Pedagogia histórico-crítica em Francisco Beltrão-PR (1990-2014): caminhos e descaminhos

Autores

  • Tassia Lima de Camargo Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • André Paulo Castanha Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v20i1.8647796

Palavras-chave:

Educação e emancipação. Prática pedagógica. Educação no Paraná.

Resumo

O presente texto é resultado de investigações sobre o processo de institucionalização e implantação da Pedagogia Histórico-Crítica (PHC) em Francisco Beltrão-PR entre 1990 e 2014. Para a realização da pesquisa utilizamos fontes documentais, bibliográficas e de entrevistas. Discorremos sobre os fundamentos teóricos e metodológicos da PHC, em seguida realizamos uma análise das políticas educacionais do Paraná. Por fim discutiremos sobre a PHC na rede municipal de Francisco Beltrão, percebendo os distanciamentos e aproximações com essa pedagogia de caráter contra hegemônico. Por ser uma teoria revolucionária, percebemos que temos muito o que avançar para que a PHC passe de um objetivo proclamado nos documentos e se torne um objetivo real, para isso precisamos agir a partir de condições concretas tendo claro que a história se constrói mediada por ações humanas conscientes e coletivas sendo plenamente possível realizar uma outra educação voltada para emancipação da classe trabalhadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tassia Lima de Camargo, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestra em  Educação e Pedagoga pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE Campus de Francisco Beltrão-PR - Professora efetiva da Rede Municipal de Ensino de Francisco Beltrão. E-mail: tassiadecamargo@hotmail.com

André Paulo Castanha, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professor do Colegiado de Pedagogia e do Mestrado em Educação da Universidade Estadual do Oeste do Paraná- UNIOESTE  Campus de Francisco Beltrão – PR. Membro do Grupo de Pesquisa: História, Sociedade e Educação no Brasil – HISTEDOPR – GT local do HISTEDBR. Historiador e mestre em Educação pela UFMT, Doutor em Educação pela UFSCar e Pós-doutor na área de Filosofia e História da Educação pela UNICAMP. E-mail: andrecastanha66@gmail.com

Referências

BACZINSKI, A. V. M. A implantação oficial da pedagogia histórico-crítica na rede pública do estado do Paraná (1983-1994): legitimação, resistências e contradições. Campinas, SP: Autores Associados, 2011. Coleção memória da educação.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de 6 anos de idade. Brasília, DF, 2007.

BRASIL. Lei N°11.274, de 06 de fevereiro de 2006. Altera a redação dos arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. Diário Oficial da União, Brasília, 07 fevereiro 2006. Disponível in: https://goo.gl/Txggpx. Acesso em 05 de maio de 2017.

CAMARGO, T. L. de; CASTANHA, A. P. Os pressupostos teóricos metodológicos da Pedagogia Histórico-Crítica e os desafios da sala de aula: entrevista com Dermeval Saviani. Educere et Educare, v. 11, n. 22, jul./dez. 2016. Publicação Ahead of Print.

DOLABELA, F. Pedagogia empreendedora. São Paulo, SP: Editora de Cultura, 2003.

FAVARO, N. Pedagogia histórico-crítica e sua estratégia política: fundamentos e limites. Florianópolis, SC : Em Debate/UFSC, 2015. E-book. Disponível em: https://goo.gl/ycN2Lk. Acesso em 10 de maio de 2017.

FRANCISCO BELTRÃO. Secretaria Municipal de Educação. PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR CRIANÇA CIDADÃ. Francisco Beltrão, PR, 1998.

FRANCISCO BELTRÃO. Plano Municipal de Educação (2007-2017). Francisco Beltrão, PR: Grafisul, 2007.

FRANCISCO BELTRÃO. Secretaria Municipal de Educação. Projeto Político-Pedagógico, Escola Municipal XV de Outubro. Francisco Beltrão, PR, 2007.

