Banner Portal
A escrita de surdos em ambiente internacional de aprendizagem mediado pela LIBRAS
PDF

Palavras-chave

Surdez. Escrita. Interação.

Como Citar

ALMEIDA, D. L. de; LACERDA, C. B. F. de. A escrita de surdos em ambiente internacional de aprendizagem mediado pela LIBRAS. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 4, p. 1076–1095, 2018. DOI: 10.20396/etd.v20i4.8650291. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8650291. Acesso em: 2 mar. 2024.

Resumo

O presente artigo pretende refletir sobre as práticas discursivas que incidiram no processo de escrita em Língua Portuguesa como segunda língua, empreendido por sujeitos surdos, em contextos interacionais de oficinas. Para tanto, realizou-se um trabalho de reescrita coletiva de uma história de aventura, a partir de interações interdiscursivas entre língua de sinais e o português escrito. Investigando a interação entre participantes surdos e educadores ouvintes como elemento que caracterizou o processo de escrita, analisamos os modos pelos quais as diferentes práticas discursivas se constituíram em ambiente de aprendizagem. No início das oficinas, o educador ouvinte organiza e dirige as interações promovendo o desenvolvimento das competências expressivas dos participantes surdos, provocando um ambiente propício à aprendizagem. Enquanto mediadores na construção do conhecimento, os educadores ouvintes assumem menos responsabilidades em relação à escrita, estimulando os sujeitos surdos a ocuparem cada vez mais o espaço discursivo. O caráter dessas interações gera situações favoráveis à autonomia dos participantes surdos. O que se observou nos movimentos registrados foram os deslocamentos instaurados: do educador como suporte total, à confiança depositada nos pares surdos que se apoiam rumo ao protagonismo na produção de linguagem escrita. Ressalta-se que as práticas e as formações discursivas nas oficinas, voltadas ao desenvolvimento dos mecanismos de produção e compreensão dos discursos, concretizaram-se por meio da língua de sinais como a base para o registro escrito.

https://doi.org/10.20396/etd.v20i4.8650291
PDF

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006. 476 p. ISBN 85-336-1807-7

BAKHTIN, Mikhail; VOLOCHÍNOV Valentin Nikolaevich. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 14. ed. São Paulo: Hucitec, 2010. 203 p. ISBN 978-85-271-0041-0

DI FANTI, Maria da Glória Corrêa. A linguagem em Bakhtin: pontos e pespontos. Veredas – revista de estudos linguísticos, Juiz de Fora, v.7, n. 1-2, p. 95-111, jan.-dez. 2003. Disponível em: www.ufjf.br/revistaveredas/files/2009/12/artigo32.pdf. Acesso em: 11 jun. 2017.

ERICKSON, Frederick. Prefácio. In: COX, Maria Inês Pagliarini; ASSIS-PETERSON, Ana Antônia. Cenas de sala de aula. Campinas: Mercado das Letras, 2001. 272 p. ISBN 85 85725-67-2.

HOLEINONE, Peter. As sete viagens de Simbad: o marujo e outras histórias. Tradução Denise Perrotti. São Paulo: Paulinas, 1998. 53 p. ISBN 85-7311-924-1

LACERDA, Cristina Broglia Feitosa. A inserção da criança surda em classe de crianças ouvintes: focalizando a organização do trabalho pedagógico. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 23, 2000, Caxambu. Anais da 23.ª Reunião da ANPED, Caxambu: ANPED, 2000.

LACERDA, Cristina Broglia Feitosa. A inclusão escolar de alunos surdos: o que dizem alunos, professores e intérpretes sobre esta experiência. Cadernos CEDES, v. 26, n. 69, p.163-184, Campinas, may/aug, 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622006000200004. Acesso em: 2 maio de 2017.

LACERDA, Cristina Broglia Feitosa; SANTOS, Lara Ferreira; CAETANO, Juliana Fonseca. Estratégias metodológicas para o ensino de alunos surdos. In: LACERDA, Cristina Broglia Feitosa; SANTOS, Lara Ferreira. Tenho um aluno surdo, e agora? Introdução à Libras e educação de surdos. São Carlos: EDUFSCar, 2013. 254 p. ISBN 978-85-7600-307-6.

LODI, Ana Cláudia Balieiro. Ensino da Língua Portuguesa como segunda língua para surdos: impacto na Educação Básica. In: LACERDA, Cristina Broglia Feitosa; SANTOS, Lara Ferreira. Tenho um aluno surdo, e agora? Introdução à Libras e educação de surdos. São Carlos: EDUFSCar, 2013. 254 p. ISBN 978-85-7600-307-6.

MAYRINK-SABINSON, Maria Laura Trindade. Um evento singular. In: ABAURRE, Maria Bernadete Marques; FIAD, Raquel Salek; MAYRINK-SABINSON, Maria Laura Trindade. Cenas de aquisição da escrita: o sujeito e o trabalho como texto. Campinas: Associação de leitura do Brasil (ABL): Mercado de Letras, 2006, 200 p. ISBN 85 85725-38-9.

MAYRINK-SABINSON, Maria Laura Trindade. O papel do interlocutor. In: ABAURRE, Maria Laura Trindade; FIAD, Raquel Salek; MAYRINK-SABINSON, Maria Laura Trindade. Cenas de aquisição da escrita: o sujeito e o trabalho como texto. Campinas: Associação de leitura do Brasil (ABL): Mercado de Letras, 2006, 200 p. ISBN 85 85725-38-9.

ROJO, Roxane; CORDEIRO, Glaís Sales. Apresentação - Gêneros Orais e Escritos como objetos de ensino: modo de pensar, modo de fazer. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. 2. ed. Tradução Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de Letras, 2010, 239 p. ISBN 85-7591-032-9.

SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Os Gêneros Escolares: das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim e colabs. Gêneros orais e escritos na escola. 2. ed. Tradução Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de letras, 2010, 239 p. ISBN 85-7591-032-9.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.