Ambientes virtuais e redes: estética e socialidade

  • Daniela Stevanin Hoffmann Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: Estética. Socialidade. Ambientes virtuais. Redes digitais.

Resumo

Este artigo propõe-se a apresentar dois ambientes virtuais, o AMADIS e o Orkut, a fim de estabelecer relações entre eles, tendo como apoio teórico os conceitos de estética e socialidade. O primeiro é um ambiente virtual de aprendizagem desenvolvido para fins pedagógicos; o segundo é um ambiente virtual que tem alcance mundial e agrega indivíduos por suas redes de interesses e amizades. O objetivo deste artigo é analisar o entrelaçamento entre teoria e algumas das características dos ambientes, suas semelhanças e distinções, a partir do estudo da formação de redes digitais suscitadas por influências estéticas. Foi realizado um estudo qualitativo comparativo estrutural entre os ambientes, colocando-os em paralelo, traçando analogias entre suas áreas, funcionalidades e possibilidades de ações dos usuários. Ao final do estudo e da argumentação, conclui-se que as redes de relações entre os conceitos-chave do estudo da correlação estética-socialidade (neotribalismo, corpo coletivo, ator-persona, espacialidade e pertença, de acordo com Maffesoli), estruturadas a partir do confronto entre as subdivisões dos ambientes, são rearranjáveis e recriáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Stevanin Hoffmann, Universidade Federal de Pelotas

Professora do Curso de Licenciatura em Matemática a Distância no Centro de Educação a Distancia da Universidade Federal de Pelotas (CLMD/CEAD/UFPel), atuou nos cursos de Especialização Matemática - Mídias Digitais - Didática (UFRGS) e de Licenciatura em Pedagogia a Distância (UFRGS). É doutoranda em Informática na Educação (PGIE/UFRGS), mestre em Psicologia Social e Institucional (PPGPSI/UFRGS) e licenciada em Matemática (UFRGS).

Referências

ARAÚJO, J. P. Invasão de privacidade consentida? Disponível em: http://www.comunicar.pro.br/artigos/invasprivac.pdf. 2005. Acesso em: 20 nov. 2009.

BASSO, M. V. A. et al. Criando uma plataforma para Projetos de Aprendizagem: desafios e reflexões no desenvolvimento do AMADIS. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 4, n. 1, jul. 2006.

BITTENCOURT, J. et al. Criando uma plataforma para Projetos de Aprendizagem: desafios e reflexões no desenvolvimento do AMADIS. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na

Educação, v. 4, n. 1, nov. 2006.

COSTA, R. Por um novo conceito de comunidade: redes sociais, comunidades pessoais, inteligência coletiva. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 9, n. 17, p. 235-248, mar./ago. 2005.

DORNELLES, J. O Orkut e a terceira forma de sociabilidade. Ciências Sociais Unisinos, v. 41, n. 3, p. 163-171, set./dez. 2005. Disponível em http://www.megabaitche.hpg.com.br/orkut.htm Acesso em 22 nov 2009.

FAGUNDES, L. C. et al. Ferramenta de Autoria e Interação para apoio ao desenvolvimento de Projetos de Aprendizagem. In: RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação, v.3, n. 2, nov. 2005.

FAGUNDES, L. C. et al. Um ambiente integrado de apoio à pedagogia de projetos de aprendizagem. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 15., 2004, Manaus. Anais... Manaus: [s.n.], 2004.

FEATHERSTONE, M. O desmanche da cultura: globalização, pós-modernismo e identidade. São Paulo, SP: Studio Nobel, 1997.

FONTANELLA, F.I.; PRYSTHON,N.F. Trocando figurinhas: sobre Orkut, frivolidades, neotribalismo e flanêrie. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 27., 2004, Porto Alegre. Anais... São Paulo, SP: Intercom, 2004. CD-

ROM.

GARBIN, E. M. Cultur@s juvenis, identid@des e Internet: questões atuais. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 23, p.16-39, maio/ago. 2003.

JUNGBLUT, A. L. A heterogenia do mundo on-line: algumas reflexões sobre virtualização, comunicação mediada por computador e ciberespaço. Horizonte Antropológico, Porto Alegre, v. 10, n. 21, p. 97-121, 2004.

LÉVY, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 3. ed. São Paulo, SP: Loyola, 2000.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo, SP: Ed. 34, 1999.

MAFFESOLI, M. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massa. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Forense Universitária, 1998.

MONTEIRO, V. C. et al. Ferramenta de autoria e interação para apoio ao desenvolvimento de projetos de aprendizagem. RENOTE. Revista de Novas Tecnologias na Educação. v. 3, n. 2, 2005.

MORIN, E. As duas globalizações: comunicação e complexidade. In: SILVA, J. M. (Org.). As duas globalizações: complexidade e comunicação, uma pedagogia do presente. 2. ed. Porto Alegre: Sulina; EDIPUCRS, 2002. p. 39-59.

OEIRAS, J. Y.; ROCHA, H. V. Aspectos sociais em design de ambientes colaborativos de aprendizagem. In: ENCUENTRO INTERNACIONAL DE INFORMÁTICA EN LA EDUCACIÓN SUPERIOR-INFOUNI, 1., 2001, Habana, Cuba. Anais... Habana: [s.n.], 2001.

(v.1)

OEIRAS, J. Y. Y.; ROCHA, H. V. Uma modalidade de comunicação mediada por computador e suas várias interfaces. In: Workshop sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais, 1., 2000, Gramado. Anais... Porto Alegre: Instituto de Informática da UFRGS, p. 151-160.

PITHAN, F. A., TIMM, M. I. A auto-regulação interna do Orkut pela ação dos usuários. Revista Interin., jun. 2007.

PRIMO, A. Conflito e cooperação em interações mediadas por computador. Contemporanea: Revista de Comunicação e Cultura, v. 3, n. 1, p. 38-74, jun. 2005.

PRIMO, A. Interação mútua e reativa: uma proposta de estudo. Revista da FAMECOS, n. 12, p. 81-92, jun. 2000.

RECUERO, R. C. Teoria das redes e redes sociais na internet: considerações sobre o Orkut, os weblogs e os fotologs. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 27., 2004, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: Intercom, 2004.

Publicado
2010-11-30
Como Citar
Hoffmann, D. S. (2010). Ambientes virtuais e redes: estética e socialidade. ETD - Educação Temática Digital, 13(1), 63-76. https://doi.org/10.20396/etd.v13i1.1166