Estilo de aprendizagem e o jogo na pré-escola

Autores

  • Karina Cristina Silva Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v2i2.1078

Palavras-chave:

Aprendizagem. Jogos educativos. Pré-escola.

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar as atividades propostas para uma classe de pré-escola de Valinhos, visando identificar os estilos de aprendizagens envolvidos em cada atividade. Objetivou-se também a identificação dos estilos de aprendizagem de cada criança da classe. O suporte teórico deste estudo baseia-se primordialmente na teoria relativa aos estilos cognitivo e de aprendizagem. Participaram da pesquisa 9 meninos e 13 meninas de uma classe de pré-escola municipal de Valinhos-SP, com idade entre 6 e 7 anos. Foram utilizados dois roteiros de observação: um para análise das atividades e o segundo de observação das crianças. As observações foram realizadas durante seis dias, sendo quatro para a observação das atividades e dois para a observação dos estilos das crianças. Em geral, pudemos verificar que as atividades propiciam a manifestação de vários estilos, embora favoreçam as condutas grupais. A maioria das crianças apresentou estilos grupais, com predominância de conduta ativa, verbalização e pouca agressividade. Em três crianças, encontramos uma conduta passiva associada a pouca verbalização e preferência por brincarem sozinhas. Este estudo apontou a necessidade de abordagens mais profundas do tema, que ampliem o conhecimento a respeito dos estilos de aprendizagem na escola. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karina Cristina Silva, Universidade Estadual de Campinas

Graduanda em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Referências

AGUIAR, J.S.de. Elaboração e avaliação de um programa de jogos recreativos infantis para o ensino de conceitos a crianças pré-escolares. Revista Estudos de Psicologia, 14(2): 57-70, 1997.

ALMEIDA, L.S. Inteligência e Aprendizagem: Dos seus Relacionacionamentos à sua Promoção. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 8(3): 277- 292, 1992.

ARAÚJO, U.F.de. O Déficit cognitivo e a realidade brasileira. Diferenças e Preconceitos na Escola: Alternativas Teóricas e Práticas. São Paulo: Summus, 1998.

ASSIS, Orly Zucatto Mantovani de. (1999). Aspecto Afetivo. PROEPRE (Programa de Educação Pré-escolar): Prática Pedagógica. Campinas, Unicamp.

BARIANI, I.. Estilos Cognitivos de Universitários e Iniciação Científica. Tese (Doutorado). Unicamp: Faculdade de Educação, 1998.

COTTLE, T.C.. Descubriendose a si mismo a traves del juego. In: JEAN, Piaget (org.). Los Años Postergados: A Primeira Infância. Buenos Aires: Paidós-UNICEF,1975.

DUNN, K. & DUNN, R. Dispelling Outmodel Beliefs About Students Learning. Educacional Leadership, 44(6): 55-61, 1987.

MELLO, C.O. (et al).. A Interação Social na Brincadeira de Faz-de-conta: Uma Análise da Dimensão Metacomunicativa. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 13(1): 119-130, 1997.

MONARCA, C. Arquitetura escolar Republicana: a Escola Normal da Praça e a Construção de uma imagem de criança. In: FREITAS, M. C.(org.) História Social da Infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 1997, 2aed., p. 97-136.

OLIVEIRA, M. K..Vygotsky: Aprendizado e desenvolvimento: Um processo sócio-histórico. 4aed. São Paulo: Scipione, 1997 - (Coleção Pensamento e Ação no Magistério).

PEDROSA, M.I. & CARVALHO, A. MA Interação Social e a Construção da Brincadeira. Caderno de Pesquisa, São Paulo, no 93, maio, p. 60-65. 1995.

PIAGET, J. A psicologia da criança. 15ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

SANTOS, A A. A. dos. Leituras de Psicologia Para Formação de Professores: estilos Cognitivos e Estilos de Aprendizagem São Paulo: Vozes, 2000.

SEBER, M.daG. Psicologia do Pré-Escolar: uma visão construtivista. São Paulo: Moderna, 1995.

SOLIGO, Â.F. Crianças Negras: Estilos de Aprender e Interação com a Professora. Campinas, 1995 (mimeo)

TORRES, P.L. (1992). Identificação dos estilos de Aprendizagem de Crianças em Processo de Alfabetização. Dissertação. (Mestrado). UNB: Instituto de Psicologia

VIGOTSKI, L.S. A Formação Social da Mente. 6a ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

WECHSLER, S.M. Criatividade: Descobrindo e encorajando. São Paulo: Editorial Psy, 1995. p. 126-136.

Downloads

Publicado

2009-01-08

Como Citar

SILVA, K. C. Estilo de aprendizagem e o jogo na pré-escola. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 2, n. 2, p. 161–180, 2009. DOI: 10.20396/etd.v2i2.1078. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1078. Acesso em: 27 jan. 2021.