Percepções de jovens em conflito com a lei privados de liberdade: educação e socialização

Palavras-chave: Jovem. Educação. Internação.

Resumo

A pesquisa objetivou compreender as percepções juvenis acerca do significado da experiência socioeducativa de internação, medida privativa de liberdade, que se propõe a ser educativa e socializadora. Com a metodologia da história oral biográfica coletou-se sete entrevistas livres como fontes primárias. Os resultados apontaram característica acerca do perfil dos jovens - defasagem escolar, ingresso precoce no mercado de trabalho, baixa renda, desagregação familiar e rescendência infracional - e  exprimiram cinco categorias que problematizam a experiência da internação - violência sofrida, identidade infratora, perspectivas e planos dos jovens, código de ética, significado da internação. A discussão, realizada mediante a análise de conteúdo, constatou percepções negativas referentes à socioeducação e educação na internação associada à perda de tempo e prevalência do caráter punitivo em detrimento do educativo, já que o disciplinamento coercitivo promovia clima pouco amistoso sob a tônica da violência e a educação era negligenciada e relegada plano inferior de importância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lia Machado Fiuza Fialho, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Educação - Universidade Federal do Ceará (UFC) - Benfica, Fortaleza, CE - Brasil . Professora  Doutora -  Universidade Federal do Ceará (UFC) - Benfica, Fortaleza, CE - Brasil.

José Gerardo Vasconcelos, Universidade Federal do Ceará

Professor Titular - Universidade Federal do Ceará (UFC) - Benfica, Fortaleza, CE -  Brasil

Referências

AGUINSKY, Beatriz; CAPITÃO, Lúcia. Violência e socioeducação: uma interpelação ética a partir de contribuições da justiça restaurativa. Revista Katálysis, Santa Catarina, v. 11, n. 2, p. 257-264, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-49802008000200011&script=sci_arttext . Acesso em: 10 out. 2011.

ALMEIDA, Nemésio Dario Vieira de. Análise dos homicídios em Pernambuco e as contribuições da justiça restaurativa. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, DF, v. 37, n. 3, p. 565-578, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932017000300565&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 18 jun. 2018.

ASSIS, Simone Gonçalves de; CONSTANTINO, Patrícia. Filhas do mundo: infração juvenil feminina no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2001.

ASSIS, Simone Gonçalves de; SOUSA, Edinilsa Ramos de. Criando Caim e Abel – Pensando a prevenção da infração juvenil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 131-144, 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000153&pid=S1413-8123200900020002400019&lng=en Acesso em: 16 jun. 2018.

BARCINSKI, Mariana; CUNICO, Sabrina Daiana; BRASIL, Marina Valentim. Significados da ressocialização para agentes penitenciárias em uma prisão feminina: entre o cuidado e o controle. Trends in Psychology, Ribeirão Preto, v. 25, n. 3, p. 1257-1269, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2358-18832017000301257&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 18 jun. 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: 70, 2004.

BRANCO, Bianca de Moraes; WAGNER, Adriana. Os adolescentes infratores e o empobrecimento da rede social quando do retorno à comunidade. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 557-566, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232009000200024&script=sci_arttext . Acesso em: 17 jun. 1018.

BRANCO, Bianca de Moraes; WAGNER, Adriana; DEMARCHI, Karina Ariani. Adolescentes infratores: rede social e funcionamento familiar. Psicologia: Reflexão Crítica, Porto Alegre,

v. 21, n. 1, p. 125-132, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000123&pid=S0102-3772201200020000600006&lng=en . Acesso em: 10 out. 2011.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 jul. 1990.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo – SINASE. Brasília-DF: Conanda, 2006. Disponível em: http://www.conselhodacrianca.al.gov.br/sala-de-imprensa/publicacoes/sinase.pdf. Acesso em: 18 jun. 2018.

