Efeitos da ausência paterna na aprendizagem

Autores

  • Fernanda Ferreyro Monticelli Secretaria Municipal de Educação

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v10i1.1017

Palavras-chave:

Paternidade. Erro. Aprendizagem. Significações imaginárias.

Resumo

O texto parte de uma situação de ensino envolvendo gênero dos substantivos como modo de abordar outra compreensão do erro no processo de aprendizagem. Sugere como abordagem as significações imaginárias presentes na sociedade ao verificar como a resposta do aluno pode indicar para um ponto significativo na estrutura do sujeito que no caso apresentado poderia ter relação com a ausência paterna. Após, com a intenção de ampliar a discussão sobre as conseqüências da ausência do pai é apresentado uma síntese das dissertações e teses cadastradas no CAPES cuja categoria envolve paternidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Ferreyro Monticelli, Secretaria Municipal de Educação

Pedagoga da Rede Municipal de Vitória -ES Mestre em Educação pela UFES.

Referências

BAGNO, M. A língua de Eulália: novela sociolingüística. 11. ed. São Paulo: Contexto, 2001.215p.

BAGNO, M. Preconceito lingüístico: o que é. Como se faz. São Paulo: Edições Loyola, 2002.149p.

BARROS. F. O. Do Direito ao pai : sobre a paternidade no ordenamento jurídico. 1999. 111 fl. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, 1999. v.1. Disponível em: http://servicos.capes.gov.br/ . Acesso em: 15 fev. 2006.

BARROS. F. O. Do Direito ao pai: a paternidade no tribunal e na vida. 2. ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2005. 127p.

BEZERRIL, S. M. T. Não posso cantar e assobiar ao mesmo tempo: o débil e sua escolha ante o saber. 2001. 98 fl. Dissertação. (Mestrado em Psicologia). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001. v.1. Disponível em: http://servicos.capes.gov.br/. Acesso em: 15 fev. 2006.

BRASIL. Constituição [da] República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

CAPES.Portal de Periódicos. Disponível em: http://www.capes.gov.br/. Acesso em 15 fev. 2006.

CASTORIADIS, C. A instituição imaginária da sociedade. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982. 418p.

CASTORIADIS, C. As encruzilhadas do labirinto II: domínios do homem. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. 466p.

CHAUÍ, M. Conformismo e resistência: aspectos da cultura popular no Brasil. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989. 179p.

D’AVILA NETO, M. I. O autoritarismo e a mulher: o jogo de dominação macho-fêmea no Brasil. Rio de Janeiro: Artes e Contos, 1994. 132p.

DEPARTEMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICAS E ESTUDOS SÓCIO- ECONÔMICOS – DIEESE. Trabalho e renda da mulher na família. Estudos e Pesquisas, ano I, n.6, mar. de 2005. Disponível em: http://www.dieese.org.br/esp/estpesq06mulher05.pdf. Acesso em: 25 jan. 2009.

EIZIRIK, M.; BERGMANN, D. S. Ausência paterna e sua repercussão no desenvolvimento da criança e do adolescente: um relato de caso. Revista de Psiquiatria. Porto Alegre, v. 26 n. 3, p.330-336 Set./Dec. 2004. Disponível em: http://www.revistapsiqrs.org.br/ Acesso em: 20 fev. 2006.

ENGELS, F. A origem da família, da propriedade privada e do estado. 5. ed. Tradução de José Silveira Paes. São Paulo: Global, 1984.215p.

ESTEBAN, M. T. O que sabe que erra? Reflexões sobre a avaliação e o fracasso escolar. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. 198p.

ENGUITA, F. M. A face oculta da escola: educação e trabalho no capitalismo. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.252p.

FONTES. A . M. M. Fracasso escolar: sintoma da modernidade. 2004. 170 fl. Tese. (Doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. v.1. Disponível em: http://servicos.capes.gov.br/. Acesso em: 15 fev. 2006.

GROSSI, M. P. O Masculino e o feminino na educação. Paixão de Aprender, Porto Alegre, n.4, set. 1992, p.68-77.

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 14. ed. Porto Alegre: Mediação, 1998. 198p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS – IBGE. PNAD 2005. Informação Demográfica e Socioeconômica. Estudos e Pesquisas, Rio de Janeiro, n. 19, 2006. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/ Acesso em 25 jan/2009.

MURARO, R.M. A mulher no terceiro milênio: uma história da mulher através dos tempos e suas perspectivas para o futuro. 4. ed. Rio de Janeiro: Record; Rosa dos Tempos, 1997. 205p.

NARVAZ, M. G.; KOLLER, S. H. Famílias e patriarcado: da prescrição normativa à subversão criativa. Revista Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v.18, n.1, jan./abr. 2006. p.49-55

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2000. 100p.

PATTO, M.H.S. Introdução à psicologia escolar. São Paulo: T. A. Queiroz, 1991. 430p.

PATTO, M.H.S. Exercícios de indignação: escritos de educação e psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005. 189p.

PERUCHI J.; BEIRÃO, A M. Novos arranjos familiares: Paternidade, parentalidade e relações de gênero sob o olhar das mulheres chefes de família. Psicologia Clinica, n.19(2), 2007, p.57-69.

RODRIGUES, A. L. F. P. Os entraves da autoridade paterna no processo de aprendizagem: uma abordagem psicanalítica. 2004. 92 fl. Dissertação.(Mestrado em Psicologia) – Universidade São Marcos. 2004. v.1. Disponível em: http://servicos.capes.gov.br/ Acesso em: 15 fev. 2006.

SAFFIOTI, H. A mulher na sociedade de classes: mitos e realidade. Rio de Janeiro: Rocco, 1979. 384p.

SAFFIOTI, H. Contribuições feministas para o estudo da violência de gênero. Cadernos Pagu, Campinas, n. 16, 2001, p.115-136.

SANTOS, G. A . O. O Significado da Ausência Paterna para Adultos: um estudo fenomenológico. 2004. 128p. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2004. v.1. Disponível em: http://servicos.capes.gov.br/. Acesso em: 15 fev. 2006.

THURLER, A. L.. Paternidade e Deserção: crianças sem reconhecimento, maternidades penalizadas pelo sexismo. 2004. 303fl. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade de Brasília, Brasília, 2004. v.1. Disponível em: http://servicos.capes.gov.br/. Acesso em: 15 fev. 2006.

VIZZOTTO, M. M. Ausência Paterna e suas Associações a Psicodinâmica e ao Aproveitamento Escolar da Criança. 1988. 203 fl. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 1988. v.1. Disponível em: http://servicos.capes.gov.br/. Acesso em: 15 fev 2006.

Downloads

Publicado

2009-02-04

Como Citar

Monticelli, F. F. (2009). Efeitos da ausência paterna na aprendizagem. ETD - Educação Temática Digital, 10(1), 87–104. https://doi.org/10.20396/etd.v10i1.1017