Tempo de decidir: produção da escolha profissional entre jovens do ensino médio

Autores

  • Cláudia Mattos Kober Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Ensino Médio. Jovens. Escolhas profissionais. Carreiras. Habitus.

Resumo

O presente trabalho analisa as escolhas de carreira universitárias feitas por estudantes da terceira série do Ensino Médio a partir de seus depoimentos. Trata-se de um momento privilegiado no processo das escolhas referentes à formação profissional, experienciadas pelos indivíduos inseridos em uma sociedade que passa por profundas transformações em todos os âmbitos, inclusive nos seus valores. No processo de decisão que se impõe aos indivíduos nesta fase de suas vidas, eles têm de articular a sua trajetória de vida, familiar, educacional e social com a percepção que elaboram das profissões, das oportunidades de formação e do mercado de trabalho e suas demandas. A amostra de depoimentos colhidos foi desenhada para contemplar tanto estudantes que freqüentavam uma escola técnica estadual quanto alunos de uma escola privada de alto padrão, ambas consideradas como instituições de ensino de qualidade. Cada grupo foi dividido em alunos do sexo masculino e do sexo feminino, metade dos quais estava fazendo cursinho preparatório para os vestibulares. No caso do grupo da escola pública, utilizaram-se subgrupos adicionais formados por estudantes que trabalhavam e aqueles que cursavam o ensino técnico (em paralelo com o Ensino Médio). Foram realizadas 33 entrevistas semi-estruturadas. Na análise dos resultados empregaram-se as obras de Pierre Bourdieu e Norbert Elias, em particular os conceitos de habitus e configuração. Verificou-se que a noção da necessidade de um curso superior para a inserção no mercado de trabalho é de tal forma incorporada pelos jovens entrevistados que todos pretendiam cursar uma carreira universitária. As escolhas de carreira desses jovens são expressão da continuidade das trajetórias familiares, seja de manutenção de uma posição social, seja de superação da posição conquistada pela geração anterior. A adesão a esse projeto e um processo de racionalização crescente leva o jovem à busca ativa de um equilíbrio entre os gostos pessoais (eles mesmos desenvolvidos principalmente no interior das relações familiares ou na escola), as oportunidades oferecidas pelo mercado de trabalho, as chances concretas de ingresso na carreira considerada e a realização de um projeto de vida individual, porém inserido no projeto familiar e de classe. Isto é possibilitado pelo desenvolvimento de disposições de autocontrole, autodisciplina e capacidade de adiamento de satisfações momentâneas em nome da realização de um projeto de futuro. Para a concretização desse projeto, a escola tem papel central.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Mattos Kober, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (1980), mestrado em Educação: História, política, sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001) e doutorado pela Faculdade de Educação da Unicamp, na área de Sociologia do Trabalho. Atualmente é professora da graduação e da pós-graduação da Universidade Anhembi-Morumbi e Coordenadora de Desenvolvimento Pedagógico desta universidade, responsável pelo Programa de Capacitação Docente e pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Acadêmico, voltado aos alunos da universidade.

Downloads

Publicado

2009-02-04

Como Citar

Kober, C. M. (2009). Tempo de decidir: produção da escolha profissional entre jovens do ensino médio. ETD - Educação Temática Digital, 10(1), 252–253. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1030