CANETTI, Ana Lúcia; MAHEIRIE, Kátia. Juventudes e violências: implicações éticas e políticas. Factal: Revista de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 22, n. 3, p. 573-590, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-02922010000900009 . Acesso em: 18 jun. 2018.

DELL’AGLIO, Débora Dalbosco; SANTOS, Samara Silva dos; BORGES, Jeane Lessinger. Infração juvenil feminina: uma trajetória de abandonos. Interação em Psicologia, Curitiba,

v. 8, n. 2, p. 191-198, 2004. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/psicologia/article/download/3255/2615 . Acesso em: 20 jun. 2018.

EDUARDO, Lara de Paula; EGRY, Emiko Yoshikawa. Estatuto da Criança e do Adolescente: a visão dos trabalhadores sobre sua prática. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 44, n. 1, p. 18-24, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0080-62342010000100003&script=sci_abstract&tlng=pt . Acesso em: 10 out. 2012.

EIZIRIK, Mariana; BERGMANN, David Simon. Ausência paterna e sua repercussão no desenvolvimento da criança e do adolescente: um relato de caso. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, v. 26, n. 3, p. 330-336, 2004. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-81082004000300010&script=sci_arttext

Acesso em: 20 jun. 2018.

ESPÍNDULA, Daniel Henrique Pereira; SANTOS, Maria de Fátima de Souza. Representação sobre a adolescência a partir da ótica dos educadores sociais de adolescentes em conflito com a lei. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 9, n. 3, p. 357-367, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pe/v9n3/v9n3a03.pdf Acesso em: 10 out. 2010.

FEIJÓ, Maria Cristina; ASSIS, Simone Gonçalves de. O contexto de exclusão social e de vulnerabilidades de jovens infratores e de suas famílias. Estudos de Psicologia, Natal, v. 9, n. 1, p. 157-166, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/epsic/v9n1/22391.pdf. Acesso em: 20 jun. 2018.

FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Org.). Usos & abusos da história oral. 8. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

FIALHO, Lia Machado Fiuza. A vida de jovens infratores privados de liberdade. Fortaleza: UFC, 2015a.

FIALHO, Lia Machado Fiuza. Biografia de um jovem traficante. Fortaleza: UFC, 2015b.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 37. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

FREITAS, Rilda Bezerra de. Códigos de honra: um estudo sobre adolescentes privados de liberdade em Fortaleza-CE. Educação em Debate, Fortaleza, v. 1-2, n. 56-58, p. 37-52. 2008-2009. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/15448/1/2008_art_rbezerra.pdf . Acesso em: 20 jun. 2018.

GUERRA, Andréa Maris Campos et al. Risco e Sinthome: a psicanálise no sistema socioeducativo. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, DF, v. 30, n. 2, p. 171-177, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722014000200006&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 18 jun. 2018.

GUILLÉN, Rosa Riofrío; NASCIMENTO, Lucila Castanheira. Consumo de drogas en los jóvenes de la ciudad de Guayaquil, Ecuador. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 18, n. esp., p. 598-605, 2010. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692010000700016 . Acesso em: 20 jun. 2018.

LE GOFF, Jacques. História e memória. 5. ed. Campinas: Unicamp, 2003.

MANSO, Ana; ALMEIDA, Ana Tomás de. Um discurso a duas vozes: potencialidades de um estudo interpretativo sobre lei e institucionalização. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 22, n. 3, p. 455-465, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-79722009000300017&script=sci_arttext . Acesso em: 23 jun. 2018.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom; RIBEIRO, Suzana L. Salgado. Guia prático da história oral. São Paulo: Contexto, 2011.

MESQUITA, Ilka Miglio de; FONSECA, Selva Guimarães. Formação de professores de História: experiências, olhares e possibilidades. História Unisinos, São Leopoldo, v. 10, n. 3, p. 333-343, 2006. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/6187 . Acesso em: 20 jun. 2018.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; SOUZA, Edinilsa Ramos de. Violência e saúde como um campo interdisciplinar e de ação coletiva. História, Ciências, Saúde, Manguinhos, v. 4, n. 3, p. 513-531, 1997-1998. Disponível em: www.scielo.br/pdf/hcsm/v4n3/v4n3a06.pdf . Acesso em: 20 jun. 2018.

