Trabalho pedagógico dos professores na escola

proposições para se pensar em dessimbolização e desinstitucionalização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v22i1.8653656

Palavras-chave:

Trabalho pedagógico, Dessimbolização, Desinstitucionalização, Escola

Resumo

Apresentam-se os argumentos em seções inter-relacionadas sobre a desinstitucionalização relacionada à dessimbolização, os efeitos desses processos no trabalho pedagógico dos professores. Tal sequência argumentativa tem como método a sistematização do que se lê, do que se vivencia na condição de pesquisador sobre o tema trabalho e do se passa a elaborar como considerações. Dessa vivência, vão-se produzindo argumentos apresentados de modo inter-relacionado, com o intuito de aprofundar entendimentos acerca do trabalho pedagógico, aqui recortado como o trabalho dos professores na escola e elaborar questionamentos que darão continuidade aos estudos, pois este é o objetivo de uma sistematização. Então, o trabalho pedagógico apresenta-se como possibilidade de os professores encontrarem condições de autoria, pertença e novos significados para o trabalho que produzem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliana Soares Ferreira, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Porto Alegre, RS - Brasil. Docente da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - Santa Maria, RS - Brasil.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Reestruturação produtiva e o mundo do trabalho. In: SENNA, E. (Org.) Trabalho, educação e política pública. Campo Grande: Ed. UFMS, 2003, p.13-50. 250p.

ANTUNES, R. O caracol e sua concha - ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2005.135p.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: Ed.UNESP, 1999. 702p.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982. 418p.

CASTORIADIS, Cornelius. Figuras do pensável - as encruzilhadas do labirinto. Lisboa: Instituto Piaget, 1999. 295p.

CASTORIADIS, Cornelius. Sujeito e verdade no mundo social-histórico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007. 557p.

DUFOUR, Dany-Robert. A arte de reduzir as cabeças - sobre a nova servidão na sociedade ultraliberal. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2005. 211p.

FERREIRA, Liliana Soares. Gestão do pedagógico: de qual pedagógico se fala? Currículo sem Fronteiras, v.8, n.2, pp.176-189, jul./dez. 2008.

FERREIRA, Liliana Soares. Trabalho pedagógico na escola: sujeitos, tempo e conhecimentos. Curitiba: Ed. CRV, 2017. 145p.

FERREIRA, Liliana Soares. Trabalho pedagógico na Escola: do que se fala? Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 43, n. 2, p. 591-608, abril/junho, 2018.

FRIZZO, Giovanni Felipe Ernst; RIBAS, João Francisco Magno; FERREIRA, Liliana Soares. A relação trabalho-educação na organização do trabalho pedagógico da escola capitalista. Educação, v. 38, n. 03, p. 553-564, set./dez. 2013.

FRIZZO, Giovanni Felipe Ernst. A organização do trabalho pedagógico da educação física na escola capitalista, 2012. Tese (Doutorado em Ciências do Movimento Humano). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012. 265p.

UENZER, Acácia Zeneida. As políticas de formação: a constituição da identidade do professor sobrante. Revista Educação e Sociedade, Campinas, SP, Ano XX, n.68, dez. 1999, p. 163-183.

KUENZER, Acácia Zeneida. (Org.). Ensino médio: construindo uma proposta para os que vivem do trabalho. São Paulo; Campinas: Cortez; Autores Associados, 2005. 248p.

LEFEBVRE, Henry. Lógica formal, lógica dialética. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975. 154p.

LUKÁCS, Gyorgy. O jovem Marx e outros escritos de Filosofia. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2009. 250p.

MARX, Karl. Salário, preço e lucro. In: ANTUNES, Ricardo (org.) A dialética do trabalho - escritos de Marx e Engels. São Paulo: Expressão Popular, 2004, pp. 71-124.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro 1, v. 1. 24. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008. 571p.

ROUDINESCO, Elisabete; PLON, Michel. Dicionário de psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998. 874p.

SARTRE, Jean Paul. O imaginário: psicologia fenomenológica da imaginação. São Paulo: Ática, 1996. 143p.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2010. 475p.

TASSIGNY, Mônica M. Diálogos com George Lukács: para uma Ontologia da Educação. Revista Humanidades, Fortaleza, v. 21, n. 1, jan./jun. 2006, p. 25-38.

Downloads

Publicado

2020-02-05

Como Citar

FERREIRA, L. S. Trabalho pedagógico dos professores na escola: proposições para se pensar em dessimbolização e desinstitucionalização . ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 22, n. 1, p. 164–180, 2020. DOI: 10.20396/etd.v22i1.8653656. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8653656. Acesso em: 4 dez. 2021.