Orgs.). (2022). História da educação matemática: desenvolvimento e consolidação de um campo de pesquisa. São Paulo: Editora da Física.

D’Ambrosio, B. S. (1987). The dynamics and consequences of the modern mathematics reform movement for Brazilian mathematics education. PhD in Education. Bloomington: Indiana University.

Dassie, B. A., & Costa, D. A. (Orgs.) (2018). História da educação matemática e formação de professores. São Paulo: Editora da Física.

Duarte, A. R. S. (2007). Matemática e Educação Matemática: a dinâmica de suas relações ao tempo do Movimento da Matemática Moderna no Brasil. Tese de Doutorado em Ensino de Matemática. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Faria Filho, L. M., Vidal, D., & Paulilo, A. L. (2004). A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira. Educação e Pesquisa, 30 (1), 139-159.

Ferreira, A. C. C. (2006). Propostas Pedagógicas de Geometria no Movimento Paranaense de Matemática Moderna. Dissertação de Mestrado em Educação. Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Garnica, A. V. M. (Org.). (2016). Pesquisa em História da Educação Matemática no Brasil: sob o signo da pluralidade. São Paulo: Livraria da Física.

Julia, D. (2001). A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, 1, 9-43.

Kline, M. (1976). O fracasso da matemática Moderna. Trad. Leonidas Gontijo de Carvalho. São Paulo: IBRASA.

Leme da Silva, M. C. (2008a). A geometria nos congressos nacionais de ensino de matemática. In: E. Z. Búrigo, M. C. B. Fischer & M. B. Santos (Orgs.), A Matemática Moderna nas escolas do Brasil e de Portugal: novos estudos. (pp. 69-93). Porto Alegre: Redes Editora, 69-80.

Leme da Silva, M. C. (2008b). A geometria escolar moderna de Osvaldo Sangiorgi. In: Valente, W. R. (org.). Osvaldo Sangiorgi – um professor moderno. São Paulo: Editora Annablume, 69-93.

Leme da Silva, M. C. (2022). Um breve panorama sobre a História da educação matemática no Brasil. Revista de História da Educação Matemática, 8, 1-17.

Leme da Silva, M. C., & Camargo, K. C. (2008). Martha Dantas: o ensino da geometria na Bahia. Revista Diálogo Educacional, 8 (25), 701-714.

Leme da Silva, M. C., & Pinto, T. P. (Orgs.). (2020). História da Educação Matemática e Formação de Professores: aproximações possíveis. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Marques, A. S. (2005). Tempos pré-modernos: a matemática escolar dos anos 1950. [Dissertação de Mestrado]. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

MEC – Ministério da Educação e Cultura (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais (5a a 8a Séries): Matemática. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Fundamental.

Mendes, I. A., & Gonçalves, F. D. S. (2020). Caracterização da pesquisa brasileira em Dissertações e Teses sobre História da Educação Matemática (1990-2010). Revista Colombiana de Matemática Educativa, 5, 55-69.

Oliveira, M. C. A., & Pietropaolo, R. C. (2008). Revista Escola Secundária: instrumento na formação continuada de professores de matemática. In: E. Z. Búrigo, M. C. B. Fischer & M. B. Santos (Orgs.), A Matemática Moderna nas escolas do Brasil e de Portugal: novos estudos. (pp. 95-106). Porto Alegre: Redes Editora.

Oliveira, M. C. A., Leme da Silva, M. C., & Valente, W. R. (Org.). (2011). O Movimento da Matemática Moderna: história de uma revolução curricular. Juiz de Fora: Editora UFJF,.

Pavanello, R. M. (1989). O abandono do ensino de geometria: uma visão histórica. Dissertação de Mestrado em Educação. Campinas: Universidade Estadual de Campinas.

Pavanello, R. M. (1993). O abandono do ensino de geometria no Brasil: causas e consequências. Zetetiké, 1, 7-17.

Pereira, D. J. R. (2005). História do Movimento Democrático que criou a Sociedade Brasileira de Educação Matemática – SBEM. Tese de Doutorado em Educação. Campinas: Universidade Estadual de Campinas.

Rios, M. S. B. (2010). A proposta de ensino da geometria nos livros do GRUEMA. Dissertação de Mestrado em Ensino de Matemática. São Paulo: Universidade Bandeirantes.

Sangiorgi, O. (1964). Matemática para a terceira série ginasial. (78ª Edição). São Paulo: Companhia Editoria Nacional.

Sangiorgi, O. (1969). Matemática curso moderno – 3º volume para os ginásios. (6ª Edição). São Paulo: Companhia Editoria Nacional.

SEDUC-SP. (1975). Guias Curriculares para o ensino de 1o grau. São Paulo: SEDUC-SP/CERHUPE.

Soares, F. S. (2001). Movimento da Matemática Moderna no Brasil: Avanço ou Retrocesso? Dissertação de Mestrado em Educação. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Stephan, A. M. (2000). Reflexão histórica sobre o Movimento da Matemática Moderna em Juiz de Fora. Dissertação de Mestrado em Educação. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora.

Valente, W. R. (2007). História da Educação Matemática: interrogações metodológicas. REVEMAT – Revista Eletrônica de Educação Matemática, 22, 28-49.

Valente, W. R. (2008a). Osvaldo Sangiorgi, um best seller. In W. R. Valente (Org.), Osvaldo Sangiorgi – um professor moderno. (pp. 13-41). São Paulo: Editora Annablume.

Valente, W. R. (2008b). For a comparative history of mathematics teaching. (Palestra proferida no ICME 11). Monterrey: Universidade de Monterrey.

Valente, W. R. (Org.) (2014). História da Educação matemática no Brasil: Problemáticas de pesquisa, fontes, referências teórico-metodológicas e histórias elaboradas. São Paulo: Livraria da Física.

Vitti, C. M. (1998). Movimento da matemática Moderna: Memória, Vaias e Aplausos. Tese de Doutorado em Educação. Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Zetetiké

Downloads

Não há dados estatísticos.