Autonomia do professor: uma perspectiva interdisciplinar para a cultura do cuidado docente

Autores

  • Regina Zanella Penteado Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v20i1.8649228

Palavras-chave:

Educação. Condições do trabalho docente. Saúde do professor. Saberes do docente. Formação de professores. Valorização do professor.

Resumo

Estudos isolados, de diversas áreas, evidenciam processo de precarização, desvalorização, sofrimentos e adoecimentos aos quais se submete o professor, no trabalho docente. Urge avançar com a articulação dos conhecimentos produzidos, para subsidiar investimentos no sentido de inaugurar espaços para a inclusão da pauta do cuidado no âmbito educacional, na cultura do magistério. Este artigo busca uma via de compreensão da autonomia docente que possibilite relacioná-la a formas de cuidado centradas no professor. O estudo evidencia algumas formas como a autonomia do professor é interpretada nos campos de Saúde e Educação: por um lado, a configuração de riscos de adoecimento e a proteção/promoção da saúde do trabalhador professor; por outro, a profissionalização docente. A teia das relações entre autonomia e cuidado é tecida a partir de fios que perpassam aspectos da saúde do trabalhador professor, do trabalho docente e da profissionalização do magistério. A questão da autonomia pode configurar um eixo para a interdisciplinaridade na atenção ao professor e uma chave para a discussão de uma cultura do cuidado e da saúde docente, no âmbito educacional. A temática do cuidado comporta uma potência articuladora das discussões que problematizam o trabalho docente, a formação de professores e o processo de profissionalização do magistério e, também, da integralidade e da interdisciplinaridade na atenção a saúde do professor. Uma cultura de cuidado do professor se faz necessária no campo da educação; e a questão da autonomia pode contribuir para alguns dos encaminhamentos na direção da sua concretização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Zanella Penteado, Universidade Estadual Paulista

Pós-Doutorado em Educação pelo Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/Rio Claro); Mestre e Doutora em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP); Docente da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP).

Referências

APEOESP/ SINDICATO DOS PROFESSORES DO ENSINO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. A saúde dos professores. São Paulo, SP: Ceps; APEOESP, 2012.

ARAÚJO, Samara Carla Lopes Guerra. Ser professor coordenador pedagógico: sobre o trabalho docente e sua autonomia. 2007. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG: 2007.

ARAÚJO, Tânia Maria; CARVALHO, Fernando Martins. Condições de trabalho docente e saúde na Bahia: estudos epidemiológicos. Educação & Sociedade, Campinas, SP: 2009. v.30, n.107, p.427-449.

ARAÚJO, Tânia Maria; GRAÇA Claudia Cerqueira, ARAÚJO Edna. Estresse ocupacional e saúde: contribuições do modelo Demanda-Controle. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, RJ: 2003. v. 8, n. 4, p. 991-1003.

ASSUNÇÃO Ada Ávila; OLIVEIRA, Dalila Andrade. Intensificação do trabalho e saúde dos professores. Educação & Sociedade, Campinas, SP: 2009. v.30, n.107, p. 349-372.

BAIÃO, Lidiane de Paiva Mariano; CUNHA, Rodrigo Gontijo. Doenças e/ou disfunções ocupacionais no meio docente: uma revisão de literatura. Revista Formação@Docente, Belo Horizonte, MG: jan/jun, 2013. vol. 5, n. 1, p. 6-21.

BATISTELLA, Carlos. Abordagens contemporâneas do conceito de saúde. In: FONSECA, Angélica Ferreira; CORBO, Anamaria D’Andrea. O território e o processo saúde-doença. Rio de Janeiro, RJ: EPSJV; FIOCRUZ, 2007. p.51-86

BICUDO-PEREIRA Isabel Maria Teixeira; PENTEADO, Regina Zanella; BYDLOWSKI Cynthia; ELMOR, Maísa Rose Domênico; GRAZZELLI, Maria Elisabete. Escolas promotoras de saúde: onde está o trabalhador professor? Saúde em Revista, Piracicaba, SP: 2003. v.5, n.11, p.29-34.

BUSS, Paulo Marchiori; PELLEGRINI FILHO, Antonio. A saúde e seus determinantes sociais. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva; São Paulo, SP: 2007. v.17, n.1, p.77-93.

CALDAS, Andrea do Rocio. Trabalho docente e saúde: inquietações trazidas pela pesquisa nacional com professores (as) da educação básica. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Lívia Fraga (Org.) Trabalho na educação básica: a condição docente em sete estados brasileiros. Belo Horizonte, MG: Fino Traço, 2012. p. 429-445.

CITELLI, Adilson. Imagens e representações dos professores: situando o problema. In: CITELLI, Adilson. Educomunicação: imagens do professor na mídia. São Paulo, SP: Paulinas, 2012. p. 9-18.

CNTE - Retrato da Escola 3: relatório de pesquisa sobre a situação dos trabalhadores (as) da Educação Básica. Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-econômicos. Brasília, DF: CNTE/DIEESE, 2003. Disponível em: https://goo.gl/SXhhQM. Acesso em: 12/03/2017.

CNTE. CNTE discute saúde do professor e o impacto na educação. Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. Disponível em: https://goo.gl/wuDcWj. Acesso em: 9/03/2017.

CODO, Wanderley; VASQUES-MENEZES, Iône. O que é Burnout? In: CODO, Wanderley. (Org.). Educação: carinho e trabalho. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 237-254.

