Estudos do cotidiano, pequisa em educação e vida cotidiana: o desafio da coerência

Autores

  • Inês Barbosa de Oliveira Universidade Estadual do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v9i0.1050

Palavras-chave:

Currículo. Juventude. Cotidiano

Resumo

As pesquisas nos/dos/com os cotidianos se desenvolvem simultaneamente ao desenvolvimento da própria metodologia desse modo de pesquisar. Isso porque, para recuperar a importância das práticas microbianas, singulares e plurais, dos praticantes da vida cotidiana (Certeau, 1994) é necessário vivenciar esse processo de (re)invenção do ato de pesquisar. Parece cada vez mais fundamental ir-se à vida cotidiana, ao que acontece e ao que estão vivendo as pessoas para se pensar políticas sociais. Definir juventude, o que ela é, como é possível pensá-la e abordá-la são questões centrais para o debate a respeito dos modos como a sociedade pode e deve desenvolver políticas apropriadas às necessidades e anseios desse heterogêneo grupo social. A crescente consciência sobre a insuficiência dos métodos de pesquisa associados ao cientificismo positivista – voltados para as generalizações e definição de modelos – para a compreensão da complexa dinâmica que envolve a vida cotidiana associa-se à convicção de que o desenvolvimento epistemológico da noção de cotidiano é indissociável daquele das metodologias das pesquisas que nele, com ele e sobre ele se desenvolvem. O texto traz uma reflexão teórico-epistemológico-metodológica sobre o tema, entendendo que um dos principais desafios a ser enfrentado pelo campo sociológico dos chamados estudos do cotidiano – seja para pensar a juventude, a escola, ou outras questões – é a coerência interna entre essas diferentes, mas indissociáveis, dimensões. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Inês Barbosa de Oliveira, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da UERJ; Coordenadora do grupo de pesquisa Redes de conhecimentos e práticas emancipatórias no cotidiano escolar; Pesquisadora; Membro do GT Currículo da ANPEd.

Referências

ALVES, N. Decifrando o pergaminho: o cotidiano das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In Alves, N. e Oliveira, I.B. Pesquisa no/do cotidiano das escolas: sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

ALVES, N. Cultura e cotidiano escolar. Revista Brasileira de Educação, Rio de

Janeiro/Campinas: ANPEd/Autores Associados. 2003.

ALVES, N. Alteridade, epistemologia e cotidiano escolar. Texto apresentado em sessão

especial Na XXVII Reunião anual da ANPEd. Caxambu, outubro de 2004.

ALVES, N.; OLIVEIRA, I. B. Pesquisa no/do cotidiano das escolas: sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

ALVES, N.; OLIVEIRA, I. B. A Pesquisa e a criação de conhecimentos na pós-graduação em educação no Brasil: conversas com Maria Célia Moraes e Acácia Kuenzer. Educação & Sociedade, n.96, v.27, p.577 - 602, 2006a.

ALVES, N.; OLIVEIRA, I. B. A importância do diálogo entre as múltiplas formas de fazer pesquisa em Educação: sobre as relações possíveis entre práticas e teorias. Educação & Linguagem, v.1, p.59 - 89, 2006b.

AZEVEDO, J. G. Fazer com paixão sem perder a razão. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro, Zahar, 1998.

BAUMAN, Z. Amor líquido. Rio de Janeiro, Zahar, 2004.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano 1: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

EZPELETA, J.; ROCKWELL, E. Pesquisa participante. São Paulo: Cortez, 1986.

FERRAÇO, C. E. Ensaio de uma metodologia efêmera: ou sobre as várias maneiras de se sentir e inventar o cotidiano escolar. In: Pesquisa no/do cotidiano das escolas: sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

FERRAÇO, C. E. Eu caçador de mim. In Garcia, R. L. Método: pesquisa com o cotidiano. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança. Petrópolis: Paz e Terra, 1991.

GARCIA, R. L. Método: pesquisa com o cotidiano. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. São Paulo: Cia das Letras, 1989.

HABERMAS, J. La théorie de l’agir communicationnel. Paris : Fayard, 1987.

LEFEBVRE. M. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática, 1991.

MANGUEL. A. Lendo imagens. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

MORIN, E. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996.

OLIVEIRA, I. B. Currículos praticados: entre a regulação e a emancipação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

OLIVEIRA, I. B. O campo de estudos do cotidiano e sua contribuição para a pesquisa em educação In: Carvalho, J. M. et al. Desafios da educação básica e pesquisa em educação. Vitória: EDUFES, 2007a.

OLIVEIRA, I. B. Aprendendo nos/dos/com os cotidianos a ver/ler/ouvir/sentir o mundo. Educação e Sociedade, n. 98, v.28. Campinas: CEDES, 2007b.

OLIVEIRA, I. B.; SGARBI, P. (Orgs.), Dossiê cotidiano escolar. Educação e Sociedade, n. 98, v.28. Campinas: CEDES, 2007a.

OLIVEIRA, I. B. Estudos do cotidiano e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007b.

PAIS, J. M. Vida cotidiana: enigmas e revelações. São Paulo: Cortez, 2003.

PENIN, S. Cotidiano e escola: a obra em construção: o poder das práticas cotidianas na transformação da escola. São Paulo: Cortez, 1989.

SANTOS, B. S. Entre Dom Quixote e Sancho Pança. Revista crítica de ciências sociais, n. 37. CES: Coimbra, 1993.

SANTOS, B. S. Pela mão de Alice: o social e o político na transição pós-moderna. São Paulo: Cortez, 1995.

SANTOS, B. S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2000.

SANTOS, B. S. Conhecimento prudente para uma vida decente. São Paulo: Cortez, 2004.

SANTOS, B. S. A gramática do tempo. São Paulo: Cortez, 2006.

SIMMEL, G. On individuality and social forms. Chicago: University of Chicago Press,

VICTORIO FILHO, A. As artes na/da educação: a invenção cotidiana da escola. 2005. 213 fl. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

VICTORIO FILHO, A. Pesquisar o cotidiano é criar metodologias. In: VICTORIO FILHO, A. Dossiê Cotidiano Escolar. Educação e Sociedade, v.28, n. 98. Campinas: CEDES, 2007.

Downloads

Publicado

2009-01-13

Como Citar

Oliveira, I. B. de. (2009). Estudos do cotidiano, pequisa em educação e vida cotidiana: o desafio da coerência. ETD - Educação Temática Digital, 9, 162–184. https://doi.org/10.20396/etd.v9i0.1050