Necessidades psicológicas básicas: definições operacionais na docência universitária

Autores

  • Tarcia Rita Davoglio Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Jordana Wruck Timm Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Bettina Steren dos Santos Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Fernanda de Brito Kulmann Conzatti Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v19i2.8644789

Palavras-chave:

Educação superior. Docentes. Motivação. Necessidades psicológicas básicas.

Resumo

A Self-Determination Theory (SDT) pressupõe que a qualidade autônoma da motivação resulta da interação equilibrada entre demandas internas do self e nutrientes contextuais, a partir da satisfação das necessidades psicológicas básicas (NPB) de autonomia, competência e pertencimento. Este estudo qualitativo teve por objetivo explorar as definições operacionais das NPB no âmbito da docência na Educação Superior. Para tanto, a amostra de professores universitários respondeu, de forma anônima e voluntária, a três questões abertas abordando a temática, analisadas por meio da Análise Textual Discursiva. Como resultado, emergiram sete descritores operacionais para definir Autonomia, além de uma subcategoria crítica; sete para Competência e cinco para Pertencimento, detalhados e debatidos em consonância à docência. Embora circunscritos a uma amostra, são resultados potencialmente relevantes para subsidiar a compreensão e os avanços no campo motivacional, bem como para a promoção de políticas voltadas à satisfação e ao bem-estar psicológico do profissional docente da Educação Superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tarcia Rita Davoglio, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutora em Psicologia/PUCRS; Em estágio pós-doutoral em Educação; Bolsista PNPD/DOCFIX/FAPERGS; Professora colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Educação/PUCRS.

Jordana Wruck Timm, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Educação/PUCRS; Bolsista Capes;

Bettina Steren dos Santos, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pós-doutora em Educação/UTAustin; Doutora em Psicologia/UB; Professora permanente no Programa de Pós-Graduação em Educação/Escola de Humanidades/PUCRS; Bolsista de Produtividade em Pesquisa/Pq-CNPq; Coordenadora do Grupo de Pesquisa Processos Motivacionais em Contextos Educativos (PROMOT/PUCRS).

Fernanda de Brito Kulmann Conzatti, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Educação/PUCRS; Servidora pública federal/UFRGS.

Referências

BIANCHETTI, Lucídio; MACHADO, Ana Maria Netto. Trabalho docente no stricto sensu: publicar ou morrer?!. In: FIDALGO, Fernando; OLIVEIRA, Maria Auxiliadora M.; FIDALGO, Nara Luciene Rocha (Org.). A intensificação do trabalho docente: Tecnologias e produtividade. 2. reimp. Campinas: Papirus, 2013. p. 49-89.

CAMPOS, Casemiro de M. Saberes docentes e autonomia dos professores. Petrópolis: Vozes, 2007.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard. M.. Self-Determination Theory: A Macrotheory of Human Motivation, Development, and Health. Canadian Psychology: v. 49, n. 3, p. 182–185, ago. 2008a. DOI: http://dx.doi.org/10.1037/a0012801. Disponível em: http://psycnet.apa.org/psycinfo/2008-10897-002. Acesso em: 14 mar. 2016.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard M. Facilitating Optimal Motivation and Psychological Well-Being Across Life’s Domains. Canadian Psychology/Psychologie canadienne: v. 49, n. 1, p. 14-23, fev. 2008b. DOI: http://dx.doi.org/10.1037/0708-5591.49.1.14. Disponível em: https://selfdeterminationtheory.org/SDT/documents/2008_DeciRyan_CanPsy_Eng.pdf. Acesso em: 14 mar. 2016.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard M.. Active human nature: self-determination theory and the promotion and maintenance of sport, exercise and health. In: Martin Hagger; Nikos Chazisaranis (Eds.). Intrinsic motivation and self-determination in exercise and sport. Champaign, Illinois: Human Kinetics. 2007. p. 3-16.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard M.. The “What” and “Why” of Goal Pursuits: Human Needs and the Self-Determination of Behavior. Psychological Inquiry, v. 11, n. 4, p. 227–268, 2000.

JESUS, Saul Neves de; SANTOS, Joana Conduto Vieira. Desenvolvimento profissional e motivação dos professores. Educação: v. 52, n. 1, a. XXVII, p. 39–58, jan./abr. 2004. Disponível em: http://caioba.pucrs.br/faced/ojs/index.php/faced/article/viewFile/373/270%3E. Acesso em: 21 mar. 2016.

KIM, Youngmee; BUTZEL, Jessica Solky; RYAN, Richard M.. Interdependence andwell-being: A function of culture and relatedness needs. Saratoga Spring/NY: Paper presented at The International Society for the Study of Personal Relationships, jun. 1998.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei 10.861 de 15 de abril de 2004.Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES e dá outras providências. Brasília, 2004.

MOROSINI, Marília Costa. Docência universitária e os desafios da realidade nacional. In: MOROSINI, Marília Costa (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2000. p. 11-20.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. Coleção Educação em Ciências. 2. ed. Ijuí: UNIJUÍ, 2013.

PASQUALI, Luiz. Instrumentação psicológica: Fundamentos e prática. Porto Alegre: Artmed, 2010.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Do ensinar à ensinagem. In: PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no Ensino Superior. 5 ed.. São Paulo: Cortez, 2014. p. 201-243.

RYAN, Richard. M.; DECI, Edward L.. Overview of self-determination theory: An organismic dialectical perspective. In: DECI, Edward L.; RYAN, Richard. M. (Eds.). Handbook of self-determination research. Rochester/NY: University of Rochester Press, 2002. p. 3–33.

RYAN, Richard M; DECI, Edward L.. Self-Determination Theory and the Facilitation of Intrinsic Motivation, Social Development, and Well-Being. American Psychologist: v. 55, n. 1, p. 68-78. 2000. DOI: 10.1037110003-066X.55.1.68. Disponível em: https://selfdeterminationtheory.org/SDT/documents/2000_RyanDeci_SDT.pdf. Acesso em: 14 mar. 2016.

SANTOS, Bettina Steren dos; RODENBUSCH, Camila de Barros; ANTUNES, Denise Dalpiaz. Aspectos motivacionais da profissão docente universitária. ETD – Educação Temática Digital: v. 10, n. esp., p. 294-312, out. 2009. Disponível em: http://ojs.fe.unicamp.br/ged/etd/article/view/2066/1871. Acesso em: 23 mar. 2016.

SAVATER, Fernando. O valor de Educar. 2 ed.. São Paulo: Planeta, 2012.

SOARES, Sandra Regina; CUNHA, Maria Isabel da Cunha. Formação do professor: a docência universitária em busca de legitimidade. Salvador: EDUFBA, 2010.

VISEUA, João N.; JESUS, Saul Neves de; QUEVEDO-BLASCO, Raúl; RUS, Claudia; CANAVARRO, José M. Motivação docente: estudo bibliométrico da relação com variáveis individuais, organizacionais e atitudes laborais. Revista Latinoamericana de Psicologia: v. 47, n. 1, p. 58-65, 2015. Disponível em: http://www.elsevier.es/pt-revista-revista-latinoamericana-psicologia-205-articulo-motivacao-docente-estudo-bibliometrico-da-90385989. Acesso em 23 mar. 2016.

Downloads

Publicado

2017-04-27

Como Citar

Davoglio, T. R., Timm, J. W., Santos, B. S. dos, & Conzatti, F. de B. K. (2017). Necessidades psicológicas básicas: definições operacionais na docência universitária. ETD - Educação Temática Digital, 19(2), 510–531. https://doi.org/10.20396/etd.v19i2.8644789