Narrativas poéticas autobiográficas: (auto)investigação na formação do educador e do pesquisador

  • Simone Cintra Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Formação de professores. Autobiografia. (Auto)investigação. Símbolo.

Resumo

Narro e discuto neste relato de experiência aspectos dos muitos caminhos que integraram minha pesquisa de doutorado. Dentre esses aspectos, destaco as aprendizagens e reorganizações conceituais e propositivas geradas pela vivência e reflexão acerca de dois exercícios memorialísticos que realizei como aluna de disciplinas do programa de pós-graduação, assim como, as implicações desse movimento narrativo/reflexivo junto ao percurso metodológico construído e consolidado. Minha pesquisa configurou-se como uma investigação-formação, englobando a realização de ações formativas e a investigação dessas ações. O trabalho de formação foi realizado com três grupos distintos, formados por licenciandos da Unicamp - Universidade Estadual de Campinas. Em nossos encontros os participantes elaboraram narrativas poéticas autobiográficas, assim denominadas por terem sido criadas a partir de elementos das linguagens artísticas. Junto à reflexão e ressignificação dos meus exercícios memorialísticos identifiquei as narrativas poéticas autobiográficas como práticas favorecedoras do processo de produção e convivência com símbolos, passando a buscar por indícios da atuação desse processo no trabalho de formação desenvolvido com o grupo formado por dezenove licenciandas em Pedagogia. Baseando-me em aportes da Psicologia Analítica de Carl G. Jung identifiquei indícios de processos simbólicos em duas narrativas criadas por alunas desse grupo. E, a partir desses indícios, procurei refletir sobre possíveis implicações desses processos em práticas autobiográficas no âmbito da formação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Cintra, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado (2010) e Mestrado (2002) em Educação pela UNICAMP. Duas especializações na área de Arte e Educação (ECA-USP, 1994; FE-Unicamp, 1998). Graduada em Pedagogia – Habilitação em Educação Infantil, pela UNIMEP (1993). Pesquisadora do Laborarte – Laboratório de Estudos sobre Arte, Corpo e Educação da Faculdade de Educação da UNICAMP.

Referências

ALBANO, A. A. Pensando as artes visuais na educação. In: GONÇALVES, T. F. ; DIAS, A. R. (Org.). Entre linhas, formas e cores: arte na escola, Campinas: Papirus, 2010. p. 49-63.

AZEVEDO, L. M. Diálogo com o Inconsciente: a imagem, recursos expressivos, sandplay. In: ALBERTINI, P.; FREITAS, L. V. (Org). Jung e Reich: articulando conceitos e práticas. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan, 2009. p. 50-64.

BUENO, B. O. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.28, n.1, p.11-30, jan./jun., 2002.

CINTRA, S. C. S.; ALBANO, A. A. Docência e Criação: diálogos entre fazeres. In: GONÇALVES, T. F.; DIAS, A. R. (Org.). Entre linhas, formas e cores: arte na escola, Campinas: Papirus, 2010c.

CINTRA, S. C. S.; ALBANO, A. A. Fazer expressivo e fazer docente: experiências de formação do professor de arte. ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO DE PROFESSORES DE EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO VISUAL, 22., Óbidos, Portugal, 2010. Actas... [s.l.]: [s.n.], 2010b. Disponível em: http://www.poemas-del-alma.com/antonio-machado-caminante-no-hay-camino.htm. Acesso

em: 11 set. 2009.

CINTRA, S. C. S.; ALBANO, A. A. Histórias de vida e de formação: refletindo sobre a construção da prática artística e pedagógica do professor de arte. In: PARDIÑAS, M. J. A.; MARTÍNEZ, C. T.; PIMENTEL, L. G.; EÇA, T. Torres Pereira de (Orgs). Desafios da educação artística em contextos ibero americanos. Porto: APECV (Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual, 2010a. Disponível em: http://www.apecv.pt/index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=28&Itemid=6

Acesso em: 11 set. 2009.

DEMARTINI, Z. B. F. Das histórias de vida às histórias de formação. In: SOUZA, E.; MIGNOT, A. C. V. (Org.). Histórias de vida e formação de professores. Rio de Janeiro, RJ: Quartet: FAPERJ, 2008. p. 39-63.

FORMENTI, L. Escrita autobiográfica e zelo: um olhar composicional. In: PASSEGGI, M. C. (Org). Tendências da pesquisa (auto)biográfica. Natal: EDUFRN; São Paulo, SP: Paulus, 2008. p. 51-71.

FREITAS, L. V. O Arquétipo do Mestre-Aprendiz: considerações sobre a vivência. Revista Junguiana, 8, p. 77-92, 1990.

FREITAS, L. V. Panorama dos Conceitos Junguianos. In: ALBERTINI, P.; FREITAS, L.V. (Org). Jung e Reich: articulando conceitos e práticas. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan, 2009. p.16-31.

FURLANETTO, E. C. Os caminhos de construção de uma pesquisa simbólica. In: PASSEGGI, M. C. SOUZA, E. C. (Org). Memórias, Memoriais: pesquisa e formação docente. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2008. p. 90-111.

GAMBINI, Roberto. A voz e o tempo: reflexões para jovens terapeutas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2008. 221p.

GAMBINI, Roberto. Com a cabeça nas nuvens. Pro-Posições, Campinas, v.21, n.2(62), p. 149-158, maio/ago., 2010.

JUNG, C. G. Chegando ao Inconsciente. In: JUNG, C. G. (Org). O homem e os seus símbolos. 22. ed. Rio de Janeiro, RJ: Nova Fronteira, 2002. p.18-103.

KAST, V. A dinâmica dos símbolos: fundamentos da psicoterapia junguiana. São Paulo, SP: Loyola, 1997, 223p.

LISPECTOR, C. A cidade sitiada. Rio de Janeiro, RJ: Editora Rocco, 1998.

OSTETTO, L. E. Educadores na roda da dança: formação – transformação. Campinas, 2006. 250f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

OSTROWER, F. A criatividade na educação. In: PEREIRA, M. L. (Org). A Arte como processo. Rio de Janeiro, RJ: Funarte, 1980. p. 36-40.

PALOMO, V. Psicoterapia: um ritual de reinvenção de si. In: SOUZA, E. C.; ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006. p. 61-75.

PENNA, E. M. D. Pesquisa em Psicologia Analítica: reflexões sobre o inconsciente do pesquisador. Boletim de Psicologia, São Paulo, v. 57, n. 127, p. 127-138, 2007.

PESAVENTO, S. J. Memória, história e cidade: lugares no tempo, momentos no espaço. ArtCultura, Uberlândia, v. 4, n. 4, p. 23-35, jun. 2002.

SOUZA, E. C. A arte de contar e trocar experiências: reflexões teórico-metodológicas sobre história de vida em formação. Educação em Questão, Natal/RN, v.25, n.11, p. 22-39, jan/abr.2006a.

SOUZA, E. C. O conhecimento de si: estágio e narrativas de formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A; Salvador, BA: UNEB, 2006b. 184p.

SOUZA, E. C. Pesquisa Narrativa e escrita (auto) biográfica: interfaces metodológicas e formativas. In: SOUZA, E. C.; ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006c. p. 135-147.

Publicado
2010-11-22
Como Citar
Cintra, S. (2010). Narrativas poéticas autobiográficas: (auto)investigação na formação do educador e do pesquisador. ETD - Educação Temática Digital, 12(2), 190-210. https://doi.org/10.20396/etd.v12i2.1196