Ocupações no Sul de Minas: autogestão, formação política e diálogo intergeracional

Autores

  • Luís Antonio Groppo Universidade Federal de Alfenas
  • Júnior Roberto Faria Trevisan Universidade Federal de Alfenas
  • Lívia Furtado Borges Universidade Federal de Alfenas
  • Andréa Marques Benetti Pontíficia Universidade Católica de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v19i1.8647616

Palavras-chave:

Movimento estudantil. Autogestão. Formação política. Diálogo intergeracional.

Resumo

Em reação à Medida Provisória que reforma o Ensino Médio, e à Proposta de Emenda Constitucional que congela os gastos sociais do Estado, ocupações por estudantes de escolas de Ensino Médio e universidades passaram a ocorrer em diversos estados do Brasil, a partir de setembro de 2016. Ocupações em escolas e em uma universidade do Sul de Minas Gerais foram investigadas por meio de pesquisa de campo pelos autores, com dados interpretados a partir de referencial teórico acerca dos conceitos de autogestão, formação política e diálogo intergeracional, buscando compreender aspectos educativos relevantes destes movimentos juvenis. Os resultados indicam a importância da imersão dos sujeitos investigadores na realidade impactante de um movimento social, o que, com a ajuda de um uso rigoroso de um referencial teórico estudado pelo Grupo que realizou esta investigação, traz resultados acerca do vigor formativo das ocupações, os quais podem contribuir com a autorreflexão deste movimento. Entre os resultados, a capacidade de auto-organização do espaço e das atividades educativas pelos próprios jovens estudantes, bem como a construção de uma formação política baseada na horizontalidade das relações e em profícuo diálogo intergeracional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Antonio Groppo, Universidade Federal de Alfenas

Professor da Unifal-MG (Universidade Federal de Alfenas). Pesquisador do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Doutor em Ciências Sociais e Mestre em Sociologia pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Júnior Roberto Faria Trevisan, Universidade Federal de Alfenas

Graduando em Ciências Sociais (Licenciatura) pela Universidade Federal de Alfenas - Unifal/MG.

Lívia Furtado Borges, Universidade Federal de Alfenas

Possui graduação concluída em Direito pela Faculdade de Direito do Sul de Minas (2011). Graduação em curso em Gestão de projetos sociais do Terceiro Setor - Faculdade de Políticas Públicas da Universidade Estadual de Minas Gerais

Andréa Marques Benetti, Pontíficia Universidade Católica de Minas Gerais

Possui graduação em pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MInas, 2011). É professora da Rede Municipal de Ensino de Poços de Caldas, atuando no Programa Municipal da Juventude, projeto de Educação em Tempo Integral e da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais. É Conselheira Tutelar eleita para o município de Poços de Caldas para atuação 2016 a 2019 e voluntária do projeto municipal Família Acolhedora desde 2011. 

Referências

ANTUNES, André. Ocupar, lutar, resistir. Revista Poli – Saúde, Educação, Trabalho. Rio de Janeiro, ano VIII, n. 44, mar./abr. 2016, p. 4-10. disponível em http://www.epsjv.fiocruz.br/noticias/reportagem/ocupar-lutar-resistir. Acesso em 10 set. 2016.

ARANTES, Paulo. Depois de junho a paz será total. In: ARANTES, Paulo. O novo tempo do mundo: e outros ensaios sobre a era da emergência. São Paulo: Boitempo, 2014, cap. 5, p. 353-460. 490 p. ISBN 978-85-7559-367-7.

ARROIO, Miguel. Repensar o Ensino Médio: por que? In: DAYRELL, Juarez; CARRANO, Paulo; MAIA, Carla. (orgs.). Juventude e ensino médio: sujeitos e currículos em diálogo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014, p. 53-74. 339 p. ISBN 978-85-423-0070-3

AUTOR, 2006.

AUTOR et al. 2009.

CASTRO, Elisa G. Entre ficar e sair. Uma etnografia da construção social da categoria jovem rural. Rio de Janeiro: Contracapa, 2013. 432 p. ISBN 9788577401345

CASTRO, Lúcia Rabello de. Juventude e socialização política: atualizando o debate. Psicologia: Teoria e Pesquisas. v. 25, n. 4, 2009, p. 479-487. disponível em http://www.scielo.br/pdf/ptp/v25n4/a03v25n4.pdf. Acesso em 10 mar. 2016.

CASTRO, Lúcia Rabello de; MATTOS, Amans Rocha. O que é que a política tem a ver com a transformação de si? Considerações sobre a ação política a partir da juventude. Análise Social. v. XLIV (193), 2009, p. 793-823. Disponível em http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1260461328M1jFM7cp0El76KE1.pdf. Acesso em 05 abr. 2016.

