Banner Portal
Avaliação da aprendizagem no curso de física da Unicamp
PDF

Palavras-chave

Avaliação. Aprendizagem. Universidade.

Como Citar

AUGUSTO, Cacilda Encarnação. Avaliação da aprendizagem no curso de física da Unicamp. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 2, n. 2, p. 104–126, 2009. DOI: 10.20396/etd.v2i2.1075. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1075. Acesso em: 20 jul. 2024.

Resumo

O presente texto é resultado de um estudo que teve como objetivo identificar, caracterizar e analisar as práticas de avaliação desenvolvidas no Curso de Física da UNICAMP, tendo como óticas privilegiadas a do aluno e do professor. Os dados revelaram que os alunos estão insatisfeitos com o critério de avaliação utilizado, pelos professores, apontando como um dos principais problemas a prova como praticamente a única forma de avaliá-los e a falta de comunicação entre eles e os docentes.A média sete, adotada no curso de Física, que é criticada, pelos alunos é vista como positiva pela maioria dos professores, por acreditarem que ela pressiona os alunos a estudarem. Para os alunos a avaliação, como é feita no Instituto não promove a aprendizagem, porque acaba tendo como objetivo apenas a verificação do que o aluno assimilou do conteúdo e a nota. A concepção de avaliação que marca as falas, de praticamente todos os informantes, é a da avaliação como um instrumento importante para verificar o aprendizado, e não para diagnosticar dificuldades e tentar encontrar formas de superá-las. Percebe-se, portanto, a necessidade de se repensar a avaliação da aprendizagem em seu verdadeiro significado, que é contribuir para que realmente a aprendizagem se concretize. 

https://doi.org/10.20396/etd.v2i2.1075
PDF

Referências

ALMEIDA, A.M.F.P.M. Avaliação da Aprendizagem e seus desdobramentos. Avaliação. Ano 2, vol.2, no.2 (4). jun.p.37-50, 1997.

ANTOLI, V.B. et al. La formación universitária a debate. Análisis de problemas y planteamento de propuestas para la docencia y la formción del professorado universitário.IN: La Evaluatión de la enseñanza y el aprendizaje em contextos universitarios Universitat. Barcelona: Entitat. Editora.. p.113-118, 1995.

AUGUSTO, C. E. ; SANTOS, A .A .A. e NATÁRIO, E.G. Desempenho Acadêmico, Hábitos e Condições de Estudo em Universitários e em Alunos Evadidos. Pesquisa de Iniciação Científica. PIBIC/CNPq. set.1998 à jul. 1999, 1999.

CAMARGO, A.L.C. O discurso sobre a avaliação escolar do ponto de vista do aluno. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas – SP, 1996.

DEMO, P. Lógica e Democracia da Avaliação. Ensaio, Avaliação e Políticas Públicas em Educação. vol.3, no. 8, jul/set, p.323-330, 1995.

DEPRESBITERIS, L. O desafio da avaliação da aprendizagem: dos fundamentos a uma proposta inovadora. São Paulo: EPU, 1989.

FALCÃO FILHO, J.L.M. A avaliação dos avaliadores. Ensaio, Avaliação e Políticas Públicas em Educação. vol.3, no.6, jan/mar, p.73-78, 1995.

FREITAS, L.C. Critica da organização do trabalho pedagógico e da didática. Campinas: Papirus, 1995.

FREITAS, L.C. Avaliação: construindo o conceito. Ciência & Ensino. no.3, dez, p.16-19, 1997.

GODOY, A.S. (1995). Avaliação da Aprendizagem no Ensino Superior: estudo da Arte. Didática. vol.30.p.9-25, 1995.

GRIGOLI, J. A Sala de Aula Universitária na Ótica do Aluno: Um Estudo sobre a Prática Pedagógica na Universidade. Pontíficia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo-SP, Tese (Doutorado), 1990.

HELOANI, J.R.S. Organização do trabalho e administração: uma visão multidisciplinar. 3ª edição. São Paulo: Cortez, 2000.

HOFFMAN, J.M.L. Avaliação e construção do conhecimento. Educação e Realidade. vol.17, no.2, jul/dez.p.53-58, 1991.

HOFFMAN, J.M.L. Avaliação Mediadora: uma prática em construção da pré-escola à Universidade. Porto alegre: Educação e Realidade, 1993.

HOFFMAN, J.M.L. Avaliação mediadora: uma relação dialógica na construção do conhecimento. Idéias. Avaliação do Rendimento Escolar. São Paulo: FDE. vol.22, p.51-59, 1994.

LAROCCA, P.A. Propósito da avaliação...(dos excluídos). Publicatio Universidade Estadual de Ponta Grossa.Ciências Humanas, vol 4, 1, p.59-85, 1996.

LUCKESI, C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 7ª ed. São Paulo: Cortez, 1998.

LUZ, A.A.A avaliação no Ensino Superior. Educar em Revista.UFPR. no. 13. p.55-56, 1997.

MATOS, J.C. Avaliação: paixão e projeto. Revista de Educação AEC. Ano 28, nº110, jan/mar.p. 66-77, 1999.

OGIBA, S.M.M. A avaliação do ensinar e do aprender na Universidade: controle, dissimulação ou (re)construção coletiva. Educação e Realidade. vol.17, no.2, jul/dez.,1992.

PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens - entre duas lógicas. Trad. Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999a.

PERRENOUD, P. Formar professores em contextos sociais em mudança: prática reflexiva e participação crítica. Revista Brasileira de Educação. São Paulo: ANPED, Nº. 12, 1999b.

PINHEIRO, E. e BAPTISTA, J.A. Avaliação Pedagógica. Instituto Politécnico de Bragança. Formação de Professores. 2o. Encontro, 198-sd.

SANTOS, M.A . Desvelando o jogo da avaliação entre professor e aluno. Estudos em avaliação educacional. Fundação Carlos Chagas. no. 12, p.45-49.jul-dez, 1995.

SAUL, A.M.A . Avaliação educacional. Idéias. Avaliação do Rendimento Escolar. São Paulo: FDE.vol.22, p. 61-68, 1994.

SORDI, M.R.L. Repensando a prática da avaliação no ensino de Enfermagem. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas-SP, 1993.

SOUZA,C.P. Avaliação escolar : limites e possibilidades. Idéias, São Paulo, n.22, p.89-90, 1994.Rendimento Escolar. São Paulo: FDE, 1994. p.89-90, v.22.

SOUZA, V.T. Avaliação da Aprendizagem. Ensaio, Avaliação e Políticas Públicas em Educação. vol.1, no 3., abr/jun. p.13-20, 1994.

VILLAS BOAS, B.M.F. As práticas avaliativas e a organização do trabalho pedagógico. Tese (Doutorado). FE/Universidade Estadual de Campinas: Campinas, SP,1993.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Instituto de Física Gleb Wataghin. Deliberação No. 154/93 da Congregação do IFGW.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.