Educomunicação, ou contra a concorrência desleal entre educação e a mídia do espetáculo

Autores

  • Ivan Fortunato Instituto Federal de São Paulo
  • Claudio Luis de Camargo Penteado Universidade Federal do ABC

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v17i2.8637453

Palavras-chave:

Educomunicação. Trabalho educativo. Mídia. Educação escolar.

Resumo

Frente à centralidade midiática contemporânea, apresentamos este artigo de revisão de literatura, concebido à luz dos estudos sociológicos e dos propósitos de uma nova área, denominada de Educomunicação. Ao cotejar a literatura com nossa própria experiência como docentes no ensino superior, temos como objetivo principal o de apresentar algumas críticas – ainda que no âmbito da teoria –, ao conteúdo midiático, que atua como uma espécie de concorrência desleal ao trabalho educativo realizado nas escolas e universidades. Primeiro, considera-se que em sua evolução histórica, os canais da mídia assumiram papel central na organização da vida social, em amplo sentido, abraçando as dimensões política, cultural, e até mesmo axiológica, da sociedade contemporânea. Segundo, discute-se o que nomeamos como concorrência desleal entre mídia e educação escolar, baseando-nos na enorme quantidade de produtos midiáticos desenvolvidos sob a ótica do espetáculo, seja informação ou entretenimento. Por fim, ressaltamos a educomunicação como uma potencialidade de cooperação ao trabalho educativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Fortunato, Instituto Federal de São Paulo

Graduação em Pedagogia (Araraquara, 2005) e Doutorado em Geografia (Rio Claro, 2014) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Líder do Núcleo de Estudos Transdisciplinares em Ensino, Ciência, Cultura e Ambiente (NuTECCA). Editor da revista Hipótese e co-editor da Revista Brasileira de Iniciação Científica. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Campus de Itapetininga - SP - Brasil

Claudio Luis de Camargo Penteado, Universidade Federal do ABC

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1997), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001) e doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do ABC, atuando nos programas de pós-graduação em Ciências Humanas e Sociais e Energia da UFABC. 

Referências

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Trad. Maria João da Costa Pereira. Lisboa: Relógio d’Água, 1991.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Trad. Fernando Tomaz. Lisboa: DIFEL, 1989.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Senado Federal, 1996.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

CARLOTTO, Mary Sandra. Síndrome de Burnout e satisfação no trabalho: um estudo com professores universitários. In: BENEVIDES-PEREIRA. Ana Maria (Org.). Burnout: quando o trabalho ameaça o bem estar do trabalhador. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002, p. 187-212.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Trad. Roneide Venancio Majer. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Trad. Ephrain Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1994.

CHOMSKY, Noam. Chomsky on miseducation. New York: Rowman & Littlefield, 2000.

CITELLI, Adilson. Comunicação e educação: implicações contemporâneas. Comunicação & Educação, São Paulo, v. XV, n. 2, p. 13-27, maio/ago. 2010.

DANTAS, Marcos. A lógica do capital-informação: a fragmentação dos monopólios e a monopolização dos fragmentos num mundo de comunicações globais. 2. ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2002.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

ESTEVE, Jose Manuel. O mal-estar docente: a sala-de-aula e a saúde dos professores. Bauru: EDUSC, 1999.

FORTUNATO, Ivan. Civilização em crise: grotesco e histeria devoram o jornalismo. Revista E-COM, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, p. 124-138, 2010.

FORTUNATO, Ivan; TORQUATO, Iracema. Comunicar para educar. Rumores (USP), São Paulo, v. 4, n. 8, p. [1-9], 2010.

FREINET, Celestin. Pedagogia do bom senso. Trad. J. Baptista. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FREINET, Celestin. Para uma escola do povo: guia prático para a organização material, técnica e pedagógica da escola popular. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FREINET, Celestin. As técnicas de Freinet da escola moderna. Trad. Silva Letra. 4. ed. Lisboa, Portugal: Estampa, 1975.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, Paulo. Apresentação. In: HARPER, Babete et. all. Cuidado, escola!: desigualdade, domesticação e algumas saídas. 18. ed. São Paulo: Brasiliense, 1980, p. 7.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

GHON, Maria da Glória. Educação não formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v.14, n. 50, p. 27-38, 2006.

GITLIN, Todd. Mídias sem limite: como a torrente de imagens e sons domina nossas vidas. Trad. Beatriz de Medina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

GOMES, Paola Basso Menna Barreto. Mídia, imaginário de consumo e educação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 22, n. 74, p. 191-207, abr. 2001.

GUATTARI, Felix. As três ecologias. Trad. Maria Cristina F. Bittencourt. 11. ed. Campinas, SP: Papirus, 2001.

GUATTARI, Felix. Caosmose: um novo paradigma estético. Trad. Ana Lúcia de Oliveira e de Lúcia Claúdia Leão. São Paulo: Ed. 34, 1992.

