Banner Portal
Editorial: O cinema e a educação - as redes de significações e subjetividades tecidas nas/com as práticas e pesquisas
PDF

Palavras-chave

Cinema. Educação. Imagem. Formação.

Como Citar

FERNANDES, Adriana Hoffmann; MONTEIRO, Aline; SOARES, Maria da Conceição Silva. Editorial: O cinema e a educação - as redes de significações e subjetividades tecidas nas/com as práticas e pesquisas. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 19, n. 2, p. 307–315, 2017. DOI: 10.20396/etd.v19i2.8646281. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8646281. Acesso em: 21 jun. 2024.

Resumo

A televisão, o cinema e o vídeo integram nossas redes de práticas, significações, relações e poderes, se configurando como coautores da invenção do nosso cotidiano e de um presente eletrônica e diditalmente partilhado. Na ambiência de uma cultura eminentemente audiovisual, as subjetividades estão cada vez mais investidas nos processos de ver, dar a ver e ser visto. Assim, pensar a educação e a formação dos que veem, nessa contingência, é também pensar nos diferentes modos de praticar as audiovisualidades nas escolas e nas redes educativas que lá se engrendram ou que as atravessam, nas quais conhecimentos, modos de conhecer e autorias se constroem. A televisão, o cinema e o video, nos tempos do digital em redes, podem estar nos diferentes espaços-tempos onde são programadas a exibição, tais como salas de cinema, salas de estar e salas de aula, mas também em espaços-tempos imprevisíveis com os usos que se faz de aparelhos e narrativas audiovisuais. Propomos-nos a nesse dossie abrir espaço de reflexão sobre as relações do cinema e educação nos diferentes modos de se pensar a formação seja de crianças, jovens, professores e todos aqueles que olham e aprendem a olhar como processo de formação imprescindível para todos os sujeitos na atualidade. 

https://doi.org/10.20396/etd.v19i2.8646281
PDF

Referências

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Tradução: Júlio Castanõn. Rio de Janeiro : Nova Fronteira, 1984. 185 p.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Que emoção! Que emoção? Tradução: Cecília Ciscato. São Paulo: Ed. 34, 2016. 72 p. (Coleção Fábula)

GUIMARÃES, César. O que ainda podemos esperar da experiência estética? In: GUIMARÃES, César; LEAL, Bruno Souza; MENDONÇA, Carlos Camargo. Comunicação e experiência estética. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006. 210 p.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Produção de presença: o que o sentido não consegue transmitir. Tradução: Ana Isabel Soares. Rio de Janeiro: Contraponto: Ed. PUC-Rio, 2010. 206 p.

MACHADO, Arlindo. O sujeito na tela: modos de enunciação no cinema e no ciberespaço. São Paulo: Paulus, 2007. 250 p.

WULF, Christoph. Homo Pictor: imaginação, ritual e aprendizado mimético no mundo globalizado. Tradução: Vinicius Spricigo. São Paulo: Hedra, 2013. 216 p.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.