FOLHA DE S. PAULO. Brasil tem 1.154 unidades de ensino ocupadas por alunos, diz entidade. 26/out./2016, disponível em http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2016/10/1826548-brasil-tem-1154-unidades-de-ensino-ocupadas-por-alunos-diz-entidade.shtml. Acesso em 4/nov./2016.

FOLLIS, Massimo, (2000). Autogestão. In: Norberto BOBBIO et al. (orgs.). Dicionário de política. 5a ed., vol. 1, Brasília: Ed. Da UnB, Imprensa Oficial, p. 74-81. 674 p. ISBN 85-230-0309-6.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 29a ed. Petrópolis: Vozes, 2009. 288 p. ISBN 85-326-0508-7.

INTERVOZES. A cobertura midiática das escolas ocupadas: silêncio e criminalização. 2/nov./2016. Disponível em http://www.cartacapital.com.br/blogs/intervozes/a-cobertura-das-escolas-ocupadas-silencio-e-criminalizacao. Acesso em 4 nov. 2016.

JASPERS, James J. Protesto: uma introdução aos movimentos sociais. Rio de Janeiro: Zahar, 2016. 230 p. ISBN 978-85-378- 556-4.

MARICATO, Ermínio et al. Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo: Carta Maior, 2013. 112 p. ISBN 978857559341.

MOLL, Jaqueline (org.). Os tempos da vida nos tempos da escola: construindo possibilidades. 2a ed. Porto Alegre: Penso, 2013. 261 p. ISBN 978-85-65848-58-9.

MOSÉ,Viviane. A escola e os seus desafios contemporâneos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013. 336 p. 978-85-20001-208-6.

MÜXEL, Anne. Jovens dos anos noventa: à procura de uma política sem “rótulos”. Revista Brasileira de Educação. maio/ago. de 1997, n. 5-6, p. 151-166.

NATANSON, Jacques-J. Les éducaeurs à l’épreuve. Esprit. n. 374, Paris, p. 313-328, out. 1968.

NEGRI, Antonio; HARDT, Michael. O trabalho de Dioniso. Para a crítica ao Estado pós-moderno. Juiz de Fora: Editora UFJF, Pazulin, 2004. 232 p. ISBN 85-85252-86-3.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Ciclos de vida: algumas questões sobre a psicologia do adulto. Educação & Pesquisa. São Paulo, v. 30, n. 2, p. 211-229, maio/ago. 2004. Disponível em http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/27931/29703. Acesso em 24 jun. 2016.

OPPO, Anna. Socialização política. In: BOBBIO, N.; MATTEUCCI, N.; PASQUINO, G. (org.). Dicionário de política. 11a ed. Brasília: Editora da UnB, 1998, p. 1202-1206. 1330 p. ISBN 85-230-0308-8.

PERALVA, Angelina. O jovem como modelo cultural. Revista Brasileira de Educação. maio/ago. de 1997, n. 5-6, p. 15-24.

PIOLLI, Evaldo; PEREIRA, Luciano; MESKO, Andressa S. R. A proposta de reorganização escolar do governo paulista e o movimento estudantil secundarista. Crítica Educativa (Sorocaba/SP), vol. 2, n. 1, p. 21-35, jan./jun. 2016. Disponível em http://www.criticaeducativa.ufscar.br/index.php/criticaeducativa/article/view/71. Acesso em 23 set. 2016.

RANCIÈRE, Jacques. O ódio à democracia. São Paulo: Boitempo, 2014. 128 p. ISBN 978-85-7559-400-1.

SANTOS, Boaventura de Sousa; RODRÍGUEZ, César. Introdução: para ampliar o cânone da produção. In: SANTOS, Boaventura de Sousa (org.). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, p. 23-77, 2002. 518 p. ISBN 978-85-2000-605-4.

SILVA, Conceição Firmina S.; CASTRO, Lúcia Rabello de. Para além das fronteiras convencionais do ativismo político: a inserção de jovens em “coletivos fluidos”. In: BEZERRA, Helena D.; OLIVEIRA, Sandra Maria de. Juventude no século XXI: dilemas e perspectivas. Goiânia: Cânone Editorial, 2013, p. 14-44. 216 p. ISBN 978-85-8058-017-4.

SOUSA, Janice Tirelli P. de. A experiência contemporânea da política entre jovens do Sul do Brasil. Relatório de pesquisa. Buenos Aires: CLACSO, 2014, disponível em biblioteca.clacso.edu.ar/clacso/becas/20140623015303/RELATORIOJaniceTirelli.pdf. Acesso em 10/maio/2016.

Downloads

Publicado

2017-03-11

Como Citar

Groppo, L. A., Trevisan, J. R. F., Borges, L. F., & Benetti, A. M. (2017). Ocupações no Sul de Minas: autogestão, formação política e diálogo intergeracional. ETD - Educação Temática Digital, 19(1), 141–164. https://doi.org/10.20396/etd.v19i1.8647616