Banner Portal
Accountability em educação: mais regulação da qualidade ou apenas um estágio do Estado-avaliador?
PDF

Palavras-chave

Accountability educacional. Estado-avaliador. Regulação da qualidade.

Como Citar

SCHNEIDER, Marilda Pasqual; NARDI, Elton Luiz. Accountability em educação: mais regulação da qualidade ou apenas um estágio do Estado-avaliador?. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 17, n. 1, p. 58–74, 2015. DOI: 10.20396/etd.v17i1.8634818. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8634818. Acesso em: 23 maio. 2024.

Resumo

O trabalho tem por objetivo discutir questões atinentes à accountability em educação, considerando a emergência de políticas de avaliação associadas à responsabilização e prestação de contas como mecanismo de regulação da qualidade no setor. Com base na revisão de literatura e por meio do recurso da análise de conteúdo, aborda aspectos conceituais do tema, realçando a associação entre políticas avaliativas e de accountability no momento em que novas agendas políticas tomam-na como um recurso de gestão dos serviços públicos, com importante aderência nas políticas educacionais brasileiras onde ganha força o debate da responsabilização. Questiona, justamente, a entrada dessas iniciativas no Brasil, associadas à emergência do Estado-avaliador, em um momento em que novos e mais sofisticados mecanismos de avaliação começam a despontar em países de capitalismo mais avançado, impondo formas cada vez mais universalizantes e globais de regulação as quais indicam diferentes estágios de desenvolvimento da vaga avaliadora nos Estados nacionais.  

https://doi.org/10.20396/etd.v17i1.8634818
PDF

Referências

AFONSO, Almerindo Janela. Políticas avaliativas e accountability em educação: subsídios para um debate ibero-americano. Sísifo, Lisboa, n. 9, p. 57-69, maio/ago. 2009a.

AFONSO, Almerindo Janela. Nem tudo o que conta em educação é mensurável ou comparável: crítica à accountability baseada em testes estandardizados e rankings escolares. Revista Lusófona de Educação, Lisboa, n. 13, p. 13-29, 2009b.

AFONSO, Almerindo Janela. Um olhar sociológico em torno da accountability em educação. In: ESTEBAN, Maria Teresa; AFONSO, Almerindo Janela (Org.). Olhares e interfaces: reflexões críticas sobre a avaliação. São Paulo, SP: Cortez, 2010. p. 147-170.

AFONSO, Almerindo Janela. Mudanças no Estado-avaliador: compartivismo internacional e teoria da modernização revisitada. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, RJ, v. 18, n. 53, p. 267-284, abr./jun. 2013.

ANDERSON, Jo Anne. Accountability in education. Paris: IIEP; Brussels: IAE/Unesco, 2005. Education policy series.

ANDRADE, Eduardo de Carvalho. “School accountability” no Brasil: experiências e dificuldades. Revista de Economia Política, São Paulo, SP, v. 28, n. 3, v.111, p. 443-453, jul./set. 2008.

BALL, Stephen J. Performatividade, privatização e o pós-Estado do bem-estar. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n.89, p. 1105-1126, set./dez. 2004.

BARROSO, João. Organização e regulação dos ensinos básico e secundário, em Portugal: sentidos de uma evolução. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 24, n.82, p. 63-92, abr. 2003.

BOVENS, Mark. Analysing and assessing accountability: a conceptual framework. European Law Journal, v. 13, n. 4, p. 447-468, July 2007.

BROOKE, Nigel. Accountability educativa en Brasil: una visión general. Madrid: OEI, 2004. Disponível em: http://www.oei.es/evaluacioneducativa/Brooke.pdf. Acesso em: 23 fev. 2013.

BROOKE, Nigel. O futuro das políticas de responsabilização social no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, SP, v.36, n.128, p.377-401, maio/ago. 2006.

FERNANDES, Reynaldo; GREMAUD, Amaury. Qualidade da educação: avaliação, indicadores e metas. 2009. Disponível em: http://www3.fgv.br/ibrecps/rede/seminario/reynaldo_ paper.pdf. Acesso em: 20 mar. 2014.

GAJARDO, Marcela; PURYEAR, Jeffrey M. Prefacio. In: CORVALÁN, Javier; MCMEECKIN, Robert. W. Accountability educacional: posibilidades y desafíos para América Latina a partir de la experiencia internacional. Santiago: CIDE; PREAL, 2006. p. 5-9.

LABEI – Latin American Basic Education Initiative. Fortaleciendo la rendición de cuentas. In: CORVALÁN, Javier; MCMEECKIN, Robert. W. Accountability educacional: posibilidades y desafíos para América Latina a partir de la experiencia internacional. Santiago: CIDE; PREAL, 2006. p. 95-98.

MCMEEKIN, Robert W. (2006). Hacia una comprensión de la accountability educativa y cómo puede aplicarse en los países de América Latina. In: CORVALÁN, Javier; MCMEECKIN, Robert. W. Accountability educacional: posibilidades y desafíos para América Latina a partir de la experiencia internacional. Santiago: CIDE; PREAL, 2006. p. 19-49.

MULGAN, Richard. Accountability: an ever-expanding concept? Public Administration, Oxdord, v. 178, n. 3, p. 555-573, 2000.

NEAVE, Guy. Reconsideración del estado avaliador. In: NEAVE, Guy. Educación superior: histórica e política. Barcelona: Gedisa, 2001. p. 211-240.

PREAL – Programa de Promoción de la Reforma Educativa de América Latina y el Caribe. Un llamado a la responsabilidad por los resultados. Formas & Reformas de la Educacion, Santiago, n. 15, jul. 2003. Serie Políticas: Rendición de cuentas en educación.

SCHEDLER, Andreas. Que es la rendicion de cuentas? Cuadernos de Transparencia, México, IFAI – Instituto Federal de Acceso a la Información Pública IFAI n. 3, jan. 2004. Disponível em: http://works.bepress.com/andreas_schedler/6. Acesso em: 23 fev. 2013.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.