Inovação científica, tecnológica e pedagógica: avanços da educação superior

Autores

  • Andréia Morés Universidade de Caxias do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v20i1.8648641

Palavras-chave:

Inovação pedagógica. Científica e tecnológica.

Resumo

O presente artigo está relacionado aos resultados obtidos em uma pesquisa de doutorado junto aos cursos de Pedagogia EaD de duas universidades brasileiras: uma federal e outra comunitária. Teve-se o objetivo de investigar as inovações pedagógicas, científicas e tecnológicas dos cursos de Pedagogia EaD de ambas as instituições. A metodologia utilizada foi o Estudo de Caso referendada por Bogdan e Biklen (1994) e Yin (2005). O lastro teórico contempla os embasamentos de Cattani e Holzmann (2006), Furtado e Freitas (2004), Fullan (2000), Messina (2001), Leite, Cunha e Lucarelli et al. (1999), Santos (2006, 2008), Viotto e Macedo (2003), e Leite (2005), Audy (2006), e outros. O estudo revelou que se está a caminho da construção de práticas inovadoras, pois, em ambos os cursos de Pedagogia EaD estão presentes inovações pedagógicas, científicas e tecnológicas que potencializaram uma nova maneira de conhecer, ensinar e aprender na universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia Morés, Universidade de Caxias do Sul

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu), da Universidade de Caxias do Sul – UCS.

Referências

AUDY, Jorge Luis Nicolas; MOROSINI, Marília Costa (Org.). Inovação, universidade e relação com a sociedade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto. Trad. da Editora Porto, 1994.

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20/12/96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Publicada no DOU de 20 dez., 1996.

BRASIL. Lei nº. 3.476/04. Lei das Inovações. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Brasília, DF, nov. 2004. Disponível em: http://win.biominas.org.br/biominas2008/images_up/documentos//lei_inovacao.pdf Acesso em: 05 de mar. 2009.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Referenciais de Qualidade em EAD, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12777%3Areferenciais-de-qualidade-para-ead&catid=193%3Aseed-educacao-a-distancia&Itemid=865. Acesso em: 26 abr. 2009.

CATTANI, Antônio David; HOLZMANN, Lorena. Dicionário de Trabalho e Tecnologia. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006.

FULLAN, Michael; HARGREAVES, Andy. A escola como organização aprendente: buscando uma educação de qualidade. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

FURTADO, André; FREITAS, Adriana. Nacionalismo e Aprendizagem no Programa Águas Profundas da Petrobrás. Revista Brasileira de Inovação, Rio de Janeiro, Finep, v. 3, n. 1 p.55-86, jan./jun., 2004.

KRAHE, Elizabeth Diefenthaeler; FRANCO, Maria Estela dal Pai. Inovações Curriculares na Formação de Professores – em busca de um novo referencial. In: MELLO, Maria Billig, COSTA, Fátima Terezinha Lopes da & MOREIRA, Jacira Cardoso. Pedagogia Universitária: campo de conhecimento em construção. Cruz Alta: Unicruz, 2005.

LEITE, Denise; CUNHA, Maria Isabel da; LUCARELLI, Elisa; VEIGA, Ilma; FERNANDES, Cleoni; BRAGA, Ana Maria et al. Inovação na Universidade: a pesquisa em parceria), 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32831999000100004. Acesso em 10/10/2009.

LEITE, Denise; GENRO, Maria Elly; FÉLIX, Glades. Avaliação participativa em contextos de educação não formal. In: SILVESTRE, Sandra; CUNHA, Teresa. Somos Diferentes, Somos iguais - Diversidade, Cidadania e Educação. Coimbra: Rainho & Neves, Ltda, 2008.

LEITE, Denise (Org.). Reformas universitárias: avaliação institucional participativa. Petrópolis: Vozes, 2005.

MACÊDO, Fernanda Maria Felício; BOAVA, Diego Luiz T; SILVA, Renato Duarte; SILVA, Martins, André. Representações sociais de inovação. In: Seminário de Administração, em 27.08.2009, São Paulo. Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/semead/12semead/resultado/trabalhosPDF/885.pdf. Acesso em: 16 jul. 2010

MESSINA, Graciela. Mudança e inovação. Edu: nota para referência. Cadernos de Pesquisa, n. 114, p. 225-233. nov. 2001. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/cp/n114/a10n114.pdf Acesso em: 16 jul. 2010.

MOROSINI, Marília Costa (Org.). Enciclopédia da pedagogia universitária. Porto Alegre: Fapergs/Ries, 2003.

SANCHO, Juana Maria; HERNÁNDEZ, Fernando. Tecnologias para transformar a educação. Porto Alegre: Artmed, 2006.

SANTOS, Boaventura de Souza. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006a.

SANTOS, Boaventura de Souza. Conhecimento prudente para uma vida decente: ‘um discurso sobre as ciências” revisitado. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2006b.

SANTOS, Boaventura de Souza. Um discurso sobre as ciências. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

VIOTTO, Eduardo Baumgratz; MACEDO, Mariano de Matos. Indicadores de ciência, tecnologia e inovação no Brasil. Campinas, SP: Unicamp, 2003.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e método. 3. ed. Porto Alegre: Bookma, 2005.

Downloads

Publicado

2018-01-15

Como Citar

MORÉS, A. Inovação científica, tecnológica e pedagógica: avanços da educação superior. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 1, p. 176–192, 2018. DOI: 10.20396/etd.v20i1.8648641. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8648641. Acesso em: 3 dez. 2021.