Conversando sobre investigações e relações entre escola, currículo e cultura

Autores

  • Eurize Caldas Pessanha Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v9i0.1046

Palavras-chave:

História do currículo. Cultura escolar. Cadernos escolares. Edifícios escolares.

Resumo

Este artigo expõe uma “conversa” sobre história do currículo de como a autora tem transitado de dois dos muitos lugares possíveis que estudam a cultura material da escola nas pesquisas em que está envolvida, tentando captar a história do currículo em suas expressões materiais mais comuns na história da escola: os livros e os cadernos escolares; e analisando, na história de “instituições escolares exemplares”, os edifícios escolares como a expressão mais visível de um projeto de currículo. Inicialmente são pontuadas algumas questões sobre a polissemia das palavras currículo e cultura e sobre como os referenciais teóricos que assumo conduziram a investigações sobre escola e cultura escolar para estudar a história do currículo, enfrentando as particularidades escolares sem perder de vista a totalidade histórica. Analisando os resultados de uma investigação sobre os edifícios de “escolas exemplares” e outra sobre cadernos escolares de normalistas, conclui-se que tanto a análise dos edifícios de instituições escolares exemplares quanto o mergulho nos detalhes de cadernos escolares permitem captar a história do currículo em suas expressões materiais, identificando as marcas dessa história na “exemplaridade” expressa na monumentalidade dos edifícios, na seletividade dos processos de admissão dos alunos; no grau de exigência; na “excelência” dos professores; no respeito que cercava a relação dos alunos com seus professores; e no processo de negociação que se percebe nas anotações dos cadernos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eurize Caldas Pessanha, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Coordenadora do Grupo de Pesquisa Observatório de Cultura Escolar.

Referências

AMORIM, A. C. R. (Org.) . Passagens entre moderno para o pós-moderno: ênfases e aspectos metodológicos das pesquisas sobre currículo. Disponível em: www.fe.unicamp.br/gtcurriculoanped/documentos/Livro-Passagens-

completo.pdf. Campinas, SP: Faculdade de Educação/Universidade Estadual de Campinas, 2007.

AMORIM, A. C. R.; PESSANHA, E. C. As potencialidades da centralidade da(s) cultura(s) para as investigações no campo do currículo. Disponível em: www.fe.unicamp.br/gtcurriculoanped/29RA/trabalhos/TEGT122006.pdf. Campinas: Faculdade de Educação/ Universidade Estadual de Campinas, 2007.

ARAÚJO, C. B. Z. M. . O ensino de didática, na década de trinta, no sul de Mato Grosso: ordem e controle? 1997. 212 f Dissertação (Mestrado), Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 1997.

BENCOSTA, M. L. A. (Org.). História da educação, arquitetura e espaço escolar. São Paulo: Cortez Editora, 2005.

BITTAR, M. Dos campos grandes à capital dos ipês. Parte I. Campo Grande: Gráfica

Editora Alvorada, 2004.

BOURDIEU, P. Contre-feux. Paris: Liber Raison D’agir, 1988.

BOURDIEU, P. Sistemas de enseñanza y sistemas de pensamiento. In: GIMENO SACRISTAN, J; PEREZ GOMEZ, A. La enseñanza: su teoria y su practica. Madrid: Akal, 1977.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano. Artes de Fazer. 4a ed. Tradução: Ephraim Ferreira Alves, 1998. v.1

EBNER, I. A. R. A cidade e seus vazios. Investigação e proposta para os vazios de Campo Grande. Campo Grande: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, 1999.

ELIAS, N. Da sociogênese dos conceitos de “civilização” e “cultura”. In: ELIAS, N. O processo civilizador. Rio de Janeiro: Zahar, 1994. v.1

FAGUNDES, P. E. A reconstrução da nacionalidade: uma análise do Liceu de Humanidades de Campos - RJ (1931-1942). 128 f. 2004. Dissertação (Mestrado) –

Universidade Estadual do Norte Fluminense, Campos dos Goytacazes 2004.

FARIA FILHO, L. M. F. Conhecimento e cultura na escola: uma abordagem histórica. In: DAYRELL, J. (Org.) Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte:

Universidade Federal de Minas Gerais, 1996. p.127-193.

FORQUIN, J. C. Escola e cultura: a sociologia do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas,1993.

FORQUIN, J. C. O currículo entre o relativismo e o universalismo. Educação & Sociedade, ano 21, n. 73, Dezembro, 2000.

GATTI, G. C. V. História e representações sociais da escola estadual de Uberlândia

(1929-1950). 2001. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2001.

GATTI JR, D. História e Memória Educacional: gênese e consolidação do ensino escolar no Triângulo Mineiro. Revista História da Educação, ASPHE/FAE/UFPel, Pelotas/RS, n.2, p.5 – 28, 1997.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. São Paulo: LTC, 1989.

GIMENO-SACRISTAN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre, RS: ArtMed, 1998.

GINZBURG, C. O queijo e os vermes: cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela inquisição. Tradução Maria Betania Amoroso, São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

GOODSON, I. Currículo: teoria e história. Tradução de Attilio Brunetta. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da

Educação, Campinas: Editora Autores Associados, 2001.n.1, p. 9-45.

