Organização de episódios de ensino sobre a “questão nuclear” para o ensino médio: foco no imaginário de licenciandos

Autores

  • Thirza Pavan Sorpreso Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Formação de professores. Física – ensino secundário. Imaginário. Física nuclear.

Resumo

Neste trabalho procuramos compreender o imaginário de licenciandos em Física a respeito da inclusão da Física Moderna e Contemporânea no ensino médio. Acompanhamos uma turma de licenciandos em Física cursando a disciplina Prática de Ensino de Física e Estágio Supervisionado durante o primeiro semestre de 2005, no período diurno, na Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Dentro da temática Questão Nuclear os licenciandos prepararam episódios de ensino nos quais deveria estar presente uma das seguintes abordagens estudadas pela pesquisa em ensino de ciências: História da Ciência; Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente; Resolução de Problemas e Linguagens no Ensino de Ciências. Tendo como referencial teórico a Análise de Discurso, na vertente iniciada na França por Michel Pêcheux, com apoio principalmente em textos publicados no Brasil por Eni Puccinelli Orlandi, procuramos compreender os sentidos atribuídos pelos licenciandos para a inclusão da Física Nuclear no ensino médio. Para tal analisamos seus discursos escritos e falados nas atividades da disciplina. Pensamos o imaginário dos licenciandos como um dos aspectos condicionados pelas mediações possíveis em sala de aula e também condicionantes das mesmas. Observamos que algumas condições de produção se relacionaram com limites apontados pelos licenciandos para tal inclusão, como: vestibular, local de trabalho do professor, dificuldades dos alunos com a matemática, profundidade em que seria trabalhada a Física Nuclear, dentre outras. Observamos também que algumas condições de produção se relacionaram com possibilidades apontadas pelos licenciandos para tal inclusão, como: o ensino de Física hoje é baseado em memorização de fórmulas matemáticas e muitas vezes inclui apenas a cinemática; a Física Nuclear é um assunto muito presente nos meios de comunicação seu estudo seria uma forma de conectar a Física da escola com a vida do estudante, possibilitando que esse compreenda o mundo em que vive de forma crítica; observa-se um grande desinteresse dos estudantes pela Física e a Física Moderna assim como as abordagens anteriormente referidas auxiliariam na motivação dos alunos; dentre outras. Notamos ainda que o trabalho com as abordagens contribuiu significativamente para que os licenciandos pensassem sobre suas próprias concepções de ciência e educação, e também que a preparação de episódios de ensino desenvolvida paralelamente ao estágio proporcionou importantes reflexões para os futuros professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thirza Pavan Sorpreso, Universidade Estadual de Campinas

Licenciada em Física pela Universidade Estadual de Campinas (2004) e mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2008). Tem experiência na área de Física e seu Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: formação incial de professores, ensino de física e ensino médio.

Downloads

Publicado

2009-02-04

Como Citar

Sorpreso, T. P. (2009). Organização de episódios de ensino sobre a “questão nuclear” para o ensino médio: foco no imaginário de licenciandos. ETD - Educação Temática Digital, 10(1), 260–261. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1036