FRIGOTTO, G. Os circuitos da história e o balanço da educação no Brasil na primeira década do século XXI. Revista Brasileira de Educação. 2011, vol. 16, n. 46, p. 235-254.

LAZARINI, A. Q. A relação entre capital e educação escolar na obra de Dermeval Saviani: apontamentos críticos. 528 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Florianópolis, SC, 2010.

MAGALHÃES, C. H. F. Obstáculos da Pedagogia Histórico-Crítica no cotidiano da escola. Maringá, PR: EDUEM, 2012.

MARSIGLIA, A. C. G. A prática pedagógica histórico-crítica na educação infantil e ensino fundamental. Campinas: Autores Associados, 2011.

MARX, K. e ENGELS, F. Textos sobre educação e ensino. Tradução de Ruben Eduardo Frias. 4.ed. São Paulo, SP: Centauro, 2004.

MORGAN, N. L. Entrevista concedida para Tassia Lima de Camargo em 08 de março de 2015.

ORSO, P. J. e TONIDANDEL, S. A pedagogia histórico-crítica e o currículo básico para a escola pública do Paraná – 1990: do mito à realidade. In: ORSO, P. J. e outros (Orgs). Pedagogia Histórico-Crítica e a Educação Brasileira e os desafios de sua institucionalização. Curitiba, PR: CRV, 2014, p. 125-140.

PARANÁ. Currículo básico para a escola pública do estado do Paraná. Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Curitiba, PR. SEED,1990.

PARANÁ. Conselho Estadual de Educação. Deliberação n. 03/06, de 09 de junho de 2006. Normas para a implantação do Ensino Fundamental de 9 (nove) anos de duração no Sistema Estadual de Ensino do Estado do Paraná. Disponível em: https://goo.gl/tyN1ju. Acesso em 15/02/2016.

PITON, I. M. Políticas educacionais e Movimento sindical docente: reformas educativas e conflitos docentes na educação básica paranaense. 293 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação. Campinas, SP, 2004.

ROSA, R. da; e CASTANHA, A. P. A presença da Pedagogia Histórico-Crítica nas escolas públicas da rede estadual de Francisco Beltrão - PR. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO: CONEXÕES E DIÁLOGOS NA PÓS-GRADUAÇÃO, 1, 2015, Francisco Beltrão. Anais ... Francisco Beltrão, PR: Unioeste, 2015. v.1. p.1-17.

SAVIANI, D. Aberturas para a história da educação: do debate teórico-metodológico no campo da história ao debate sobre a construção do sistema nacional de educação no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2013

SAVIANI, D. Escola e democracia. 40. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

STEIMBACH, C. J. Entrevista concedida para Tassia Lima de Camargo em 24 de abril de 2015.

TONIDANDEL, S. Pedagogia Histórico-Crítica: o processo de construção e o perfil do “Currículo Básico para a Escola Pública do Estado do Paraná” (1980-1994). 223 f. Dissertação. (Mestrado em Educação). Universidade Estadual do Estado do Paraná, Centro de Educação Comunicação e Artes, Programa de Pós-Graduação em Educação. Cascavel, PR, 2014.

TUMOLO, Paulo Sergio. O trabalho na forma social do capital e o trabalho como princípio educativo: uma articulação possível? Educação e Sociedade, Campinas, SP, vol. 26, n. 90, jan/abr., 2015, p. 239-265.

TUMOLO, Paulo Sergio. Trabalho, educação e perspectiva histórica da classe trabalhadora: continuando o debate. Revista Brasileira de Educação. v. 16. n. 47, maio./ago, 2011, p. 443-481.

Downloads

Publicado

2018-01-15

Como Citar

CAMARGO, T. L. de; CASTANHA, A. P. Pedagogia histórico-crítica em Francisco Beltrão-PR (1990-2014): caminhos e descaminhos. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 1, p. 98–117, 2018. DOI: 10.20396/etd.v20i1.8647796. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8647796. Acesso em: 3 dez. 2021.