O desenvolvimento da capacidade de argumentação em mídias sociais digitais: o uso pedagógico do whatsapp

Autores

  • Erikson de Carvalho Martins Universidade de Brasília
  • Gilberto Lacerda Santos Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v20i1.8647934

Palavras-chave:

Argumentação. Mídias Sociais Digitais. WhatsApp. Proposta Pedagógica.

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar a utilização pedagógica das mídias sociais digitais para o desenvolvimento da argumentação. Buscamos as contribuições teóricas de Wittgeinstein (1999) e Lyotard (2013) que dialogam sobre a construção dos variados jogos de linguagem na interação humana; de Barton e Lee (2015), Xavier e Lyra (2012) e Carvalho Martins (2015), que discorrem sobre a utilização dos espaços digitais para o desenvolvimento da postura/argumentação; e, por fim, de Perelman e Olbrechts-Tyteca (2005) e Leitão (2011), que abordam acerca das estratégias argumentativas. Com abordagem qualitativa, de cunho exploratório e com caraterísticas de uma pesquisa-ação, desenvolvemos como metodologia de estudo a aplicação de uma proposta de atividade pedagógica a 21 estudantes de uma turma do 2º ano do ensino médio técnico integrado na disciplina Língua Portuguesa. Essa atividade consistiu na discussão de um tema polêmico em uma mídia social digital escolhida pelos estudantes: o WhatsApp. Os dados coletados foram analisados sob a ótica da análise de conteúdo (Bardin, 2009) para a compreensão e interpretação das mensagens postadas no grupo do aplicativo. Finalmente, apontamos que é possível utilizar os espaços de escrita online oferecidos por diversas mídias sociais digitais para o desenvolvimento da argumentação dos estudantes, estimulando-os a discutirem, a apresentarem um posicionamento crítico e a construírem diversos argumentos para defendê-lo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erikson de Carvalho Martins, Universidade de Brasília

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Brasília – UnB. Mestre em Letras pela Universidade do Estado da Bahia – UNEB. Professor de Língua Portuguesa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – IFBA, Campus Barreiras.

Gilberto Lacerda Santos, Universidade de Brasília

Professor Titular do Departamento de Métodos e Técnicas da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília - UnB. Líder do Grupo de Pesquisas Ábaco de Pesquisas Interdisciplinares sobre Informática e Educação.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, LDA, 2009.

BARTON, David; LEE, Carmen. Linguagem online: textos e práticas digitais. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

CARVALHO MARTINS, Erikson de. O Fórum e o Chat no Facebook: uma proposta pedagógica para o desenvolvimento da argumentação na produção textual. 2015. 174 fls. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade do Estado da Bahia: Santo Antônio de Jesus –BA.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise de conteúdo. 2 ed. Brasília: Liber Livro Editora, 2003.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino Presencial e a Distância. Campinas: Papirus, 2003.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e tempo docente. Campinas: Papirus, 2013.

LEITÃO, Selma. O lugar da argumentação na construção do conhecimento em sala de aula. In: LEITÃO, Selma; DAMIANOVIC, Maria Cristina. Argumentação na escola: O conhecimento em construção. Campinas-SP: Pontes Editores, 2011. p.13-46.

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. 15. ed. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 2013.

PERELMAN, Charles; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica; Trad. Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão; 2. ed. – São Paulo: Martins fontes, 2005.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 2002.

UMBELINA, Vanessa. Redes sociais: Aliadas ou vilãs da educação. Hipertextus Revista Digital, n.9, Dez. 2012. Disponível em: http://www.hipertextus.net/volume9/08-Hipertextus-Vol9-Vanessa-Umbelina.pdf Acesso em: 12 nov. 2016.

WITTGEINSTEIN, Ludwig. Investigações filosóficas. 10a ed. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1999.

XAVIER, Antônio Carlos; LYRA, Ilka Werkhäuser. Das redes sociais à sala de aula: As expressões nominais como estratégias de referenciação criativa e de argumentação na produção textual. Hipertextus Revista Digital, n.8, Jun. 2012. Disponível em: http://www.hipertextus.net/volume8/07-Hipertextus-Vol8-Antonio-Carlos-Xavier_&_Ilka-

Werkh%C3%A4user-de-Lyra.pdf Acesso em: 12 nov. 2016.

Downloads

Publicado

2018-01-15

Como Citar

Martins, E. de C., & Santos, G. L. (2018). O desenvolvimento da capacidade de argumentação em mídias sociais digitais: o uso pedagógico do whatsapp. ETD - Educação Temática Digital, 20(1), 137–152. https://doi.org/10.20396/etd.v20i1.8647934