As representações do ofício: o professor de história no discurso historiográfico brasileiro

Autores

  • Renilson Rosa Ribeiro Universidada Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v5i1.631

Palavras-chave:

História. Ensino. Professor. Discurso. Historiografia.

Resumo

O presente ensaio analisa os principais debates historiográficos correntes sobre o papel do professor de História no Brasil nas últimas duas décadas (1980 e 1990). O estudo do ofício deste profissional da História, de maneira geral, insere-se nos debates sobre a reforma do ensino desta disciplina iniciada no final dos anos 1970 e começo dos 1980 no Brasil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renilson Rosa Ribeiro, Universidada Estadual de Campinas

Bacharel, Licenciado e Mestrando em História Cultural pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas Universidade Estadual de Campinas

Referências

ALMEIDA NETO, Antonio S. O ensino de História no período militar: práticas e cultura escolar. São Paulo, 1996. 138p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, USP.

BARRETTO, Elba Siqueira de Sá (Org.). Os currículos de ensino fundamental para as escolas brasileiras. Campinas, SP: Autores Associados/Fundação Carlos Chagas, 1998. 257p.

BASSO, Itacy Salgado. As condições subjetivas e objetivas do trabalho docente: um estudo a partir do ensino de História. Campinas, SP, 1994. 141p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, UNICAMP.

BITTENCOURT, Circe M. F (Org.). O saber histórico na sala de aula. 2.ed. São Paulo: Contexto, 1998. 175p.

BRASIL. Lei n. 5.692/71, de 11 de Agosto de 1971. Lei de Diretrizes e Bases para o ensino de primeiro e segundo graus e dá outras providências. Brasília, DF: MEC, 1971.

BRASIL. Lei n. 9.394/96, de 20 de Dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC, 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental (1ª a 4ª séries). Brasília, DF: MEC/SEF, 1997 (10 volumes).

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental (5ª a 8ª séries). Brasília, DF: MEC/SEF, 1998 (03 volumes).

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio. Brasília, DF: MEC, 1999 (04 volumes).

BURKE, Peter (Org.). A Escrita da História: novas perspectivas. São Paulo: UNESP, 1992. 354p.

CABRINI, Conceição et al. Ensino de História: revisão urgente. São Paulo: Brasiliense, 1986. 135p.

CAMARGO, Dulce Maria et al. Sabores e Dissabores do ensino de História. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 09, n. 19, pp. 181-95, set. 1989/fev. 1990.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre representações e práticas. Lisboa: DIFEL, 1990. 239p.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação. Porto Alegre, RS, n. 02, 1990.

CORDEIRO, Jaime Francisco P. A História no centro do debate: da crítica ao ensino ao ensino crítico – as propostas de renovação do ensino de história nas décadas de setenta e oitenta. São Paulo, 1994. 239p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, USP.

COSTA, Emília Viotti. Os objetivos do ensino de História no curso secundário. Revista de História. São Paulo, vol. 14, n. 29, pp. 117-20, 1957.

DE ROSSI, Vera Lúcia Sabongi. Refazendo a escola pública? Tropeços e Conquistas: investigação documental acerca do trabalho de professores/monitores de História no Projeto Pedagógico de Campinas e região – 1984/1988. Campinas, SP, 1994. 119p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, USP.

FENELON, D. R. A formação do profissional de História e a realidade do ensino. Cadernos CEDES. Campinas, SP, n. 08, pp. 24-31, 1983.

FONSECA, Selva G. Caminhos da História Ensinada. Campinas, SP: Papirus, 1993. 169p.

FONSECA, Selva G. Ensino de História: Diversificação de abordagens. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 09, n. 19, pp. 197-208, set. 1989/fev. 1990.

FONSECA, Selva G. Ser professor no Brasil: História oral de vida. Campinas, SP: Papirus, 1997. 230p.

FRANÇA, Eduardo D’Oliveira. Considerações sobre a função cultural da História. Revista de História. São Paulo, n. 08, pp. 253-69, 1951.

FUNARI, Pedro Paulo A. Antigüidade, Proposta Curricular e Formação de uma Cidadania Democrática. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 07, n. 14, pp. 261-62, mar./ago. 1987.

FUNARI, Pedro Paulo A. Poder, Posição, Imposição no ensino de História Antiga: da passividade forçada à produção de conhecimento. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 08, n. 15, pp. 257-64, set. 1987/ago. 1988.

