A educação na era da TV digital: interfaces e conexões

  • Simone de Lucena Ferreira Universidade Tiradentes
Palavras-chave: Educação. TV digital. Redes colaborativas.

Resumo

No final da década de 1980 alguns países da Europa bem como o Japão e os Estados Unidos iniciaram pesquisas para o desenvolvimento de modelos de TV digital. No Brasil, somente em 2003 após publicação do Decreto 4.901, começou o desenvolvimento de pesquisas visando a construção do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD) que dentre outros objetivos deveria promover a inclusão social e a formação de uma rede de educação a distância. A TV digital é considera por alguns autores como uma nova mídia, pois ela traz características do computador e da televisão. Desta forma esta nova mídia pode facultar novas formas de comunicação, de produção de conteúdos e de interatividade, o que para a área da educação são aspectos de fundamental importância, uma vez que até o momento com a televisão analógica não há possibilidades de construção de conteúdos colaborativos tanto pelo fator tecnológico quanto principalmente pelo fator político centralizador das produções disponíveis hoje. Nesse texto analisamos alguns aspectos da implantação da TV digital em Portugal e no Brasil bem como as possibilidades de utilização do Serviço de Apoio ao Professor em Sala de Aula (SAPSA) desenvolvido pela Fundação Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD). Como resultado deste trabalho, constatamos a potencialidade da TV digital na formação de redes de colaboração necessárias para o desenvolvimento da educação. Neste sentido, percebemos que cabe igualmente aos responsáveis pelos sistemas de educação e a nós educadores evidenciarmos que queremos uma TV digital que possibilite a construção de redes colaborativas capazes de potencializar a interconexão entre educação, culturas e conhecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone de Lucena Ferreira, Universidade Tiradentes
Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2008). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia (1995). Atualmente é Professora Titular da Universidade Tiradentes (UNIT) onde atua no Programa de Pós-graduação em Educação na linha Educação e Comunicação. Pesquisadora do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP). Tem experiência e publicações nas áreas de Educação, Comunicação e Tecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, tecnologias da informação e comunicação, interatividade, educação a distância, formação de professor e TV digital. Menbro do Grupo de Pesquisa Comunicação, Educação e Sociedade (GECES). E-mail: slucen@yahoo.com.br Fone (71) 9104-1504

Referências

BRASIL. Ministério das Comunicações. Decreto n. 4.901, de 26 de novembro de 2003. Institui o Sistema Brasileiro de Televisão digital – SBTVD. Disponível em: http://www.mc.gov.br/tv_digital_decreto4901_27112003.htm Acesso em: 28 jan. 2004.

BRASIL. Ministério das Comunicações. Decreto n. 5.820, de 29 de junho de 2006. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5820.htm Acessado em 10/07/2006. Acesso em: 28 jan. 2004.

BOLAÑO, C. R. S.; BRITTOS, V. A televisão brasileira na era digital: exclusão, esfera pública e movimentos estruturantes. São Paulo, SP: Paulus, 2007.

CASTELLS, M. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 2003.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo, SP: Paz e Terra,1999.

COUCHOT, E. A arte pode ainda ser, um relógio que adianta? O autor, a obra e o espectador na hora do tempo real. In: DOMINGUES, D. (Org.). A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. Trad. Gilse Boscato Muratore e Diana Domingues. São Paulo, SP: Editora da UNESP, 1997.

DENICOLI, S.; SOUSA, H. Os bastidores da TV digital terrestre em Portugal: actores políticos e econômicos. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO – SPOCOM, 5., 2007, Braga. Anais... Braga: SPOCOM, 2007. Disponível em: http://tvdigital.wordpress.com/2007/09/10/5%C2%BA-sopcom-os-bastidores-da-tdt-em-portugal/. Acesso em: 17 jun. 2008.

LEMOS, A. Anjos interativos e retribalização do mundo: sobre interatividade e interfaces digitais. Disponível em: http://www.facom.ufba.br/pesq/cyber/lemos/interac.html. Acesso em: 02 dez. 2001.

LEMOS, A. Cultura das redes: ciberensaios para o século XXI. Salvador: Edufba, 2002

LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro, RJ: Editora 34, 2000.

LÉVY, P. Inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo, SP: Loyola, 1998

MACHADO, A. Pré-cinema & pós-cinema. Campinas: Papirus, 1997.

MONTEZ, C.; BECKER, V. TV digital interativa: conceitos, desafios e perspectivas para o Brasil. Florianópolis: Editora da UFSC, 2005.

MOTA, M. R. P. Os desafios da TV digital no Brasil. In: BARBOSA FILHO, A; CASTRO, C.; TOME, T. (Org.). Mídias digitais: convergência tecnológica e inclusão social. São Paulo, SP: Paulinas, 2005.

FUNDAÇÃO CENTRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM TELECOMUNICAÇÕES (CPqD). Especificação funcional: Serviço de Apoio ao Professor em Sala de Aula (SAPSA). Campinas: [s.n.], 2004b. 34p. (mimeo).

FUNDAÇÃO CENTRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM TELECOMUNICAÇÕES (CPqD). Modelo de referência para o Sistema Brasileiro de TV digital. Campinas: [s.n.], 2004a.

FUNDAÇÃO CENTRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM TELECOMUNICAÇÕES (CPqD). Relatório Integrador dos aspectos técnicos e mercadológicos da televisão digital. Campinas: [s.n.], 2001.

PRIMO, A. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulinas, 2007.

SILVA, M. O que é interatividade. Boletim Técnico do SENAC, Rio de Janeiro, v. 24, n. 2, p. 27-35, maio/ago. 1998.

SILVA, M. Sala de aula interativa. Rio de Janeiro, RJ: Quartet, 2000.

SILVEIRA, S. A. Celular P2P pode acelerar a inclusão digital. Revista A Rede, São Paulo, 2008.

SILVEIRA, S. A. Convergência digital, diversidade cultural e esfera pública. In: PRETTO, N. L.; SILVEIRA, S. A. (Org.) Além das redes de colaboração: internet, diversidade cultural e tecnologias do poder. Salvador: Edufba, 2008b.

TURMO, F. S. El fracaso de las plataformas de televisión digital terrestre en España, Gran Bretaña y Portugal. Zer, n. 21, p. 35-47, 2006. http://www.ehu.es/zer/zer21/zer21_7_sabes.pdf. Acesso em: 05 jul. 2008.

Publicado
2010-11-18
Como Citar
Ferreira, S. de L. (2010). A educação na era da TV digital: interfaces e conexões. ETD - Educação Temática Digital, 12, 343-364. https://doi.org/10.20396/etd.v12i0.1217