Banner Portal
Duas reorganizações (1995 e 2015): do esvaziamento da rede estadual paulista à ocupação das escolas
PDF

Palavras-chave

Políticas públicas de educação. Secretaria estadual de educação. Gestão financeira da educação. Contestação estudantil.

Como Citar

GOULART, Débora Cristina; PINTO, José Marcelino Rezende; CAMARGO, Rubens Barbosa de. Duas reorganizações (1995 e 2015): do esvaziamento da rede estadual paulista à ocupação das escolas. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 19, p. 109–133, 2017. DOI: 10.20396/etd.v19i0.8647797. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8647797. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

Este trabalho se discute os elementos coincidentes entre as propostas de reorganização da rede pública de ensino de São Paulo – a primeira implantada em 1995 e a segunda, interrompida, em 2015. Notam-se inúmeras convergências que atribuímos à persistência de uma política educacional baseada nos princípios do gerencialismo e da produtividade na busca pela racionalização do uso dos recursos educacionais, bem como a existência de movimentos, ações e sujeitos dispostos à resistência popular contrária à sua implantação.

https://doi.org/10.20396/etd.v19i0.8647797
PDF

Referências

ADRIÃO Theresa. Escolas charters nos EUA: contradições de uma tendência proposta para o Brasil e suas implicações para a oferta da educação pública. Educação e Filosofia Uberlândia, v. 28, n. especial, p.263-282, 2014. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/24613. Acesso em: 13 out. 2016

ADRIÃO, Theresa. Oferta do ensino fundamental em São Paulo: Um novo modelo. Educação e Sociedade., Campinas, vol. 29, n. 102, p. 79-98, jan./abr. 2008. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/es/v29n102/a0529102.pdf. Acesso em: 15 out. 2016.

ADRIÃO, Theresa; GARCIA, Teise. As reformas educacionais no Estado de São Paulo e a escola de tempo integral: relações entre poder público e setor privado na implantação de uma política educacional. In: CARMO, Jefferson C.; OLIVEIRA, Regina T. C.; SILVA, Celeida M. C. S. (Org.). Transformações do Estado e influências nas políticas educacionais no Brasil. Campinas: Mercado das Letras, 2016, v. 1, p. 167-191.

ADRIÃO, Theresa; GARCIA, Teise; BORGHI, Raquel; ARELARO, Lisete. As parcerias entre prefeituras paulistas e o setor privado na política educacional: expressão de simbiose? Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 533-549, abr.-jun. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v33n119/a11v33n119.pdf. Acesso em: 20 out. 2016.

CAMPOS, Antonia J. M.; MEDEIROS, Jonas; RIBEIRO, Marcio M. Escolas de Luta. São Paulo: Veneta, 2016.

CROCHIK, Leonardo; STOCO, Sergio; DI PIERRO, Maria Clara; CORTI, Ana Paula; CÁSSIO, Fernando. Nota Técnica: Análise da resposta da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo à Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo e Defensoria Pública do Estado de São Paulo. Rede Escola Pública e Universidade. Jun/2016, mimeo.

NERY, Vanderlei Elias. Os efeitos da reorganização do ensino fundamental em São Paulo no trabalho docente e nas estratégias familiares (1995-1998). 2000. 88f. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2000.

NEUBAUER, Rose. Reorganização das escolas estaduais paulistas: novo modelo pedagógico, ciclos e municipalização. In: NEGRI, Barjas, TORRES, Haroldo G., CASTRO, Maria Helena G. de. Educação Básica no Estado de São Paulo: avanços e desafios. FDE/SEADE, 2015, pp. 243-266.

OLIVEIRA, Romualdo Portela. A municipalização do ensino no Brasil. In: ANDRADE, Dalila Oliveira (Org.). Gestão Democrática da Educação: desafios contemporâneos Petrópolis: Vozes, 1997, p. 174-198.

PANTOJO, Bruno; SALOMÃO, Laudina A.; CASTRO, Maria N. P.; MARTINS, Marcelo; BATISTA FILHO, Olavo N.. Escolas estaduais com uma única etapa de atendimento e seus reflexos no desempenho dos alunos. Coordenadoria de Informação, Monitoramento e Avaliação Educacional (CIMA). SEE-SP, agosto/2015. 19p.

PARRA, Violeta. Volver a los 17. Intérpretes: Violeta Parra. Chile: RCA Victor, 1966.

PAULA, Ana Paula de. Por uma nova gestão pública. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2015

PAULANI, Leda. Acumulação sistêmica, poupança externa e rentismo: observações sobre o caso brasileiro. São Paulo, Estudos Avançados, 27 (77), p. 237-261, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000100018. Acesso em: 5 set. 2016.

PINTO, José Marcelino de Rezende. Os recursos para a educação no Brasil no contexto das finanças públicas. Brasília: Editora Plano, 2000.

PIOLLI, Evaldo, PEREIRA, Luciano, MESKO, Andressa de Sousa Rodrigues. A proposta de reorganização escolar do governo paulista e o movimento estudantil secundarista. Crítica Educativa (Sorocaba/SP), vol. 2, n. 1, p. 21-35, jan./jun. 2016. Disponível em: http://www.criticaeducativa.ufscar.br/index.php/criticaeducativa/article/view/71. Acesso em: 15 nov. 2016

PÓ, Marcos Vinicius; YAMADA, Erika Mayumi Kasai; XIMENES, Salomão Barros; LOTTA, Gabriela Spanghero; ALMEIDA, Wilson Mesquita de. Análise da política pública de Reorganização Escolar proposta pelo governo do Estado de São Paulo. UFABC, nov/2015, mimeo.

QUIBAO NETO, José. Docentes não concursados na Rede Estadual de Ensino de São Paulo: ordenamento jurídico, perfil e remuneração Ribeirão Preto. 2013. 247f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013.

SÃO PAULO (Estado). Conselho Estadual de Educação. Parecer CEE/674. Referente ao projeto de Reorganização das Escolas da Rede Estadual de Ensino. Diário Oficial do Estado, São Paulo, v. 105, n. 216, 09/11/95a, Seção I, p.13.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Decreto Estadual n. 40.473, de 21 de novembro de 1995. Institui o Programa de Reorganização das escolas da Rede Estadual e dá providências correlatas. Diário Oficial do Estado, v. 105, n. 222, 22/11/1995b, Seção I, p.4.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Comunicado SE. de 22.03.95. Dispõe sobre as principais diretrizes educacionais para o Estado de São Paulo, para o período de janeiro de 1995 a 31 de dezembro de 1998. Diário Oficial do Estado de São Paulo, 23/03/95c, Seção I, pp. 8-10.

SÃO PAULO. (Ministério Público). Representação junto ao Promotor da Infância de Juventude da Comarca de Ribeirão Preto. 24.11.1995d. mimeo.

ZANELLA, Silvia Cristina. A reorganização das escolas e suas implicações nas famílias: a reorganização das escolas da rede pública estadual de São Paulo em suas implicações nas famílias do município de Mauá de 1995-2000, nos depoimentos de pais, alunos e entidades. 2000. 255f. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2000.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.