JOANILHO, André L. História e prática: pesquisa em sala de aula. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1996. 120p.

LAPA, José Roberto do A. História e Historiografia: Brasil pós 1964. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985. 204p.

LAPA, José Roberto do A. Historiografia Brasileira Contemporânea (A História em Questão). Petrópolis, RJ: Vozes, 1981. 101p.

LE GOFF, Jacques et al. A Nova História. Lisboa: Edições 70, 1984. 89p.

MARTINS, Maria do Carmo. A CENP e a criação do currículo de História: a descontinuidade de um projeto educacional. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 18, n. 36, pp. 39-59, 1998.

MARTINS, Maria do Carmo. A construção da proposta Curricular da CENP no período de 1986 a 1992: confrontos e conflitos. Campinas, SP, 1996. 113p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, UNICAMP.

MARTINS, Maria do Carmo. A História prescrita e disciplinada nos currículos escolares: quem legitima esses saberes? Campinas, SP, 2000. 261p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, UNICAMP.

MICELI, Paulo C. História, histórias: o jogo dos jogos. Campinas, SP: UNICAMP/IFCH, 1996. 462p. (Coleção Trajetória 4)

NADAI, Elza. A escola pública contemporânea: os currículos oficiais de História e o ensino temático. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 06, n. 11, pp. 99-116, set. 1985/fev. 1986.

NADAI, Elza. Análise da prática pedagógica, o ensino de História no 2º grau: problemas, deformações e perspectivas. Educação & Sociedade. São Paulo, n. 19, pp. 134-46, 1984.

NADAI, Elza. O ensino de História no Brasil: trajetória e perspectiva. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 13, n. 25/26, pp. 143-62, set. 1992/ ago. 1993.

NEVES, Joana & BRANDÃO, Zeluiza. Condições de Trabalho do Professor de História. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 06, n. 12, pp. 215-30, mar./ago. 1986.

NIKITIUK, Sônia L. (Org.). Repensando o ensino de História. 2.ed. São Paulo: Cortez, 1999. 93p.

ORLANDELLI, Silvia H. A representação identitária do professor de História: um estudo com depoimentos orais. Campinas, SP, 1998. 261p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, UNICAMP.

RICCI, Claudia Sapag. A academia vai ao ensino de 1º e 2º graus. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 09, n. 19, pp. 135-42, set. 1989/fev. 1990.

RICCI, Claudia Sapag. Da intenção ao gesto – quem é quem no ensino de História em São Paulo. São Paulo, 1992. 157p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

RICCI, Claudia Sapag. Quando os discursos não se encontram: imaginário do professor de História e a Reforma Curricular dos anos 80 em São Paulo. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 18, n. 36, pp. 61-88, 1998.

SÃO PAULO (Estado). Proposta curricular para o ensino de História – 1º grau. São Paulo: SEE/CENP, 1992. 51p.

SILVA, Marcos A. (Org.). Repensando a História. Rio de Janeiro: ANPUH/Ed. Marco Zero, 1984. 141p.

SILVA, Marcos Antonio da & ANTONACCI, Maria Antonieta M. Vivências da Contramão – Produção de saber histórico e processo de trabalho na escola de 1º e 2º graus. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 09, n. 19, pp.09-29, set. 1989/fev. 1990.

SIMSON, Olga R. M. von (Org.). O Garimpeiro dos Cantos e Antros de Campinas: homenagem a José Roberto do Amaral Lapa. Campinas, SP: CMU/IFCH/UNICAMP, 2000. 357p.

STEPHANOU, Maria. Currículos de História: Instaurando maneiras de ser, conhecer e interpretar. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 18, n. 36, pp. 15-38, 1998.

VILLALTA, Luiz Carlos. Dilemas da relação teórica e prática na formação do professor de História: alternativas em perspectiva. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 13, n. 25/26, pp. 223-32, set. 1992/ ago. 1993.

ZAMBONI, Ernesta. Sociedade e Trabalho e os primeiros anos de escolaridade – introdução das noções básicas para a formação de um conceito: Trabalho. Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 06, n. 11, pp. 117-26, set. 1985/ fev. 1986.

Downloads

Publicado

2008-12-05

Como Citar

RIBEIRO, R. R. As representações do ofício: o professor de história no discurso historiográfico brasileiro. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 64–88, 2008. DOI: 10.20396/etd.v5i1.631. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/631. Acesso em: 25 out. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)