O uso de softwares educacionais como ferramentas mediacionais e de inclusão tecnológica

Autores

  • Gicele Vergine Vieira Prebianca Instituto Federal Catarinense
  • Vital Pereira dos Santos Junior Instituto Federal Catarinense
  • Christiane Fabíola Momm Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau
  • Leonardo Furtado da Silva Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau
  • Hannelore Nehring Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v15i3.1267

Palavras-chave:

Educação. Ensino e aprendizagem. Mediação. Softwares educacionais.

Resumo

O avanço tecnológico e a possibilidade de acesso a internet, bem como, o desenvolvimento de técnicas de inteligência artificial têm proporcionado aos profissionais da educação uma nova visão sobre o processo de ensino-aprendizagem. Parece vital que no mundo tecnológico atual, a educação se preocupe em utilizar recursos que possam dar conta da demanda crescente de alunos em busca de um ensino mais dinâmico e significativo. Desta forma, o presente artigo, baseado nas contribuições da psicologia cognitiva, em especial das teorias estruturalista (Jean Piaget) e da modificabilidade cognitiva estrutural (Reuven Feuerstein), defende a ideia de que o uso de softwares educacionais, equipados com técnicas de inteligência artificial, podem proporcionar aos aprendizes experiências de aprendizagem mediada, levando os alunos a modificar sua estrutura cognitiva e, assim, aprender. Além disso, este artigo também pretende demonstrar a viabilidade do uso de softwares educacionais como ferramentas de inclusão digital e os impactos da utilização de recursos tecnológicos no ensino/aprendizagem de inglês como língua estrangeira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gicele Vergine Vieira Prebianca, Instituto Federal Catarinense

Atua como docente do Instituto Federal Catarinense – campus Araquari. Doutora em Letras Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Vital Pereira dos Santos Junior, Instituto Federal Catarinense

Atua como docente no Instituto Federal Catarinense - Campus Rio do Sul. Mestre em Computação Aplicada pela Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI.

Christiane Fabíola Momm, Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau

Atua como coordenadora do Núcleo de Educação Superior da Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau (cursos de graduação e pós-graduação). Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Doutoranda em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau - FURB.

Leonardo Furtado da Silva, Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau

Atua como Coordenador do Curso de Processos Gerenciais e docente na Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau, docente no Grupo Uniasselvi e na Universidade Regional de Blumenau. Mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau - FURB. Doutorando em Desenvolvimento Regional pela Universidade Regional de Blumenau - FURB.

Hannelore Nehring, Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau

Atua como docente na Faculdade de Tecnologia Senac Blumenau. Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.

Referências

ANATASIOU, Léa das Graças Camargo. Ensinar, aprender, apreender e processos de ensinagem. In: ANASTASIOU, Léa das Graças Camargo; ALVES, Alves, Lenir Pessate (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 3.ed. Joinville: UNIVILLE, 2004.

ASSIS, Diego Machado de; TANNOUS, Katia. Desenvolvimento de software aplicado em reatores de leito fluidizado e agitado. In: CONGRESSO INTERNO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNICAMP, 13., 2005, Campinas, SP. Cadernos do...Campinas, SP: UNICAMP/PIBIC, 2005.

BARBOSA, Simone Diniz Junqueira; SILVA, Bruno. S. Interação humano-computador. Série SBC. Rio de Janeiro: Editora Campus-Elsevier, 2010.

BOCCA, Everton Weber; JAQUES, Patrícia; VICCARI, Rosa Maria. Modelagem e Implementação da interface para apresentação de comportamentos animados e emotivos de um agente pedagógico animado. RENOTE: Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 1, p. 1, 2003.

CABEDA, Marcelo. Inclusão digital e educação on line em prol da cidadania: pontos para reflexão. Revista Brasileira de Aprendizagem e a Distância, São Paulo, fev. 2004.

CABRAL FILHO, Adilson Vaz. Sociedade e tecnologia digital: entre incluir e ser incluída. LIINC em Revista, Rio de Janeiro, v.2, n.2, set., 2006, p.110-119. Disponível em: http://www.ibict.br/liinc . Acesso em: 10 jul 2012.

CARDOSO, Gisele Luz; MOTA, Mailce. Integrating CALL and vocabulary acquisition in na ESP Course: an exploratory study. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRAPUI, 3., 2012, Florianópolis. Anais do ... Florianópolis: UFSC, 2012.

CASADOS, Sérgio Noguez. El desarrollo potencial de aprendizaje. Entrevista a Reuven Feuerstein. Revista Electrónica de Investigación Educativa, Baja California, v.4, n.2, 2002. Disponível em: http://redie.uabc.mx/vol4no2/contenido-noguez.html. Acesso em: 23 Jul 2012.

CHAPELLE, Carol. CALL-English as a second Language. Annual Review of Applied Linguistics, Cambridge, v.16, p.139-157, 1996.

CHAPELLE, Carol. Technology and second language acquisition. Annual Review of Applied Linguistics, Cambridge, v. 27, p. 98-114, 2007.

COSTA, Macário. Sistemas tutores inteligentes. 2008. Disponível em: http://www.nce.ufrj.br/ginape/publicacoes/trabalhos/MacarioMaterial/images/icai02.jpg. Acesso em: 22 abr 2012.

ERGOLIST. Ergolist, 2011. Disponível em: http://www.labiutil.inf.ufsc.br/ergolist/index.html. Acesso em: 24 fev 2012.

FERNANDES, Anita Maria da Rocha. Inteligência artificial. Florianópolis: Visual Books, 2003.

FEUERSTEIN, Reuven. Teoria de la modificabilidad cognitiva estructural. In: FEUERSTEIN, Reuven. et al. Es modificable la inteligencia? Madrid: Bruño, 1997, p. 11-23.