MONTENEGRO, Antonio Torres. História oral e memória: a cultura popular revisitada. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2007.

OLIVEIRA, Maruza; ASSIS, Simone. Os adolescentes infratores do Rio de Janeiro e as instituições que os “ressocializam”. A perpetuação do descaso. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 831-844, 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1999000400017. Acesso em: 20 jun. 2018.

PACHECO, Janaína Thaís Barbosa; HUTZ, Claudio Simon. Variáveis familiares preditoras do comportamento anti-social em adolescentes autores de atos infracionais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, DF, v. 25, n. 2, p. 213-219, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ptp/v25n2/a09v25n2.pdf. Acesso em: 20 jun. 2018.

PEREIRA, Sandra Eni Fernandes Nunes; SUDBRACK, Maria Fátima Olivier. Drogadição e atos infracionais na voz de adolescentes em conflito com a lei. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, DF, v. 24, n. 2, p. 151-159, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-37722008000200004&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 20 jun. 2018.

PRIULI, Roseana Mara Aredes; MORAES, Maria Silva de. Adolescentes em conflito com a lei. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 5, p. 1185-1192, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232007000500015&script=sci_arttext Acesso em: 18 jun. 2018.

REGUERA, Enrique Martínez. Crianças de ninguém, crianças de rua: psicologia da infância explorada. Porto Alegre: Artes Médicas, 2005.

SANABRIA, Ana Maria; RODRÍGUEZ, Ana Fernanda Uribe. Conductas antisociales y delictivas en adolescentes infractores y no infractores. Pensamiento Psicológico, Cali, v. 6, n. 13, p. 203-218, 2009. Disponível em: http://revistas.javerianacali.edu.co/index.php/pensamientopsicologico/article/view/126. Acesso em: 20 jun. 2018.

SOUSA, Edson Luiz André de; GOLDMEIER, Paula. Juventude em tempos de violência. Revista Mal-Estar e Subjetividade, Fortaleza, v. 8, n. 4, p. 991-1020, 2008. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx/src/inicio/ArtPdfRed.jsp?iCve=27111861007 Acesso em: 18 jun. 2018.

SPOSITO, Marilia Pontes (Coord.). Estado do conhecimento: juventude e escolarização. São Paulo: Ação Educativa/Inep, 2000.

THOMPSON, Paul. A voz do passado. Tradução de Lólio Lourenço de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

VEYNE, Paul. Como se escreve a história: Foucault revoluciona a história. Tradução de Alda Baltar e Maria Auxiliadora Kneipp. 3. ed. Brasília, DF: UnB, 1995.

VOLPI, Mário. O adolescente e o ato infracional. Inalud, v. 14, p. 21-32, 2001.

WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da violência 2016: homicídios por armas de fogo no Brasil. Rio de Janeiro: Flacso/Cebela, 2016. Disponível em: http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2016/Mapa2016_armas_web.pdf. Acesso em: 9 set. 2016.

ZANELLA, Maria Nilvane; LARA, Angela Mara de Barros. A ONU, suas normativas e o ordenamento jurídico para o atendimento de adolescentes em conflito com a lei no Brasil: as políticas de socioeducação. Educação Temática Digital, Campinas, v. 17, n. 1, p. 176-192, 2015. Disponível em: http://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8634825 . Acesso em: 20 dez. 2017.

Publicado
2019-01-08
Como Citar
Fialho, L. M. F., & Vasconcelos, J. G. (2019). Percepções de jovens em conflito com a lei privados de liberdade: educação e socialização. ETD - Educação Temática Digital, 21(1), 126-144. https://doi.org/10.20396/etd.v21i1.8651291