Minorias e territórios: ocupações

Autores

  • Renata Lima Aspis Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v19i0.8647856

Palavras-chave:

Ocupações estudantis. Filosofias da diferença. Re-existência.

Resumo

Este artigo tem principalmente a intenção de trazer alguns conceitos da filosofia, mais especificamente das chamadas filosofias da diferença, para uma tentativa de pensar de outro modo, ou de buscar algum modo de pensar os acontecimentos estudantis de ocupação, que estão no Brasil, hoje. Inicialmente se coloca a necessidade de se criar novas formas de pensar, que escapem à velhas categorias de análise. Nessa primeira parte explora-se os conceitos deleuzianos de imagem do pensamento e de acontecimento. Em seguida o artigo trabalha a forma de Deleuze e Guattari de pensarem a criação de possíveis e as minorias, para chegar à tese de que as ocupações estudantis brasileiras da contemporaneidade são criação de territórios de re-existência, ou seja, de ações de insistir na vida humana, que cria sentido próprio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Lima Aspis, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Filosofia. Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professora de filosofia na Faculdade de Educação da UFMG. É membro do Programa de Pós Graduação em Educação e também do Mestrado Profissional, ambos na FaE- UFMG. Tem experiência na área de Filosofia da Educação, e de Filosofia do Ensino de Filosofia, atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia do ensino de filosofia, ensino de filosofia e política, filosofia francesa contemporânea, educação e resistência. É coordenadora do grupo de estudos e ações de filosofias da diferença e educação - grupelho.

Referências

BEY, Hakim. TAZ: Zona Autônoma Temporária. Tradução de Renato Rezende. 2. ed. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2004. Coleção Baderna.

DELEUZE, Gilles. Conversações, 1972-1990. Tradução Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia, v. 5. Tradução Peter Pál Pelbart e Janice Caiafa. São Paulo: Editora 34, 1997.

FOUCAULT, Michel. O Sujeito e o Poder. In: DREYFUS, H.; RABINOV, P. Michel Foucault: uma trajetória filosófica. Para além do estruturalismo e da hermenêutica. Tradução Vera Porto Carrero. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FOUCAULT, Michel. Segurança, Território, População- curso no Collège de France (1977-1978). Tradução Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

LAZZARATO, M. As revoluções do capitalismo. Tradução Leonora Corsini. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

NIETZSCHE, F. Assim falou Zaratustra. Tradução, notas e posfácio. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

PROUST, Marcel. Em busca do tempo perdido. No caminho de Swann. Vol. 1. Tradução Fernando Py. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

VIRTANEN, A. Posfácio. In: GUATTARI, F. Máquina Kafka / Kafkamachine. Edição bilíngue. Tradução Peter Pál Pelbart. São Paulo: n-1 Edições, 2011.

ZOURABICHVILI, François. O vocabulário de Deleuze. Tradução André Telles. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004.

Downloads

Publicado

2017-03-11

Como Citar

ASPIS, R. L. Minorias e territórios: ocupações. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 19, p. 63–74, 2017. DOI: 10.20396/etd.v19i0.8647856. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8647856. Acesso em: 25 jan. 2021.