A educação a distância no contexto brasileiro e o modelo de produção de materiais didáticos: desafios a ação educativa

Autores

  • Claudia Silveira da Cunha Universidade Federal de Minas Gerais
  • Alcenir Reis Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v15i3.1266

Palavras-chave:

Educação a distância (EAD). Modelo de produção. Equipe de produção. Materiais didáticos. Ação educativa.

Resumo

Este artigo apresenta parte dos resultados da pesquisa realizada na Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG/MG, Brasil, cujo objetivo foi de analisar a importância e a contribuição de um modelo de produção de materiais didáticos para as equipes de produção, para Educação a Distância (EAD), de forma a demonstrar sua relevância e efetividade em termos da produção de material didático-pedagógico. Para fazê-lo buscou-se fundamentar-se nas discussões teóricas dos modelos de EAD e na formação das equipes de produção, em termos de papéis e funções. A partir destes referenciais buscou-se apreender os mecanismos de produção de materiais didáticos no âmbito das equipes de produção, identificando os elementos intervenientes e limitadores na construção de material didático e em termos da relação ensino-aprendizagem. Com base nas lacunas detectadas e nas reflexões realizadas tornou-se possível consolidar e propor um modelo de produção de materiais didáticos para a modalidade a distância. Efetivou-se ainda o mapeamento da situação acadêmica da EAD no Brasil, a fim de verificar sua presença no contexto nacional bem como identificar as necessidades e as possíveis aplicabilidades do modelo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Silveira da Cunha, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Ciência da Informação, Mestre em Educação pela Framingham University / Universidade de Brasília, Pesquisadora do programa de pós-graduação da Escola de Ciência da Informação - ECI/UFMG.

Alcenir Reis, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora Associada do Depto. de Teoria e Gestão da Informação. Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Informação e Sociedade. Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da UFMG

Referências

BELLONI, Maria Luiza. Educação a distância. Campinas: Autores Associados, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituição de Ensino Superior. Instituições credenciadas. Sistema e-MEC. Instituição de Educação Superior e Cursos Cadastrados. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/. Acesso em: 11 mar. 2011.

DICK, Walter; CAREY, Lou. The systematic design of instruction. 3rd ed. Glenview, IL: Scott, Foresman, and Company, 1990.

EASTMOND, Nick. Assessing needs, developing instruction, and evaluating results in distance education. In: WILLIS, Barry. Distance education – strategies and tools. Englewood Cliffs, New Jersey: Educational Technology Publications Inc., 1994.

FILATRO, Andrea. Design instrucional contextualizado: educação e tecnologia. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2004.

GUSTAFSON, Kent; BRANCH, Robert Maribe. Revisioning Models of Instructional Development. Educational Technology Research and Development. v..45, n. 3, 1997, pp. 73-89. Disponível em: http://www.quasar.ualberta.ca/edpy597mappin/readings/m12_Gustafson.htm. Acesso em: 7 abr. 2011.

LANDIM, Claudia Maria Ferreira. Educação à distância: algumas considerações. Rio de Janeiro, s/n, 1997.

MOORE, Michael Ghahame; KEARSLEY, Greg. Distance education: a system view. Belmont (USA): Wadsworth Publishing Company, 1996.

MOORE, Michael Grahame; KEARSLEY, Greg. Educação a distancia: uma visão integradora. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

MORAES, Marialice et al. Guia geral do curso e gestão docência em EAD: programa Aberta Sul. Florianópolis: UFSC/UFSM, 2007. 60 p.

PAIVA, Luiz Fernando Ribeiro de et al. Os limites e possibilidades do trabalho e da formação de uma equipe multidisciplinar em educação a distância: relato de uma experiência. São Paulo: ABED, 2002. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2001/38.zip. Acesso em: 7 jul. 2011.

PETERS, Otto. A educação a distância em transição. São Leopoldo: UNISINOS, 2003.

PRETI, Oreste (Org.). Educação a distância: construindo significados. Cuiabá: NEAD/IE –UFMT; Brasília: Plano, 2000.

ROSINI, Alessandro Marco. As novas tecnologias da informação e a educação a distância. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

TEDESCO, Juan Carlos (Org.). Educação e novas tecnologias. São Paulo: Cortez; Buenos Aires: Instituto Internacional de Planeamiento de La Educacion; Brasília: UNESCO, 2004.

WILLIS, Barry. Distance education at a glance. Guide 3: instructional development for distance education. Series of guides prepared by engineering outreach at the University of Idaho. University of Idaho Engineering Outreach, 1996. Disponível em: http://www.uiweb.uidaho.edu/eo/dist3.html. Acesso em: 23 mar. 2011.

Downloads

Publicado

2013-11-13

Como Citar

CUNHA, C. S. da; REIS, A. A educação a distância no contexto brasileiro e o modelo de produção de materiais didáticos: desafios a ação educativa. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 15, n. 3, p. 455–473, 2013. DOI: 10.20396/etd.v15i3.1266. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1266. Acesso em: 19 jan. 2022.