Banner Portal
A (in)sustentabilidade do discurso da educação para o desenvolvimento sustentável do Banco Mundial
PDF

Palavras-chave

Educação. Sustentabilidade. Capitalismo.

Como Citar

MOREIRA, Luciano Accioly Lemos. A (in)sustentabilidade do discurso da educação para o desenvolvimento sustentável do Banco Mundial. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 20–30, 2008. DOI: 10.20396/etd.v9i2.814. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/814. Acesso em: 27 maio. 2024.

Resumo

A partir da década de 70 do século XX o capital adentra numa crise estrutural, causando com isso, efeitos danosos a vida humana de maneira continuada e rastejante. Devido aos danos econômicos, políticos e ecológicos de um modo de produção destrutivo de nossa época, o capital tenta dar resposta a sua crise estrutural. Tem-se em vários setores da sociedade e mais precisamente na educação, o surgimento do discurso da sustentabilidade como possibilidade na resolução dos conflitos de nossa época. Proporemos-nos analisar o discurso sobre a educação para o desenvolvimento sustentável contidos nos projetos do Banco Mundial e da ONU a partir da década de 90 do século XX. Procuraremos demonstrar as permanências e rupturas desse dizer, as possibilidades e limites desse novo projeto desenvolvimentista na reprodução da sociabilidade capitalista. Acreditamos que ao explicitarmos a voz ideológica do capital a sua crise, demonstrando o seu funcionamento, sua operacionalidade e limites, estaremos também, contribuindo para ecoar o que se quer silenciar, ou seja, a insustentabilidade de um sistema que refrea o livre desenvolvimento dos indivíduos. Com isso, a sustentabilidade da humanidade terá como possibilidade efetiva apenas quando o controle social da produção, da circulação e do consumo estiverem sob o controle consciente dos trabalhadores associados, ou seja, numa sociedade para além da escravidão assalariada do capital, numa sociabilidade comunista. 

https://doi.org/10.20396/etd.v9i2.814
PDF

Referências

ONU. Declaração do Milênio – Cimeira do Milênio. Nova Iorque, 2000.

ONU. Declaração do Milênio – Cimeira do Milênio. Nova Iorque, 6 – 8 de setembro de 2000. Apresenta textos sobre os Projetos da ONU. Disponível em: http://www.pnud.org.br. Acesso em: 10 jan. 2006.

UNESCO. Década da Educação das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, 2005 – 2015: documento final do esquema internacional de implementação. Brasília, 2005.

UNESCO. Década da Educação das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, 2005 – 2015: documento final do esquema internacional de implementação. Brasília, 2005.

Apresenta textos sobre os Projetos da UNESCO. Disponível em: http://www.unesco.org.br. Acesso em: 10 jan. 2006.

FOLADORI, G. Limites do desenvolvimento sustentável. São Paulo: IMESP, 2001.

FOSTER. J. B. A ecologia de Marx: materialismo e natureza. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

MÉSZÁROS, I. Para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

MÉSZÁROS, I. Produção destrutiva e estado capitalista. São Paulo: Ensaio, 1989.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.