Banner Portal
Conversando sobre investigações e relações entre escola, currículo e cultura
PDF

Palavras-chave

História do currículo. Cultura escolar. Cadernos escolares. Edifícios escolares.

Como Citar

PESSANHA, Eurize Caldas. Conversando sobre investigações e relações entre escola, currículo e cultura. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 9, p. 86–107, 2009. DOI: 10.20396/etd.v9i0.1046. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1046. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

Este artigo expõe uma “conversa” sobre história do currículo de como a autora tem transitado de dois dos muitos lugares possíveis que estudam a cultura material da escola nas pesquisas em que está envolvida, tentando captar a história do currículo em suas expressões materiais mais comuns na história da escola: os livros e os cadernos escolares; e analisando, na história de “instituições escolares exemplares”, os edifícios escolares como a expressão mais visível de um projeto de currículo. Inicialmente são pontuadas algumas questões sobre a polissemia das palavras currículo e cultura e sobre como os referenciais teóricos que assumo conduziram a investigações sobre escola e cultura escolar para estudar a história do currículo, enfrentando as particularidades escolares sem perder de vista a totalidade histórica. Analisando os resultados de uma investigação sobre os edifícios de “escolas exemplares” e outra sobre cadernos escolares de normalistas, conclui-se que tanto a análise dos edifícios de instituições escolares exemplares quanto o mergulho nos detalhes de cadernos escolares permitem captar a história do currículo em suas expressões materiais, identificando as marcas dessa história na “exemplaridade” expressa na monumentalidade dos edifícios, na seletividade dos processos de admissão dos alunos; no grau de exigência; na “excelência” dos professores; no respeito que cercava a relação dos alunos com seus professores; e no processo de negociação que se percebe nas anotações dos cadernos.

https://doi.org/10.20396/etd.v9i0.1046
PDF

Referências

AMORIM, A. C. R. (Org.) . Passagens entre moderno para o pós-moderno: ênfases e aspectos metodológicos das pesquisas sobre currículo. Disponível em: www.fe.unicamp.br/gtcurriculoanped/documentos/Livro-Passagens-

completo.pdf. Campinas, SP: Faculdade de Educação/Universidade Estadual de Campinas, 2007.

AMORIM, A. C. R.; PESSANHA, E. C. As potencialidades da centralidade da(s) cultura(s) para as investigações no campo do currículo. Disponível em: www.fe.unicamp.br/gtcurriculoanped/29RA/trabalhos/TEGT122006.pdf. Campinas: Faculdade de Educação/ Universidade Estadual de Campinas, 2007.

ARAÚJO, C. B. Z. M. . O ensino de didática, na década de trinta, no sul de Mato Grosso: ordem e controle? 1997. 212 f Dissertação (Mestrado), Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 1997.

BENCOSTA, M. L. A. (Org.). História da educação, arquitetura e espaço escolar. São Paulo: Cortez Editora, 2005.

BITTAR, M. Dos campos grandes à capital dos ipês. Parte I. Campo Grande: Gráfica

Editora Alvorada, 2004.

BOURDIEU, P. Contre-feux. Paris: Liber Raison D’agir, 1988.

BOURDIEU, P. Sistemas de enseñanza y sistemas de pensamiento. In: GIMENO SACRISTAN, J; PEREZ GOMEZ, A. La enseñanza: su teoria y su practica. Madrid: Akal, 1977.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano. Artes de Fazer. 4a ed. Tradução: Ephraim Ferreira Alves, 1998. v.1

EBNER, I. A. R. A cidade e seus vazios. Investigação e proposta para os vazios de Campo Grande. Campo Grande: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, 1999.

ELIAS, N. Da sociogênese dos conceitos de “civilização” e “cultura”. In: ELIAS, N. O processo civilizador. Rio de Janeiro: Zahar, 1994. v.1

FAGUNDES, P. E. A reconstrução da nacionalidade: uma análise do Liceu de Humanidades de Campos - RJ (1931-1942). 128 f. 2004. Dissertação (Mestrado) –

Universidade Estadual do Norte Fluminense, Campos dos Goytacazes 2004.

FARIA FILHO, L. M. F. Conhecimento e cultura na escola: uma abordagem histórica. In: DAYRELL, J. (Org.) Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte:

Universidade Federal de Minas Gerais, 1996. p.127-193.

FORQUIN, J. C. Escola e cultura: a sociologia do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas,1993.

FORQUIN, J. C. O currículo entre o relativismo e o universalismo. Educação & Sociedade, ano 21, n. 73, Dezembro, 2000.

GATTI, G. C. V. História e representações sociais da escola estadual de Uberlândia

(1929-1950). 2001. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2001.

GATTI JR, D. História e Memória Educacional: gênese e consolidação do ensino escolar no Triângulo Mineiro. Revista História da Educação, ASPHE/FAE/UFPel, Pelotas/RS, n.2, p.5 – 28, 1997.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. São Paulo: LTC, 1989.

GIMENO-SACRISTAN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre, RS: ArtMed, 1998.