HERMAN, Edward.; CHOMSKY, Noam. Manufacturing consent: the political economy of the mass media. New York: Pantheon Books, 1988.

KÁPLUN, Mario. Una pedagogía de la comunicación (el comunicador popular). La Habana: Caminos, 2002

KÁPLUN, Mario. Processos educativos e canais de comunicação. Comunicação & Educação, São Paulo, n. 14, p. 68-75, jan./abr. 1999.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para que? São Paulo: Cortez, 1999.

LIMA, Jorge Ávila. Redes na educação: questões políticas e conceptuais. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 20, n. 2, p. 151-181, 2007.

LIPOVETSKY, Gilles. Sedução, publicidade e pós-modernidade. Famecos, Porto Alegre, v. 1, n. 12, p. 7-13, 2000.

LYON, David. The information society: issues and illusions. Cambridge: Polity, 1988.

MADRID, Javier Esteinou. As tecnologias de comunicação e a transformação do estado capitalista. In: FADUL, Ana Maria (Org.). Novas tecnologias de comunicação: impactos políticos, culturais e socioeconômicos. São Paulo: Summus; Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), 1986, p. 57-65.

McCOMBS, Maxwel.; SHAW, Donald. The Agenda Setting function of mass media. Public Opinion Quartely, v. 36, 1972.

McLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. Trad. Décio Plgnatahi. São Paulo: Cultrix, 1974.

MEGID NETO, Jorge Megid; JACOBUCCI, Daniela Franco Carvalho; JACOBUCCI, Giuliano Buzá. Para onde vão os modelos de formação continuada de professores no campo da educação em ciências?. Horizontes, Itatiba, v. 25, n. 1, p. 73-85, 2007.

MORAES, Denis de. O planeta mídia: tendências da comunicação na era global. Rio de Janeiro: Terra Livre, 1998.

MORAIS, Regis. de. Educação, mídia e ambiente. Campinas, SP: Alínea, 2004.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Trad. Eloá Jacobina. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

MORIN, Edgar. Cultura de massas no século XX: o espírito do tempo I, Neurose. Trad. Maura Ribeiro Sardinha. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1987.

MORIN, Edgar; WULF, Christoph. Planeta: a aventura desconhecida. Trad. Pedro Goergen. São Paulo: UNESP, 2003.

NÓVOA, Antonio. Desafios do trabalho do professor no mundo contemporâneo. São Paulo: SINPRO, 2007. Disponível em www.sinprosp.org.br/arquivos/novoa/livreto_novoa.pdf, Acesso em: maio de 2011.

PENTEADO, Claudio Luis de Camargo. Mídia e Poder: a educação na sociedade do espetáculo. In: PENTEADO, Claudio Luis de Camargo.; PINEZI, Ana Keila; SILVA, Sidney Jard. (Org.). Diálogo de saberes para a ação cidadã, v.2. Santo André: Universidade Federal do ABC; Prefeitura de Santo André, 2009, p. 110-132.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. Comunicação e política. São Paulo: Hacker, 2000.

SCHWARTZ, Tony. Mídia: o segundo deus. Trad. Ana Maria Rocha. São Paulo: Summus, 1985.

SEIXAS, Raul. Ta na Hora. In: SEIXAS, Raul. Mata Virgem. Disco Sonoro. Rio de Janeiro: WEA, 1978.

SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação e educação midiática: vertentes históricas de aproximação entre Comunicação e Educação. Comunicação & Educação, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 15-26, jul./dez. 2014.

SOARES, Ismar de Oliveira. A educomunicação e suas áreas de intervenção. Educom.TV, tópico 1, ECA-USP, 2002. Disponível em: http://www.usp.br/nce/wcp/arq/textos/130.pdf

SOARES, Ismar de Oliveira. Educomunicação: um campo de mediações. Comunicação & Educação, São Paulo v. 1, n. 19, 2000.

SOARES, Ismar de Oliveira. Comunicação/Educação, a emergência de um novo campo e o perfil de seus profissionais. Contato: revista brasileira de comunicação artes e educação, Brasília, DF, v. 1, n. 2, p. 19-74, jan./mar. 1999.

SODRÉ, Muniz. A máquina de Narciso: televisão, indivíduo e poder no Brasil. Rio de Janeiro: Achiamé, 1984.

THOMPSON, John. Mídia e modernidade: uma teoria social da mídia. Trad. Wagner de Oliveira Brandão. Petrópolis: Vozes, 1998.

VANDENBERGHE, Roland; HUBERMAN, Michael. Understanding and preventing teacher burnout: a source book of international practice and research. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

Downloads

Publicado

2015-08-31

Como Citar

Fortunato, I., & Penteado, C. L. de C. (2015). Educomunicação, ou contra a concorrência desleal entre educação e a mídia do espetáculo. ETD - Educação Temática Digital, 17(2), 377–393. https://doi.org/10.20396/etd.v17i2.8637453