Representações didáticas do Brasil colonial

Autores

  • Renilson Rosa Ribeiro Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v8i2.644

Palavras-chave:

História. Ensino. Livro didático. Brasil-Colônia.

Resumo

Este artigo analisa as representações criadas pelos livros didáticos da disciplina sobre o Brasil colonial, procurando perceber como as proposições lançadas por autores como K. F. Von Martius, Francisco Adolfo Varnhagen e João Capistrano de Abreu constituíram uma ordem discursiva para a escrita da sua história em livros e livros didáticos a partir da segunda metade do século XIX e ao longo do século passado. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renilson Rosa Ribeiro, Universidade Estadual de Campinas

Docente do Departamento de História - ICSA/UNEMAT Coordenador de Estágio Supervisionado em Ensino de História Doutorando em História Cultural - IFCH/UNICAMP Mestre em História Cultural - IFCH/UNICAMP

Referências

BITTENCOURT, C. M. F. O livro didático não é mais aquele. Nossa História. Rio de Janeiro, ano 1, n. 2, p. 52-54, dez. 2003.

BITTENCOURT, C. M. F. (Org.). O saber histórico na sala de aula. 2. ed. São Paulo: Contexto, 1998. 175 p.

BITTENCOURT, C. M. F. Livro didático e conhecimento histórico: uma história do saber escolar. 1993. 269f. Tese (Doutorado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

BITTENCOURT, C. M. F. Pátria, civilização & trabalho: o ensino de história nas escolas paulistas (1917-1939). São Paulo: Edições Loyola, 1990. 227 p.

CALLARI, C. R. Os institutos históricos: do patronato de D. Pedro II à construção do Tiradentes. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 21, n. 40, p. 59-82, 2001.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL, 1990. 239 p.

CHARTIER, R. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. 2. ed. Brasília: Editora da UnB, 1999. 111p.

CORDEIRO, J. F. P. A história no centro do debate: da crítica ao ensino ao ensino crítico – as propostas de renovação do ensino de história nas décadas de setenta e oitenta. 1994. 239 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

FERRO, M. Falsificações da história. Lisboa: Europa-América, [s.d.]. 280 p.

FONSECA, S. G. Caminhos da história ensinada. Campinas: Papirus, 1993. 169 p.

FONSECA, S. G. Didática e prática de ensino de história: experiências, reflexões e aprendizados. Campinas: Papirus, 2003. 255 p.

FONSECA, T. N. L. História & ensino de história. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. 119 p.

FREITAS, M. C. (Org.). Historiografia brasileira em perspectiva. São Paulo: Contexto/EDUSF, 1998. 480 p.

GASPARELLO, A. M. Construtores de identidades: a pedagogia da nação nos livros didáticos da escola secundária brasileira. São Paulo: Iglu Editora, 2004. 240 p.

KARNAL, L. (Org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2003. 216 p.

LAPA, J. R. A. História e historiografia: Brasil pós 1964. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985. 204 p.

LAPA, J. R. Historiografia brasileira contemporânea (a história em questão). Petrópolis, RJ: Vozes, 1981. 101 p.

MATTOS, I. R. (Org.). Histórias do ensino da história no Brasil. Rio de Janeiro: Access Editora, 1998. 136p.

MUNAKATA, K. Produzindo livros didáticos e paradidáticos. 1997. 218 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1997.

MELO, C. F. C. B. Senhores da história: a construção do Brasil em dois manuais de história na segunda metade do século XIX. 1997. 295 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

NADAI, E. O ensino de história: trajetória e perspectivas. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 13, n. 25/26, p. 143-62, set./ago. 1993.

PINSKY, J. (Org.). O ensino de história e a criação do fato. 6 ed. São Paulo: Contexto, 1994. 109 p.

RAMINELLI, R. Imagens da colonização. A representação do índio de Caminha a Vieira.

Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1996. 186 p.

REIS, J. C. As identidades do Brasil. De Varnhagen a FHC. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1999. 278p.

REZNIK, L. Tecendo o amanhã (a história do Brasil no ensino secundário: programas e livros didáticos, 1931 a 1945). 1992. 284 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1992.

RIBEIRO, R. R. Colônia(s) de identidade(s): discursos sobre a raça nos manuais escolares de História do Brasil. 2004. 421 p. Dissertação (Mestrado em História Cultural) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

RIBEIRO, R. R. O saber em discurso, projetos e leis: a história ensinada no Brasil entre o II pós-guerra e a ditadura militar. ETD – Educação Temática Digital. Campinas, v. 04, n. 02, p. 17-34, jun. 2003. Disponível em: http://143.106.58.55/revista/index.php.

SAID, E. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. 376 p.

SCHWARCZ, L. K. M. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil (1870-1930). 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. 296 p.

SCHWARCZ, L. K. M. Guardiões da nossa historia oficial. São Paulo: Idesp, 1989. 78 p.

SCHWARCZ, L. K. M. (Org.). História da vida privada no Brasil 4: contrastes da intimidade contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. 820 p.

SILVA FILHO, J. B. Os discursos verbais e iconográficos sobre os negros nos livros didáticos de história. 2005. 144 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

SILVA, T. T. A identidade cultural na pós-modernidade. 7. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. 104 p.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2001. 156 p.

SILVA, T. T. O currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. 120 p.

SILVA, T. T. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2003. 136p.

SIMAN, L. M. C.; FONSECA, T. N. L. (Org.). Inaugurando a história e construindo a nação: discursos e imagens no ensino de história. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. 184 p.

Downloads

Publicado

2008-12-03

Como Citar

Ribeiro, R. R. (2008). Representações didáticas do Brasil colonial. ETD - Educação Temática Digital, 8(2), 53–68. https://doi.org/10.20396/etd.v8i2.644

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)