GINZBURG, C. O queijo e os vermes: cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela inquisição. Tradução Maria Betania Amoroso, São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

GOODSON, I. Currículo: teoria e história. Tradução de Attilio Brunetta. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da

Educação, Campinas: Editora Autores Associados, 2001.n.1, p. 9-45.

MACEDO. Currículo, Cultura e Poder. Currículo sem Fronteiras, v.6, n.2, 2006. p.98-113, jul/dez.

MAGALHAES, J. P. Tecendo nexos. A historia das instituições educativas. Bragança

Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2004.

MOREIRA, A. F. B. O campo do currículo no Brasil: construção no contexto da ANPED. Cadernos de Pesquisa, n. 117, 2002. p.81-101.

NOSELLA, P.; BUFFA, E. As pesquisas sobre instituições escolares: o método dialético marxista de investigação. EccoS – Revista Científica, São Paulo. v. 7, n. 2, jul.- dez., 2005. p. 351-68

OLIVEIRA, I. B.; AMORIM, A. C. R. (Orgs.). Sentidos do currículo: entre linhas teóricas, metodológicas e experiências investigativas. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas; ANPEE, 2006.

PAVAN, D. O. Duas histórias relacionadas: professoras primárias e o sistema de ensino paulista (1950-1980). 2003. 212 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

PERÉZ-GOMÉZ, A. I. A cultura escolar na sociedade neoliberal. Tradução: Ernani Rosa. Porto alegre: Artmed Editora, 2001.

PESSANHA, E. C.; DANIEL, M. E. B.; MENEGAZZO, M. A. Da historia das disciplinas escolares à história da cultura escolar: uma trajetória de pesquisa. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: Anped/Autores Associados, n. 27, p. 57-69, set./out./nov./dez, 2004.

PESSANHA, E. C. et al. (2007) Relatório Final do Projeto de Pesquisa: Tempo de cidade. lugar de escola: um estudo comparativo sobre a cultura escolar de instituições escolares exemplares constituídas no processo de urbanização e modernização das cidades brasileiras (1880-1970). Campo Grande/MS: Relatório final de projeto de pesquisa financiado pelo CNPq (Processo: 481397/2004-3). Trabalho não publicado, de circulação restrita. Outubro/2007.

PESSANHA, E. C.; SILVA, F. C. T. Observatório de cultura escolas: ênfases e tratamentos metodológicos da pesquisa sobre currículo. In: AMORIM, A. C. R (Org.). Passagens entre moderno para o pós-moderno: ênfases e aspectos metodológicos das pesquisas sobre currículo. Disponível em: www.fe.unicamp.br/gtcurriculoanped/documentos/Livro-Passagens-completo.pdf. Campinas: Faculdade de Educação/Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007. p.36-39.

PESSANHA, E. C.; ARAÚJO, C. M Z. M. . Livros e cadernos na formação de professores na década de 1930. Simpósio Internacional Livro Didático, Educação e História. São Paulo: USP. p.1332-1350, 2007. CD- rom.

PESSANHA, E. C. Entrevendo o currículo: um estudo sobre os cadernos escolares de duas normalistas. In: MIGNOT, A. C. V. Cadernos à vista. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de JAneiro, 2008.

PESSANHA, E. C.; ARRUDA, . M. V. Arquitetura escolar de “escolas exemplares” em quatro cidades brasileiras: expressão de projetos de modernização e escolarização de 1880 a 1954. Cadernos de História da Educação, Uberlândia. v. 7, 2008 (no prelo).

PETITAT, A. Produção da escola, produção da sociedade: análise socio-histórica de alguns momentos decisivos da educação escolar no ocidente. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PINEAU, P. Premisas básicas de la escolarización como construcción moderna que construyó a la modernidad. Revista de Estudios del Curriculum, Barcelona/Espanha, v. 2, n. 1, 1999 p.39-61.

SILVA, F. C. T. As relações entre ensino, aprendizagem e deficiência mental desenhando a cultura escolar. 2003. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.

TABA, H. Elaboración del currículum. Argentina: Editorial Troquel,1974.

TYLER, R. W. Princípios básicos de currículo e ensino. Rio de Janeiro: Editora Globo, 1981.

VEIGA NETO, A.; MACEDO, E. Estudos curriculares: como lidamos com os conceitos de moderno e pós-moderno? Trabalho encomendado GT12. 30a Reunião Anual da ANPED. Caxambu, 2007.

VIÑAO FRAGO, A. El espacio y el tiempo escolares como objeto histórico. Contemporaneidade e educação. (Temas de história da educação). Rio de Janeiro: Instituto de Estudos da Cultura da Educação, ano 5, n. 7, 2000, p.93-110.

VIÑAO FRAGO, A.; ESCOLANO, A. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura

como programa. Tradução de Alfredo Veiga-Neto. Rio de Janeiro: DP&A, 1998.

WILLIAMS, R. Cultura. 2a ed. Tradução de Lólio Lourenço de Oliveira. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 2000.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.