MACEDO. Currículo, Cultura e Poder. Currículo sem Fronteiras, v.6, n.2, 2006. p.98-113, jul/dez.

MAGALHAES, J. P. Tecendo nexos. A historia das instituições educativas. Bragança

Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2004.

MOREIRA, A. F. B. O campo do currículo no Brasil: construção no contexto da ANPED. Cadernos de Pesquisa, n. 117, 2002. p.81-101.

NOSELLA, P.; BUFFA, E. As pesquisas sobre instituições escolares: o método dialético marxista de investigação. EccoS – Revista Científica, São Paulo. v. 7, n. 2, jul.- dez., 2005. p. 351-68

OLIVEIRA, I. B.; AMORIM, A. C. R. (Orgs.). Sentidos do currículo: entre linhas teóricas, metodológicas e experiências investigativas. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas; ANPEE, 2006.

PAVAN, D. O. Duas histórias relacionadas: professoras primárias e o sistema de ensino paulista (1950-1980). 2003. 212 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

PERÉZ-GOMÉZ, A. I. A cultura escolar na sociedade neoliberal. Tradução: Ernani Rosa. Porto alegre: Artmed Editora, 2001.

PESSANHA, E. C.; DANIEL, M. E. B.; MENEGAZZO, M. A. Da historia das disciplinas escolares à história da cultura escolar: uma trajetória de pesquisa. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: Anped/Autores Associados, n. 27, p. 57-69, set./out./nov./dez, 2004.

PESSANHA, E. C. et al. (2007) Relatório Final do Projeto de Pesquisa: Tempo de cidade. lugar de escola: um estudo comparativo sobre a cultura escolar de instituições escolares exemplares constituídas no processo de urbanização e modernização das cidades brasileiras (1880-1970). Campo Grande/MS: Relatório final de projeto de pesquisa financiado pelo CNPq (Processo: 481397/2004-3). Trabalho não publicado, de circulação restrita. Outubro/2007.

PESSANHA, E. C.; SILVA, F. C. T. Observatório de cultura escolas: ênfases e tratamentos metodológicos da pesquisa sobre currículo. In: AMORIM, A. C. R (Org.). Passagens entre moderno para o pós-moderno: ênfases e aspectos metodológicos das pesquisas sobre currículo. Disponível em: www.fe.unicamp.br/gtcurriculoanped/documentos/Livro-Passagens-completo.pdf. Campinas: Faculdade de Educação/Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007. p.36-39.

PESSANHA, E. C.; ARAÚJO, C. M Z. M. . Livros e cadernos na formação de professores na década de 1930. Simpósio Internacional Livro Didático, Educação e História. São Paulo: USP. p.1332-1350, 2007. CD- rom.

PESSANHA, E. C. Entrevendo o currículo: um estudo sobre os cadernos escolares de duas normalistas. In: MIGNOT, A. C. V. Cadernos à vista. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de JAneiro, 2008.

PESSANHA, E. C.; ARRUDA, . M. V. Arquitetura escolar de “escolas exemplares” em quatro cidades brasileiras: expressão de projetos de modernização e escolarização de 1880 a 1954. Cadernos de História da Educação, Uberlândia. v. 7, 2008 (no prelo).

PETITAT, A. Produção da escola, produção da sociedade: análise socio-histórica de alguns momentos decisivos da educação escolar no ocidente. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PINEAU, P. Premisas básicas de la escolarización como construcción moderna que construyó a la modernidad. Revista de Estudios del Curriculum, Barcelona/Espanha, v. 2, n. 1, 1999 p.39-61.

SILVA, F. C. T. As relações entre ensino, aprendizagem e deficiência mental desenhando a cultura escolar. 2003. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.

TABA, H. Elaboración del currículum. Argentina: Editorial Troquel,1974.

TYLER, R. W. Princípios básicos de currículo e ensino. Rio de Janeiro: Editora Globo, 1981.

VEIGA NETO, A.; MACEDO, E. Estudos curriculares: como lidamos com os conceitos de moderno e pós-moderno? Trabalho encomendado GT12. 30a Reunião Anual da ANPED. Caxambu, 2007.

VIÑAO FRAGO, A. El espacio y el tiempo escolares como objeto histórico. Contemporaneidade e educação. (Temas de história da educação). Rio de Janeiro: Instituto de Estudos da Cultura da Educação, ano 5, n. 7, 2000, p.93-110.

VIÑAO FRAGO, A.; ESCOLANO, A. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura

como programa. Tradução de Alfredo Veiga-Neto. Rio de Janeiro: DP&A, 1998.

WILLIAMS, R. Cultura. 2a ed. Tradução de Lólio Lourenço de Oliveira. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 2000.

Downloads

Publicado

2009-01-13

Como Citar

Pessanha, E. C. (2009). Conversando sobre investigações e relações entre escola, currículo e cultura. ETD - Educação Temática Digital, 9, 86–107. https://doi.org/10.20396/etd.v9i0.1046