Gestão da dinâmica institucional: aprendizagens formativas a partir das entradas e saídas na educação infantil

Autores

  • Valdete Côco Universidade Federal do Espírito Santo
  • Kallyne Kafuri Alves Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v18i1.8635586

Palavras-chave:

Educação infantil. Gestão institucional. Formação de profissionais. Relação família-escola. Entradas e saídas.

Resumo

No contexto de afirmação da Educação Infantil (EI) integrada aos sistemas de ensino, abordamos a gestão das instituições em articulação com as reflexões sobre a relação entre as famílias e as escolas. Nesse contexto, tomamos como foco de estudo as entradas e saídas cotidianas das crianças na EI mediante uma pesquisa qualitativa realizada em um Centro Municipal de Ensino Infantil. Inspiradas em princípios teórico-metodológicos bakhtinianos, acenamos para a potência dos encontros que constituem a vida dos pares do trabalho, mobilizando aprendizagens formativas implicadas com o delineamento institucional em interação com o conjunto das lutas por políticas para a EI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdete Côco, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense. Professora vinculada ao Departamento de Linguagens, Cultura e Educação e ao Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo – DLCE/PPGE/CE/UFES. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Formação e Atuação de Educadores – GRUFAE. Tutora do Grupo PET Conexões: Projeto Educação. E-mail: valdetecoco@hotmail.com

Kallyne Kafuri Alves, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo – PPGE/CE/UFES. Integrante do Grupo de Pesquisa Formação e Atuação de Educadores – GRUFAE

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2006.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro & João, 2010.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovich. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BRZEZINSKI, Iria. (Org.). Formação de profissionais da educação (1997-2002). Brasília, DF/MEC/INEP, 2006.

CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. Consulta sobre qualidade da educação infantil: o que pensam e querem os sujeitos deste direito. São Paulo: Cortez, 2006.

CAMPOS, Roselane Fátima. “Política pequena” para as crianças pequenas? Experiências e desafios no atendimento das crianças de 0 a 3 anos na América Latina. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, RJ, v. 17, n. 49, p. 81-105. 2012. Disponível em: http://goo.gl/mhh7Sl. Acesso em: 13 ago. 2012. ISSN 1809-449X.

CARVALHO, Maria do Carmo Brant de. A família contemporânea em debate. São Paulo: Educ./Cortez, 2002.

CASTRO, Margareth Jane; REGATTIERI, Marilza (Org.). Interação escola família: subsídios para práticas escolares. Brasília: UNESCO/MEC, 2010.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes do fazer. Petrópolis: Rio de Janeiro: Petrópolis, 1994.

CÔCO, Valdete. Auxiliar de educação infantil. In: OLIVEIRA, Dalila de Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga (Org.). Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, 2010. [CD-ROM]

CÔCO, Valdete. Trabalhador docente na educação infantil no Espírito Santo. In: BARTOLOZZI, Eliza; OLIVEIRA, Dalila de Andrade; VIEIRA, Livia Maria Fraga. (Org.). O trabalho docente na educação básica: o Espírito Santo em questão. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012. p. 59-80.

CÔCO, Valdete; SOARES, Divina Leila. Interlocuções formativas: leituras do mundo do trabalho docente na educação infantil. Leitura: Teoria & Prática, Campinas, SP, n. 24, p. 632-640. 2012. ISSN 2317-0972.

DAHLBERG, Gunilla; MOSS, Peter; PENCE, Alan. Qualidade na educação da primeira infância: perspectivas pós-modernistas. Porto Alegre: Artmed, 2003.

FERREIRA, Eliza Bartolozzi; CÔCO, Valdete. Gestão na educação infantil e trabalho docente. Retratos da Escola, Brasília, DF, v. 5, n. 9, p. 357-370. jul./dez. 2011. Disponível em: http://goo.gl/nicsYR. Acesso em: 22 fev. 2013. ISSN 2238-4391.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, SP, n. 1, p. 9-44. jan./jul. 2001. Disponível em: http://goo.gl/75ZDdM. Acesso em: 25 mai. 2015. ISSN 2238-0094.

LIMA, Licínio. A escola como organização e a participação na organização escolar. Braga: Instituto de Educação: Universidade do Minho, 1998.

MORAES, Andréa Alzira. Educação infantil: uma análise das concepções de criança e de sua educação na produção acadêmica recente (1997-2002). 2005. 196 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2005. Disponível em: https://goo.gl/0782Iy. Acesso em: 25 mai. 2015.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Trabalho docente. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Cancella Duarte; VIEIRA, Livia Maria Fraga (Org.). Dicionário de trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Livia Fraga (Org.). Trabalho na educação básica: a condição docente em sete estados brasileiros. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, Julia. O desenvolvimento profissional das educadoras de infância: entre os saberes e os afectos, entre a sala e o mundo. In: MACHADO, Maria Lucia (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002. p. 133-168.

PARO, Vitor Henrique; FERRETTI, Celso João; VIANNA, Cláudia Pereira; SOUZA, Denise Trento Rebello de. Escola pública de tempo integral: universalização do ensino e problemas sociais. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, SP, n. 65, p. 11-20. mai.1998. Disponível em:

http://goo.gl/VWsQJX. Acesso em: 25 mai. 2015. ISSN 1980-5314.

PLAISANCE, Eric. As crianças pequenas sob uma boa guarda. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, SP, v. 6, n. 2, p. 9-27. nov. 2012. Disponível em: http://goo.gl/fOVIbr. Acesso em: 23 mar. 2013. ISSN 1982-7199.

RECH, Ilona Patricia Freire. A hora da atividade no cotidiano das instituições. In: MARTINS FILHO, Altino José (Org.). Infância plural: crianças de nosso tempo. Porto Alegre: Mediação, 2006. p. 59-84.

REDIN, Euclides; REDIN, Marita Martins; MÜLLER, Fernanda (Org.). Infâncias, cidades e escolas amigas das crianças. Porto Alegre: Mediação, 2007.

ROCHA, Eloisa Acires Candal. A pesquisa em educação infantil no Brasil: trajetória recente e perspectivas de consolidação de uma pedagogia. Florianópolis: CED:UFSC, 1999.

Downloads

Publicado

2017-03-11

Como Citar

Côco, V., & Alves, K. K. (2017). Gestão da dinâmica institucional: aprendizagens formativas a partir das entradas e saídas na educação infantil. ETD - Educação Temática Digital, 19(1), 187–209. https://doi.org/10.20396/etd.v18i1.8635586