CODO, Wanderley. (Org.). Educação: carinho e trabalho. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

CONTRERAS, José. A autonomia de professores. 2ª. Edição. São Paulo, SP: Cortez, 2012.

CZERESNIA, Dina; MACIEL, Elvira Maciel; OVIEDO, Rafael. Os sentidos da saúde e da doença. Rio de Janeiro, RJ: Fiocruz, 2013

FERREIRA, Márcia Ondina Vieira. Autonomia docente no cotidiano da classe: pensar o próprio trabalho para fazer-se sujeito. Educação Unisinos. São Leopoldo, RS: 2006. v.10, n.2, p:165-171.

FERREIRA NETO, João Leite; KIND, Luciana; BARROS Jairo Stacanelli; AZEVEDO, Natália Silva; BRANTES, Tatiane Marques. Apontamentos sobre promoção da saúde e biopoder. Saúde e Sociedade, São Paulo, SP: 2009. v. 18, n. 3, p. 456-66.

FISCHER, Frida Marina. Relevância dos fatores psicossociais do trabalho na saúde do trabalhador. Revista de Saúde Pública; 2012. v.46, n.3, p. 401-3.

FNE/FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO. O PNE na Articulação do Sistema Nacional de Educação: participação popular, cooperação federativa e regime de colaboração. In: Conferência Nacional de Educação, Brasília, DF: MEC; FNE, 2014.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 2: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 1984.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 6º ed. Rio de Janeiro, RJ: Graal, 1986.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 30aed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

GASPARINI, Sandra Maria; BARRETO, Sandhi Maria; ASSUNÇÃO, Ada Ávila. O professor, as condições de trabalho e os efeitos sobre sua saúde. Educação e Pesquisa, São Paulo, SP: maio/ago, 2005. v.31, n.2, p. 189-199.

GIANNINI, Susana Pimentel Pinto; LATORRE, Maria do Rosário Dias; FERREIRA Léslie Picolotto. Distúrbio de voz e estresse no trabalho docente: um estudo caso-controle. Cadernos de Saúde Pública; São Paulo, SP: 2012. v.28, n.11, p.2115-24.

GOUVÊA, Leda Aparecida Vanelli Nabuco. As condições de trabalho e o adoecimento de professores na agenda de uma entidade sindical. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, RJ: 2016 v. 40, n. 111, p. 206-219.

KARASEK, Robert. Job demand, job decision latitude and mental strain: implications for job redesign. Administrative Science Quarterly. Ithaca, NY: 1979. v.24, n.2, p.285-308, jun.

LACAZ, Francisco Antônio de Castro. FAC. Qualidade de vida no trabalho e saúde/doença. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, RJ: 2000. v.5, n.1, p.151-161.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação & Sociedade; Campinas, SP: set/dez, 2004. v.25, n.89, p. 1127-1144.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Os trabalhadores da educação e a construção política da profissão docente no Brasil. Educar em Revista, Curitiba, PR: 2010. v.1, p. 17-35.

PIOLLI, Edvaldo; SILVA, Eduardo Pinto; HELOANI José Roberto. Plano Nacional de Educação, autonomia controlada e adoecimento do professor. Cadernos Cedes. Campinas, SP: set.-dez, 2015. v. 35, n. 97, p. 589-607.

SANTOS, Kátia Ferreira; BÓGUS, Claudia Maria. Percepção de educadores sobre a escola promotora de saúde: um estudo de caso. Rev Brasileira Crescimento Desenvolvimento Humano, São Paulo, SP: 2007. v.17, n.3, p. 123-133.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 13a ed. Rio de Janeiro, RJ: Vozes, 2012.

TARDIF, Maurice. A profissionalização do ensino passados trinta anos: dois passos para a frente, três para trás. Educação & Sociedade. Campinas, SP: 2013. v.34, n.123, p.551-571.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 2ª ed. Rio de Janeiro, RJ: Vozes, 2005.

VALLE, Ione Ribeiro. A era da profissionalização: formação e socialização profissional do corpo docente de 1a a 4a série. Florianópolis, SC: Cidade Futura, 2003.

VIEIRA, Jarbas Santos; GARCIA, Maria Manuela Alves; MARTINS, Maria de Fátima Duarte; ESLABÃO, Leomar; SILVA, Aline Ferraz; CARMEM, Vera Gainssa Balinhas; FETTER, Lucia da Rosa; GONÇALVES, Vanessa Bugs. Constituição das doenças da docência. Cadernos de Educação. Pelotas, RS: set/dez. 2010. v.37, p.303-324.

VIEIRA Jarbas Santos; GONÇALVEZ, Vanessa Bugs; MARTINS, Maria de Fátima Duarte. Trabalho docente e saúde das professoras de educação infantil de Pelotas, Rio Grande do Sul. Trabalho Educação Saúde. Rio de Janeiro, RJ: agosto, 2016. v.14, n. 2, p. 559-574.

VIEIRA, Juçara Dutra. Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Cancella; VIEIRA, Lívia Fraga; Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte, MG: UFMG, 2010.

Downloads

Publicado

2018-01-15

Como Citar

PENTEADO, R. Z. Autonomia do professor: uma perspectiva interdisciplinar para a cultura do cuidado docente. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 1, p. 234–254, 2018. DOI: 10.20396/etd.v20i1.8649228. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8649228. Acesso em: 4 dez. 2021.