FEUERSTEIN, Reuven.; FEUERSTEIN, S. Mediated learning experience: a theoretical review. In: FEUERSTEIN, R.; KLEIN, P. S.; TANNENBAUM, A. J. Mediated Learning Experience (MLE): theoretical, psychosocial and learning implications. London: Freud Publishing House,1994. p. 3-51.

FINARDI, Kyria. Technology and L2 learning: hybridizing the curriculum. in: language and literature in the age of technology. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRAPUI, 3., 2012, Florianópolis. Anais do ... Florianópolis: UFSC, 2012. p. 1-8. v. 1

FRIGO, Luciana Bollan; BITTENCOURT, Guilherme. O Papel dos Agentes Inteligentes nos Sistemas Tutores Inteligentes. In: WCETE’04 - WORLD CONGRESS ON ENGINEERING AND TECHNOLOGY EDUCATION, 4., 2004, São Paulo. Anais do..., São Paulo, mar. 2004. Disponível em: www.inf.ufsc.br/l3c/artigos/frigo04a.pdf. Acesso em: 20 jun 2012.

FLÔRES, Maria Lúcia Pozzatti; VICCARI, Rosa Maria. Inteligência artificial e o ensino com computador. CINTED – UFRGS, Porto Alegre, v.3, n.1, maio, 2005.

GIRAFFA, Lúcia. STI modelados através de uma sociedade de agentes. Disponível em: http://www.edukbr.com.br/colunas/artigo_conteudo.asp?Id=22. Acesso em: 15 jun 2012.

GOMES, Critiano. Em busca de um modelo psico-educativo para a avaliação de softwares educacionais. Florianópolis, UFSC, 2001, 138 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, 2001.

LÉVY, Pierre. A máquina universo: criação, cognição e cultura informática. Lisboa: Instituto Piaget, 1995.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Editora 34, 2004.

MATOS, Auxiliadora Aparecida de. Fundamentos da teoria piagetiana: esboço de um modelo. Revista Ciências Humanas, Taubaté, v.1, n.1, 2008. Disponível em: http://periodicos.unitau.br/ojs-2.2/index.php/humanas/issue/view/38. Acesso em: 23 Jul 2012.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. Árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena, 1995.

MESKILL, Carla. Triadic scaffolds: Tools for teaching English language learners with computers. Language Learning & Technology, Michigan, v.9, n.1, p.46-59, 2005.

MESKILL, Carla.; ANTHONY, Natasha. Foreign language learning with CMC: forms of on-line instructional discourse in a hybrid russian class. System, Orlando, v. 33, n.1, p. 89-105, 2005.

MISKULIN, Rosana Giaretta Sguerra. Softwares educacionais. Disponível em: http://www.cempem.fae.unicamp.br/lapemmec/softwares.htm. Acesso em: 17 jun 2012.

OLIVEIRA, Adelaide. Multiliteracies, Information Ecology and the Digital Book: EFL students’ view of Technology. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRAPUI, 3., 2012, Florianópolis. Anais do ... Florianópolis: UFSC, 2012

PREBIANCA, Gicele Vergine Vieira; SANTOS JÚNIOR, Vital; FINARDI, Kyria. Analysis of an educational software for language learning: insights from the theory of structural cognitive modifiability and human-computer interaction In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRAPUI, 3., 2012, Florianópolis. Anais do ... Florianópolis: UFSC, 2012.

REIS, Francisca das Chagas Soares. O e-mail e o blog: interação e possibilidades pedagógicas. In: Araújo, J.C.; DIEB, M. Letramentos na Web. Fortaleza: Edições UFC, 2009, p.99-110.

RUSSELL, Stuart; NORVIG, Peter. Inteligência artificial. 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

SILVIO, José. La virtualización de la universidad: ¿ cómo podemos transformar la educación superior con la tecnologia? 2. ed. Caracas: IESALC/UNESCO, 2000.

SOUZA, Ana Maria Martins de; DEPRESBITERIS, Léa; MACHADO, Osny Telles Marcondes. A mediação como princípio educacional: bases teóricas das abordagens de Reuven Feuerstein. São Paulo: SENAC, 2004.

VALENTE, José Armando. A. Análise dos diferentes tipos de softwares usados na Educação. Disponível em: http://br.geocities.com/secdrr/valente.htm. Acesso em: 11 jul 2008a.

VALENTE, José Armando. Diferentes usos do computador na educação. Disponível em: http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao/educ27a.htm. Acesso em: 4 jun 2008b.

VYGOTSKY, Levy. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

WEISSHEIMER, Janaína. Technology-enhanced L2 learning: the impact of voicethread on the development of learners’ L2 speaking. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRAPUI, 3., 2012, Florianópolis. Anais do ... Florianópolis: UFSC, 2012.

WILLIS, Dave; WILLIS, Jane. Task-based language learning. In: CARTER, Ronald; NUNAN, David. (Ed.) Teaching English to speakers of other languages. Cambridge: CUP, p. 173-179, 2001.

ZUENZER, Acacia Zeneida. O que muda no cotidiano da sala de aula universitária com as mudanças no mundo do trabalho? In: CASTANHO, Sérgio; CASTANHO, Maria Eugênia (Org.). Temas e textos em metodologia do ensino superior. Campinas: Papirus, 2001. p. 15-28.

Downloads

Publicado

2013-10-21

Como Citar

PREBIANCA, G. V. V.; JUNIOR, V. P. dos S.; MOMM, C. F.; SILVA, L. F. da; NEHRING, H. O uso de softwares educacionais como ferramentas mediacionais e de inclusão tecnológica. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 15, n. 3, p. 474–494, 2013. DOI: 10.20396/etd.v15i3.1267. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1267. Acesso em: 19 jan. 2022.