A ecologia na televisão: o que se espera da TV pública?

  • Cristina Bruzzo Universidade Estadual de Campinas
  • Lúcia Estevinho Guido Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Televisão. Educação ambiental. Meio ambiente.

Resumo

Este trabalho pretende colaborar na discussão sobre a responsabilidade da televisão pública na educação ambiental. Para tanto examina o programa Repórter Eco com a finalidade de investigar as regularidades e convenções presentes na abordagem da temática ecológica. Com base nos críticos da mídia e em autores preocupados com os aspectos políticos do discurso ambientalista, como Leff e Latour, busca-se repensar a função educativa da televisão pública no país em relação ao meio ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Bruzzo, Universidade Estadual de Campinas
Professora da Faculdade de Educação, pesquisadora do grupo OLHO, Laboratório de Estudos Audiovisuais
Lúcia Estevinho Guido, Universidade Federal de Uberlândia
Professora do Instituto de Biologia , Pesquisadora do Grupo Docência e Formação para o ensino de Ciências

Referências

ALPHANDÉRY, Pierri; BITOUN, Pierre; DUPONT, Yves. O equívoco ecológico: riscos políticos da inconseqüência. São Paulo, SP: Brasiliense, 1992. 189p.

ALMEIDA, Milton José de. Imagens e sons: a nova cultura oral. São Paulo, SP: Cortez Editora, 1994. 110p.

AUBERNAS, F.; BENASAYAG, M. A fabricação da informação: os jornais e a ideologia da comunicação. São Paulo, SP: Edições Loyola, 2003. 101p.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Trad. Maria Lúcia Machado. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahaar Ed., 1997. 143p.

COMOLLI, Jean-Louis. Voir et Pouvoir: L’innocence perdue: cinéma, télévision, fiction, documentaire. Paris: Éditions Verdier, 2004. 761p.

DAVIS, Hank; BALFOUR, Dianne. (Org.). The inevitable bond: examining scientist-animal interactions. Cambridge: Cambridge University Press, 1992. 399p.

DIEGUES, Antônio Carlos; ARRUDA, Rinaldo Sergio Vieira. (Org.). Saberes tradicionais e biodiversidade no Brasil. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; São Paulo: USP, 2001. 176p.

GERIBELLO, Wagner. A guerra nos filmes e nos jornais: estudo comparativo de narrativas cinematográficas e jornalísticas sobre a guerra. 2008. 245 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

GONÇALVES FILHO, José Moura. Olhar e memória. In: NOVAES, Adauto. (Org.). O olhar. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1988. p. 95-124. 495p.

HUYSSEN, A. Seduzidos pela memória. Trad. Sérgio Alcides. Rio de Janeiro, RJ: Aeroplano, 2000. 116p.

IANNI, O. Entrevista com Octavio Ianni : Globalização e Comunicação. In ; Novo Olhares: revista de estudos sobre práticas de recepção a produtos mediáticos. Ano 2, n.4. São Paulo, 1999. P. 21-28.

LATOUR, Bruno. Políticas da natureza: como fazer ciência na democracia. Trad. Carlos Alberto Mota de Souza. Bauru: EDUSC, 2004. 411p.

LEFF, Enrique. Racionalidade ambiental: a reapropriação social da natureza. Trad. Luis Carlos Cabral. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 2006. 555p.

MACHADO, Arlindo. A Televisão levada a sério. São Paulo, SP: Senac, 2001 244p.

MARTIN-BARBERO, Jesus. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Trad. Ronaldo Polito e Sérgio Alcides, Prefácio Néstor García Canclini. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Editora UFRJ, 2003. 369p.

PINTON, Florence; AUBERTIN, Catherine. Extrativismo e desenvolvimento regional. In: EMPERAIRE, Laure. (Org.). A floresta em jogo: o extrativismo na Amazônia central. Trad. Paulo Cohen. São Paulo, SP: Imprensa Oficial: Unesp, 2000, p. 152-159. 233p.

RIBEIRO, José Felipe; WALTER, Bruno Machado Teles. Fitofisionomias do bioma Cerrado. In: SANO, Sueli Matiko; ALMEIDA, Semíramis Pedrosa de. (Org.). Cerrado: ambiente e flora. Distrito Federal: Embrapa, 1998. 556p.

SACKS, Oliver. A ilha dos daltônicos e a ilha das cicadáceas. Trad. Laura Teixeira Motta. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1997. 284p.

SADER, Regina. Indígenas e camponeses: uma relação de conflitos. Revista Imaginário, n. 3 (Dossiê Natureza), p. 151-161. São Paulo, SP: 1996.

SIMMEL, Georg. A filosofia da paisagem. Trad. Artur Morão Covilhã. Covilhã: LusoSofia Press, 2009. Disponível em: www. lusosofia.net. Acesso em: 00 mês. ano.

SOUZA, L.; DIEGOLI, Vera Lúcia. Repórter Eco: a beleza transforma. In: PÁDUA, Suzana Machado Padua; TABANEZ, Marlene Francisca. (Org.). Educação ambiental: caminhos trilhados no Brasil. Brasília: Instituto Ipê, 1997. 283p.

Publicado
2012-05-21
Como Citar
Bruzzo, C., & Guido, L. E. (2012). A ecologia na televisão: o que se espera da TV pública?. ETD - Educação Temática Digital, 14(1), 141-159. https://doi.org/10.20396/etd.v14i1.1245