Práticas educativas de famílias negras e relações étnico-raciais: uma experiência em formação de professores

Autores

  • Edna Martins Universidade Federal de São Paulo - Unifesp
  • Renata Marcilio Candido Universidade Federal de Sao Paulo - Unifesp

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v18i3.8638937

Palavras-chave:

Afro-brasileiros. Família. Políticas públicas em educação. Conteúdos da formação de professores. Práticas educativas.

Resumo

As práticas educativas familiares têm influência direta nos processos de formação de identidade racial das crianças negras, assim como norteiam os modos como essas questões são vivenciadas nas interações sociais em contextos diversos. Esse trabalho descreve uma experiência com estudantes de um curso de formação inicial de professores de uma universidade pública da Grande São Paulo. Centrada no estudo de referenciais teóricos que versam sobre socialização primária e identidade  no contexto das relações étnico-raciais, tal experiência buscou iniciar os estudantes em um projeto de iniciação à pesquisa. Com o objeto de compreender como ocorrem as práticas educativas de famílias negras com relação a socialização de suas crianças, a partir de metodologia qualitativa, o trabalho contou com dois grupos de alunos que realizaram entrevistas com 12 famílias da classe trabalhadora. Os dados analisados indicam que as práticas educativas da maioria das famílias negras entrevistadas incluem ações que se referem às relações entre cor/raça. Concluiu-se que tal experiência reafirma a relevância da inclusão de ações de pesquisa nos programas de ensino dos cursos de formação de professores, principalmente nas interfaces entre a educação científica e a questão das relações étnico-raciais, tendo em vista a formação de profissionais empenhados no trabalho de combate à discriminação racial. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna Martins, Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Graduação em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1993), mestrado em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998) e doutorado em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003). É professora do Departamento de Educação da Universidade Federal de São Paulo - Campus Guarulhos - Unifesp. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Práticas educativas, família, institucionalização de crianças e relações étnico-raciais.

Renata Marcilio Candido, Universidade Federal de Sao Paulo - Unifesp

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de São Paulo (2003), Mestrado em Educação (2007) de Doutorado em Educação (2012) pela mesma universidade. Atualmente é docente da Universidade Federal de São Paulo, responsável pela unidade curricular "Introdução ao campo da Educação" e "Residência Pedagógica" para o curso de Pedagogia. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação e Tópicos Específicos da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: história da educação, cultura escolar, avaliação, festas escolares, práticas da vida escolar e uso dos uniforme. (Texto informado pelo autor)


Referências

ARAUJO, Lucimeire Carvalho; CAMARGO, Climene Laura. Reflexões sobre a família de indivíduos negros e os desafios do seu quotidiano. Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, BA, v. 38, n. 03, p. 725-737. 2015. Disponível em: <http://goo.gl/z0luQC>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 2318-2660.

BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. 5.ed. Petrópolis: Vozes, 1983. 247 p.

CASTRO, Mary Garcia; ABRAMOVAY, Miriam. Relações raciais na escola: reprodução de desigualdades em nome da igualdade. Brasília: UNESCO, 2006. 370 p. Disponível em: < http://goo.gl/VsI4B>. Acesso em: 29 jul. 2015.

CAVALLEIRO, Eliane. Do silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo, preconceito e discriminação na educação infantil. São Paulo: Contexto, 2000. 110 p.

CECHIN, Michelle Brugnera Cruz; SILVA, Thaise da. Uma bailarina pode ser negra? Crianças, bonecas e diferenças étnicas. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, RJ, v. 14, n. 02, p. 610-627. 2014. Disponível em: <http://goo.gl/M2yMrk>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1808-4281.

CIAMPA, Antonio Carlos. A estória do Severino e a história da Severina. São Paulo: Brasiliense, 1987. 248 p.

FERREIRA, Ricardo Frankllin; CAMARGO, Amilton Carlos. As relações cotidianas e a construção da identidade negra. Psicologia Ciência e Profissão, Brasília, DF, v. 31, n. 02, p. 347-389. 2011. Disponível em: <http://goo.gl/pNYg3e>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1414-9893.

GEBARA, Tânia Aretuza Ambrizi; GOMES, Nilma Lino. Gênero, família e relações étnicorraciais: um estudo sobre as estratégias elaboradas por mulheres negras e brancas provedoras nas relações que estabelecem com a educação de seus filhos (as). Revista Fórum Identidades, Aracaju, SE, v. 10, n. 10. jul./dez. 2011. Disponível em: <http://goo.gl/cgfrq9>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1982-3916.

