Nascente do Córrego Suçuapara – um espaço para a educação escolar

Autores

  • Débora Freitas do Carmo Universidade Federal de Santa Catarina
  • Hilda Gomes Dutra Magalhães Universidade Federal de Tocantins
  • José Ramon Marón Lamadrid Universidade Federal de Tocantins
  • Mário Jorge Cardoso Coelho Freitas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v8i2.647

Palavras-chave:

Paradigma eco-sistêmico. Espaço ecopedagógico. Construção do conhecimento.

Resumo

Diante do paradigma eco-sistêmico em que a construção do conhecimento deve partir do cotidiano de cada pessoa em sociedade, a escola deve romper as barreiras dos muros e estabelecer uma relação efetiva com o cotidiano do seu espaço (Santos). Neste artigo propomos o uso pedagógico da área da nascente do Córrego Suçuapara, no centro da cidade de Palmas, com vistas a fomentar um novo projeto pedagógico para as escolas, ao mesmo tempo em que permita a recuperação e conservação deste recorte da paisagem natural. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Freitas do Carmo, Universidade Federal de Santa Catarina

Licenciada em Geografia, com especialização em Planejamento Urbano e Regional, mestranda em Ciências do Ambiente pela Universidade Federal de Tocantins.

Hilda Gomes Dutra Magalhães, Universidade Federal de Tocantins

Doutora em Teoria Literária, com pós-doutorado na Universidade de Paris III e na École des Hautes Études em Sciences Sociale. Profª. do Curso de Mestrado em Ciências do Ambiente/ Universidade Federal de Tocantins. (orientadora).

José Ramon Marón Lamadrid, Universidade Federal de Tocantins

Doutor em Pedagogia pela Universidade de Habana, Cuba e Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo. Professor do Curso de Mestrado em Ciências do Ambiente/ Universidade Federal de Tocantins.

Mário Jorge Cardoso Coelho Freitas

Doutor em Educação, professor da Universidade do Minho, Braga, Portugal/ Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil). Professor convidado no Mestrado de Ciências do Ambiente/ Universidade Federal de Tocantins.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Citação: NBR-10520/ago - 2002. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Referência: NBR-6023/ago - 2002. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

BELLO, J. L. P. História da Educação Brasileira. Disponível em: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/. Acesso em: 29 abr. 2006.

BEZERRA, C. P. Estudo da precipitação no município de Palmas -TO no período compreendido entre os anos de 1994 e 2004. In: CONGRESSO CIENTÍFICO DA UFT, 1.; SEMINÁRIO DE INCIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFT, 1., 2005, Palmas. [Anais...] Palmas: UFT, 2005

BOFF, L. Ecologia, mundialização, espiritualidade: a emergência de um novo paradigma. 2. ed. São Paulo: Ática, 1996.

COSTA, F. N. Caracterização de áreas degradadas na área verde Sussuapara no plano diretor de Palmas – TO e elaboração de programa de recuperação. 2003. Monografia (Graduação em Engenharia Ambiental) – Universidade Federal do Tocantins, Palmas, 2003.

DAMASCENO, N. F. Plano de monitoramento ambiental para a área verde do Sussuapara, Palmas – TO. 2003. Monografia (Graduação em Engenharia Ambiental) – Universidade Federal do Tocantins, Palmas, 2003.

DOWBOR, L. Educação e desenvolvimento local. Disponível em: http://dowbor.org. Acesso em 20 maio 2006.

FREIRE, P. A educação na cidade. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

GADOTTI, M. Educação brasileira contemporânea: desafios do ensino básico. Disponível em: www.paulofreire.org. Acesso em: 22 maio 2006.

GADOTTI, M. Pedagogia da terra. 4. ed. São Paulo: Petrópolis, 2000.

GHIRALDELLI JUNIOR, P. História da educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

IBGE, Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 28 abr. 2006.

MAGALHÃES, H. G. D. Os princípios da Ecopedagogia. Revista Querubim, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, ano 1, p. 77-91, 2005.

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. 11. ed. Campinas: Papyrus, 1997.

MORAES, M. C. Pensamento eco-sistêmico. Petrópolis: Vozes, 2004.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2005.

RIBEIRO, M. L. S. História da educação brasileira: a organização escolar. 16. ed. Campinas: Autores Associados, 2000.

SANTOS, G. C. Referências Padrão ABNT. Campinas, SP: Universidade Estadual de Campinas, 2005. Disponível em http://www.bibli.fae.unicamp.br/suporte.html. Acesso em: 20 maio 2007.

SANTOS, M. Pensando o espaço do homem. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

Downloads

Publicado

2008-12-03

Como Citar

Carmo, D. F. do, Magalhães, H. G. D., Lamadrid, J. R. M., & Freitas, M. J. C. C. (2008). Nascente do Córrego Suçuapara – um espaço para a educação escolar. ETD - Educação Temática Digital, 8(2), 90–110. https://doi.org/10.20396/etd.v8i2.647