Novas tecnologias de comunicação e de informação: o que dizem as revisões acadêmicas canadenses, norte-americanas e a experiência brasileira?

Autores

  • Marilene Proença Rebello de Souza Universidade de São Paulo
  • Denise Trento Rebello Souza Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v9i2.817

Palavras-chave:

Novas Tecnologias de comunicação e informação. Mediações tecnológicas. Tecnologia educacional. Instrução on-line.

Resumo

Este artigo tem por objetivo contribuir na ampliação das discussões atualmente presentes no campo acadêmico referentes à utilização de novas mediações tecnológicas de informação e de comunicação para educação. Mais especificamente, apresentará as principais discussões e levantamentos presentes no campo da educação online (online instruction), a partir de pesquisa bibliográfica recente das produções canadense e norte-americana. Além disso, tem como objetivo estabelecer diálogo com a literatura brasileira e com experiência recente e de grande impacto no estado de São Paulo, nesta área de conhecimento, ao apresentar um programa de formação inicial de professores que utiliza as chamadas novas tecnologias da informação e comunicação (TIC) e que se realiza com a participação de universidades brasileiras de grande influência. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilene Proença Rebello de Souza, Universidade de São Paulo

Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo, Instituto de Psicologia, IP-USP (1996). Professora do Departamento de Psicologia da Aprendizagem, do Desenvolvimento e da Personalidade do IPUSP (1988), coordenadora e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano do IP-USP. Atualmente exerce a coordenação do projeto de pesquisa: Formação continuada de professores e a mediação de tecnologias de ensino: limites e possibilidades (CNPq 2006-2008). Líder do Grupo de Pesquisa do CNPq intitulado Psicologia Escolar e Educacional: processos de escolarização e atividade profissional em uma perspectiva crítica.

Denise Trento Rebello Souza, Universidade de São Paulo

Doutora em Educação pelo Institute of Education – University of London. Docente da Faculdade de Educação da USP desde 1989, vinculada ao Departamento de Filosofia da Educação e Ciências da Educação desenvolve atividades junto aos programas de graduação e pós-graduação. Atualmente exerce a vice- coordenação em dois projetos de pesquisa: Formação continuada de professores e a mediação de tecnologias de ensino: limites e possibilidades (CNPq 2006-2008), e Educação a distância, entre o presencial e o virtual: a formação, a leitura e a escrita de professores (CNPq-2003-2006).

Referências

ABRAMI, P.C. et al. A review of e-learning in Canada: a rough sketch of the evidence, gaps and promising directons. Canadian Journal of Learning and Technology/ La Revue Canadienne de L ́Apprentissage et de la Technologie. Canada, v.32, n.3, p.1-33, Fall, 2006.

ANDRADE, A. Uso(s) das novas tecnologias em um programa de formação de professores: possibilidades, controle e apropriações. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2007.

ARRUDA, E. Ciberprofessor. Novas tecnologias, ensino e trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica/FCH-FUMEC, 2004.

AZEVEDO, S. C.; QUELHAS, O. L. G. Uma visão panorâmica da educação a distância no Brasil. Tecnologia Educacional, Rio de Janeiro, ano 31, n. 163-166, p. 13-24, set. 2004.

BARRETO, R. Novas tecnologias na escola: um recorte discursivo. In: BARRETO, R. (Org.). Tecnologias educacionais e educação à distância. Rio de Janeiro: Quartet, 2001, p. 10-28.

BERNARD, M. B. et al. How does distance education compare with classroom instruction? A meta- analysis of the empirical literature. Review of Educational Research. American Educational Research Association., Washington DC, v.74, n.3, p.379-439, 2004.

KENSKI, V. Em direção a uma ação docente mediada pelas tecnologias digitais. In: BARRETO, R. (Org.). Tecnologias educacionais e educação à distância. Rio de Janeiro: Quartet, 2001. p. 74-84.

LARREAMENDY-JOERNS J.; LEINHARDT, G. Going the distance with on-line education. Review of Educational Research. American Educational Research Association, Washington DC, v.76, n. 4, p. 567-605, Jan. 2006.

LITWIN, E. (Org). Educação à distância. Temas para o debate de uma nova agenda

educativa. Porto Alegre: Artmed. 2001.

MOORE, M.; KEARSEY, G. Distance education: a system view. USA: Wadsworth Publ. Company, 1996.

NICOLAU, M. M.; KRASILCHIK, M. Uma experiência de formação de professores na USP: PEC – Programa de Formação Continuada. São Paulo: Imprensa Oficial, 2006.

SOUZA, M. P. R.; SOUZA, D. T. R. Formação continuada de professores e a mediação de tecnologias de ensino: novos desafios. In: SCHILINDWEIN, L. M.; SIRGADO, A. P.(Org.). Estética e pesquisa: formação de professores. Itajaí: Univali Ed. e Maria do Cais Ed., 2006, p. 201-212. (Coleção Plurais Educacionais).

TALLENT-RUNNELS, M. K. et al. Teaching courses on-line: a review of the research. Review of Educational Research, American Educational Research Association, Washington DC, v. 76, n.1, p. 93-136, 2006.

VIDAL, C. A. Formação à distância massiva de docentes através da internet. Aprendizagem de experiências desenvolvidas no Chile. In: Fundação Victor Civita. O desempenho dos professores na América Latina e no Caribe: novas prioridades. São Paulo: Fundação Victor Civita, 2004.

Downloads

Publicado

2008-11-11

Como Citar

SOUZA, M. P. R. de; SOUZA, D. T. R. Novas tecnologias de comunicação e de informação: o que dizem as revisões acadêmicas canadenses, norte-americanas e a experiência brasileira?. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 61-79, 2008. DOI: 10.20396/etd.v9i2.817. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/817. Acesso em: 31 out. 2020.