Exercícios ascéticos e práticas pedagógicas: por uma genealogia do poder disciplinar

  • Ernani Chaves Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Ascese. Disciplina. Genealogia. Poder.

Resumo

O presente artigo pretende mostrar, a partir do curso “O poder psiquiátrico” ministrado por Michel Foucault no Collège de France em 1973-1974, a relação entre exercícios ascéticos e as práticas pedagógicas desenvolvidas nas comunidades religiosas medievais e a constituição histórica do poder disciplinar. Para isso, avalia-se o lugar estratégico dos cursos de Foucault para a compreensão de seu pensamento, assim como se aponta a consequência de sua análise, qual seja, por um lado, a necessidade da solidão, do isolamento para a produção do conhecimento e, por outro lado, entretanto, a necessidade de romper este isolamento, tendo em vista a circulação social do saber. Encontrar uma resolução para este conflito constitui-se, por sua vez, numa forma de resistência ao poder disciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ernani Chaves, Universidade Federal do Pará

Professor Associado III da Faculdade de Filosofia da Universidade Federal do Pará; Durante o Doutorado realizou estudos e pesquisas na Faculdade de Teologia (1989-1991) e na Universidade Técnica (1992), ambas em Berlim, Alemanha; Realizou estágio de Pós-Doutorado em 1998, também na Universidade Técnica de Berlim e em 2003 na Bauhaus-Universität, de Weimar, na Alemanha; Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia Alemã, em especial Nietzsche e a Escola de Frankfurt; Além disso, também realiza estudos sobre o pensamento de Michel Foucault e no âmbito da Filosofia da Psicanálise; Membro da Nietzsche-Gesellschaft (Naumburg/Alemanha) e do GT Nietzsche da ANPOF e Editor da revista Estudos Nietzsch do GT-Nietzsche da ANPOF

Referências

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 1973.

CANDIOTTO, C. Foucault e a crítica da verdade. Belo Horizonte; Curitiba: Autêntica; Champagnat Editora, 2010.

DELEUZE, G. Foucault. São Paulo, SP: Brasiliense, 1992.

FOUCAULT, M. A casa dos loucos. In: FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 1979.

FOUCAULT, M. A verdade e as formas jurídicas. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Nau, 2000.

FOUCAULT, M. De outros espaços. Trad. Pedro Moura. 2005. Disponível em: www.virose.pt/vector/periferia/foucault_pt.html. Acesso em: 11 nov. 2010.

FOUCAULT, M. História da Loucura na idade Clássica. Trad. de José Coelho Teixeira Netto. São Paulo, SP: Perspectiva, 1978.

FOUCAULT, M. O poder psiquiátrico. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. 26. ed. Trad. de Ligia Pondé Vassalo, Petrópolis: Vozes, 2002.

GAEY, B. La production de l’prdre escolaire: dispositifs disciplinaires et modes de socialisation. In: BOURDIN, J.-C. et al. (Dir.). Michel Foucault: savoirs, domination et sujeit. Rennes: Press Universitaires de Rennes, 2008.

MUCHAIL, S. T. ―Educação e saber soberano‖. In: Cadernos PUC, 13, 1981.

Publicado
2010-11-19
Como Citar
Chaves, E. (2010). Exercícios ascéticos e práticas pedagógicas: por uma genealogia do poder disciplinar. ETD - Educação Temática Digital, 12(1), 191-201. https://doi.org/10.20396/etd.v12i1.848