GOMES, Nilma Lino. Sem perder a raiz: corpo e cabelo como símbolos da identidade negra. São Paulo: Autêntica, 2006.

GOMES, Nilma Lino. Educação, identidade negra e formação de professores/as: um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. Educação e Pesquisa, São Paulo, SP, v. 29, n. 1, p. 167-182. jan./jul. 2003. Disponível em: <http://goo.gl/cxI3HE>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1678-4634.

LEWIS, Liana; NASCIMENTO; Emanuele Cristina Santos do. Crianças e negociações raciais a partir da telenovela Fina Estampa. Estudos de Sociologia, Recife, PE, v. 02, n. 19. 2013. Disponível em: <http://goo.gl/MH7EiE>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1415-000X.

MARTINS, Edna; SANTOS, Alessandro de Oliveira dos; COLOSSO, Marina. Relações étnico-raciais e psicologia: publicações em periódicos da SciELO e Lilacs. Revista Psicologia: Teoria e Prática, v. 05, n. 03, p. 118-133. set./dez. 2013. Disponível em: < http://goo.gl/Nb8Kty>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1980-6906.

MARTINS, Edna; GERALDO, Aparecida das Graças. A influência da família no processo de escolarização e superação do preconceito racial: um estudo com universitários negros. Revista Psicologia Política, São Paulo, SP, v. 13, n. 26, p. 55-73. jan./abr. 2013. Disponível em: <http://goo.gl/7KTSbM>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1519-549X.

MARTINS, Edna; SZYMANSKI, Heloisa. Brincadeira e práticas educativas familiares: um estudo com famílias de baixa renda. Interações, São Paulo, SP, v. 11, n. 21, p. 143-164. jan./jun. 2006. Disponível em: <http://goo.gl/gXfer7>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1413-2907.

OSÓRIO, Rafael Guerreiro. O sistema classificatório de cor ou raça do IBGE. Brasília: IPEA, 2003. Disponível em: <http://goo.gl/Qz3JaE>. Acesso em: 29 jul. 2015.

PAIVA, Geraldo José de. Identidade psicossocial e pessoal como questão contemporânea. Psico, Porto Alegre, RS, v. 38, n. 01, p. 77-84. jan./abr. 2007. Disponível em: <http://goo.gl/huaWcB>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1980-8623.

PINTO, Márcia Cristina Costa; FERREIRA, Ricardo Franklin. Relações raciais no Brasil e a construção da identidade da pessoa negra. Revista Pesquisas e Práticas Psicossociais, São João Del-Rei, MG, v. 09, n. 02, p. 256-266. jul./dez. 2014. Disponível em: <http://goo.gl/EPytKs>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1809-8908.

PIZA, Edith; ROSEMBERG, Fúlvia. Cor nos censos brasileiros. Revista USP, São Paulo, SP, n. 40, p. 122-137. dez. 1998/fev. 1999. Disponível em: <http://goo.gl/qOMJiZ>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 2316-9036.

SCHUCMAN, Lia Vainer. Racismo e antirracismo: a categoria raça em questão. Revista Psicologia Política, São Paulo, SP, v. 10, n. 19, p. 41-55. jan. 2010. Disponível em: <http://goo.gl/BSKw1X>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1519-549X.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e Para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: MEC, 2004. Disponível em: <http://goo.gl/GEpxOl>. Acesso em: 29 jul. 2015.

SZYMANSKI, Heloisa. Práticas educativas familiares: a família como foco de atenção psicoeducacional. Revista Estudos de Psicologia, Campinas, SP, v. 21, n. 02, p. 05-16. mai./ago. 2004. Disponível em: <http://goo.gl/9SOjg8>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1982-0275.

VERRANGIA, Douglas. Educação científica e diversidade étnico-racial: o ensino e a pesquisa em foco. Interacções, Lisboa, v. 10, n. 31, p. 02-27. 2014. Disponível em: <http://goo.gl/tyFBRw>. Acesso em: 29 jul. 2015. ISSN 1646-2335.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Historia del desarrollo de las funciones psíquicas superiores. Obras escogidas. Madrid: Visor; MEC, 1995. Disponível em: <http://goo.gl/HNg1PM>. Acesso em: 29 jul. 2015.

Downloads

Publicado

2016-08-30

Como Citar

Martins, E., & Candido, R. M. (2016). Práticas educativas de famílias negras e relações étnico-raciais: uma experiência em formação de professores. ETD - Educação Temática Digital, 18(3), 690–709. https://doi.org/10.20396/etd.v18i3.8638937