Estágios da gestão pedagógica para o uso das tecnologias digitais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v22i4.8655663

Palavras-chave:

Prática docente, Tecnologia, Gestão pedagógica

Resumo

Este artigo tem como objetivo propor estágios da gestão pedagógica para o uso das tecnologias digitais quando as metodologias ativas são utilizadas. Tal proposta tomou por base os estágios de gerenciamento tecnológico de Sandholtz, Ringstaff e Dwyer (1997). De natureza qualitativa e assinalada como um estudo de caso, a pesquisa foi realizada numa instituição federal, nos semestres 2016.2 e 2017.1. Os participantes foram quatro professores pertencentes ao quadro efetivo. Como instrumentos, recorreu-se a um questionário de sondagem, à observação e à entrevista. Para a análise de dados, iniciou-se com as questões de menor amplitude, bem como se definiram códigos iniciais ou subsequentes. Fases como ordenação, classificação e análise propriamente dita do material também subsidiaram a análise. Posteriormente, foram triangulados os dados, sendo estes ancorados pelo paradigma interpretativo. Com base na literatura e na pesquisa empírica, foram propostos cinco estágios da gestão pedagógica - Iniciação, Inserção, Integração, Efetivação e Disrupção - demonstrando que os professores investigados oscilaram, no período da pesquisa, entre estágios elementares e intermediários quando da utilização das tecnologias de forma pedagógica. Destaca-se que tais estágios são considerados inovadores, compreendendo inovação como a (re)significação de algo existente, no caso, os estágios de gerenciamento tecnológico. Neste sentido, ratifica-se a importância de desenvolver novos referenciais teóricos com base numa situação vivida, sendo maior a probabilidade de adoção por parte dos professores, aproximando teoria e prática. Acredita-se que se o docente desenvolve práticas fundamentadas nesses estágios, maiores serão as possibilidades de tornar o aluno corresponsável por sua aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Patrícia Barbosa Ventura, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

José Aires de Castro Filho, Universidade Federal do Ceará

Doutor em Mathematics Education pela University Of Texas At Austin. Professor Titular da Universidade Federal do Ceará.

Referências

ABEGG, Ilse; BASTOS, Fábio da Purificação de. Convergência e integração de tecnologias criativas em ambientes virtuais. Educ. Temat. Digit. Campinas, SP. v.18. n.1, p.60-70, jan./abr. 2016.

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini; VALENTE, José Armando. Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus, 2011.

BEAUCHAMP, Tom; CHILDRESS, James. Principles of biomedical ethics. 4 ed. New York: University Press, 1994.

COSTA, Fernando Albuquerque. Competências TIC: estudo de implementação. Lisboa: GEPE; Ministério da Educação (MEC), 2008.

DIAS, Paulo. Aprendizagem colaborativa e comunidades de inovação. In: ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini; DIAS, Paulo; SILVA, Bento Duarte da (Org.). Cenários de inovação para a educação na sociedade digital. São Paulo: Loyola, 2013.

DIAS, Paulo. Relatório da disciplina de hipertexto. Braga: Universidade do Minho, 1995.

ISTE. National educational technology standards for teachers: preparing teachers to use technology. Eugene: ISTE, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.); DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016.

MODELSKI, Daiane; GIRAFFA, Lúcia Maria Martins; CASARTELLI, Alam de Oliveira. Tecnologias digitais, formação docente e práticas pedagógicas. Educ. Pesqui., São Paulo, v.45, 2019.

MOREIRA, Herivelto; CALEFFE, Luiz Gonzaga. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

ROSA, Fernanda R.; AZENHA, Gustavo S. Aprendizagem móvel no Brasil: gestão e implementação das políticas atuais e perspectivas futuras. São Paulo: Zinnerama, 2015.

SANDHOLTZ, Judith Haymore; RINGSTAFF Cathy; DWYER, David C. Ensinando com tecnologia: criando salas de aula centradas nos alunos. Tradução: Marcos Antônio Guirado Domingues. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

SILVA, Bento. A tecnologia é uma estratégia. II Conferência Internacional Challenges’ 2001/ Desafios’ 2001.

SILVA, Bento; ARAÚJO, Alexandra; VENDRAMINI, Claudette; MARTINS, Ronei; PIOVEZAN, Nayane; PRATES, Eli; DIAS, Anelise; ALMEIDA, Leandro; JOLY, Maria Cristina. Aplicação e uso de tecnologias digitais pelos professores do ensino superior no Brasil e Portugal. Educação, Formação & Tecnologias, v.7, n.1, p.3-18, 2014.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 2 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

UNESCO. Padrões de competência em TIC para professores. Paris: Unesco, 2009.

VENTURA, Paula Patrícia Barbosa. Indicadores de metodologias ativas com suporte das tecnologias digitais: estudo com docentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará. 2019. 195f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, 2019.

VOSGERAU, Dilmeire Sant’Anna Ramos; PASINATO, Nara Maria Bernardes. Proposta de indicadores para avaliação dos estágios de integração das TIC no contexto escolar. In: ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini; DIAS, Paulo; SILVA, Bento Duarte da (Org.). Cenários de inovação para a educação na sociedade digital. São Paulo: Loyola, 2013.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

2020-11-09

Como Citar

VENTURA, P. P. B.; CASTRO FILHO, J. A. de . Estágios da gestão pedagógica para o uso das tecnologias digitais . ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 22, n. 4, p. 1010–1030, 2020. DOI: 10.20396/etd.v22i4.8655663. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8655663. Acesso em: 6 dez. 2021.