Banner Portal
A vigilância tecnológica na base SCOPUS
Foto de capa: Antonio Carlos Dias Júnior

Arquivos suplementares

PDF

Palavras-chave

Monitoramento tecnológico
Indicadores científicos
Educação vigiada
Tecnologia
Economia da informação
Ciência da informação

Como Citar

MIGUEL, Marcelo Calderari; GERLIN , Meri Nádia Marques; COSTA, Rosa da Penha Ferreira da. A vigilância tecnológica na base SCOPUS: métricas da produção científica, relações na bibliometria . ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 26, n. 00, p. e024016, 2024. DOI: 10.20396/etd.v26i00.8670538. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8670538. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Introdução: o estudo situa um mapeamento da produção científica envolvendo o tema vigilância tecnológica, busca alcançar alguns aspecto para no âmbito da área de Ciências Sociais Aplicadas. Método: parte-se da proposta de mineração de textos científicos na base de dados Scopus (Elsevier), fundamentada em métodos bibliométricos. Resultados: destaca-se que, através dos critérios e recortes estabelecidos, o levantamento apontou 1.020 publicações sobre a esfera temática. Ressalta-se, ainda, outros resultados quantitativos, analisados seguindo categorias com maior número de publicações, como: ano (2021), periódico (Surveillance & Society), autores com sete publicações (M. Cayford e Y Khudyako), instituição de ensino (Queen’s University), país (Estados Unidos) e área de assunto (Ciências Sociais). Conclusão: enfatiza-se que a vigilância tecnológica e suas interfaces, regem uma área emergente dentro da ciência da informação, ainda situam territórios pouco explorados no Brasil e com grandes potencialidades no âmbito das funções regulatórias e de auditoria de entidades públicas e empresas privadas.

https://doi.org/10.20396/etd.v26i00.8670538

Referências

AENOR (Associação Española de Normalización y Certificación). Norma Española Norma UNE 166006 EX. Gestión de la I+D+i: Sistema de Vigilância Tecnológica e inteligência competitiva. Madrid: Aenor, 2011.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, Porto Alegre, n. 1, v. 12, p. 11-32, 2006. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/10124 . Acesso em: 06-jul.-2022.

ARELLANO-ROJAS, Paulina. Funciones del software libre para la vigilancia tecnológica. Palabra Clave, La Plata, v. 8, n.1, 2018. DOI: 10.24215/18539912e055. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/105938 . Acesso em: 05 jul. 2022.

BAUMAN, Zygmunt; LYON, David. Vigilância líquida: diálogos com David Lyon. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2013.

BEZERRA, Arthur Coelho. Vigilância e cultura algorítmica no novo regime de mediação da informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 22, n. 4, p. 68-81, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pci/a/zxgymJJ9DrB6xCKWtRfNHwq/?lang=pt. Acesso em: 05 jul. 2022.

BRAGA, José Luiz; CALAZANS, Maria Regina Zamith. Conclusões: Inferências transversais. In: BRAGA, José Luiz; CALAZANS, Maria Regina Zamith (org.). Matrizes Interacionais : a Comunicação Constrói a Sociedade, Campina Grande: Eduepb (Editora da UFPB), 2017.

BUNGE, Mario. Racionalidad y realismo. Madrid: Alianza, 1985.

CALLON, Michel; COURTIAL, Jean-Pierre; PENAN, Hervé. Cienciometría: la medición de la actividad científica: de la bibliometría a la vigilancia tecnológica. Gijón, Spain: Trea, 1995. 110 p. (Biblioteconomía y administración cultural; 6) ISBN 9788487733949 (broch.)

CASTANHEIRA, José Cláudio Siqueira. Por uma escuta tecnológica: ambientes digitais e modelos de audibilidades. C-Legenda: PPGine da UFF, Niterói, n. 25, v.2, 2011. Disponível em: https://periodicos.uff.br/ciberlegenda/article/view/36889 . Acesso em: 06 jul. 2022.

CAYFORD, Michelle; PIETERS, Wolter. The effectiveness of surveillance technology: what intelligence officials are saying. The Information Society, Bloomington, n.34, v.2, 2018, p. 88-103. Disponível em: https://doi.org/10.1080/01972243.2017.1414721 Acesso em: 05 jul. 2022.

CHAPAIN, Caroline; COMUNIAN, Roberta. Dynamics and differences across creative industries in the UK: exploring the case of Birmingham. Redige, Rio de Janeiro, v. 2, n. 02, ago. 2011. Disponível em: https://kclpure.kcl.ac.uk/portal/files/37570005/Chapain_Comunian_Redige.pdf . Acesso em: 05 jul. 2022.

DAL BELLO, Cíntia. Visibilidade, vigilância, identidade e indexação: a questão da privacidade nas redes sociais digitais. Logos, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, nov. 2011. ISSN 1982-2391. Disponível em: doi: https://doi.org/10.12957/logos.2011.1261 . Acesso em: 05 jul. 2022.

DEHEINZELIN, Lala. Economia criativa e métodos para dar uma mão ao futuro. Redige, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 343-360, ago. 2011. Disponível em: https://xdocs.com.br/doc/economia-criativa-e-metodos-para-dar-uma-mao-ao-futuro-jovr3rwkx2nv . Acesso em: 05 jul. 2022.

DCMS: DEPARTMENT FOR CULTURE, MEDIA AND SPORT. Creative industries mapping document - CITF 2001. London: GOV.UK, Department of Culture - UKGLF, Media & Sports, 2001. Disponível em: https://www.gov.uk/government/publications/creative-industries-mapping-documents-2001 . Acesso em: 15 jul. 2022.

FERREIRA, Antônio. Inovação- Vigilância Tecnológica [página do LinkedIn]. LinkedIn, dez. 2021. Disponível em: https://www.linkedin.com/pulse/inova%C3%A7%C3%A3o-vigil%C3%A2ncia-tecnol%C3%B3gica-antonio-ferreira?trk=articles_directory&originalSubdomain=pt . Acesso em: 06 jul. 2022.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 24. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2007.

HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini; FARIA, Leandro Innocentini Lopes de; HAYASHI,Carlos Roberto Massao. Bibliometria e cientometria: estudos temáticos, São Carlos, 2013.

JACSO, Peter. As we may search – Comparison of major features of the Web of Science, Scopus and Google Scholar citation-based and citation-enhanced databases. Current Science: Current Science Association, Bengaluru, v. 89, n. 9, p. 1537-1547, nov. 2005.

KANASHIRO, Marta Mourão. Mobilidade como foco das tecnologias de vigilância. Revista Brasileira de Ciências Sociais: RBCS na Anpocs, São Paulo, v.24, n.71, 2009. ISSN 0102-6909. Disponível em: http://old.scielo.br/pdf/rbcsoc/v24n71/v24n71a04.pdf . Acesso em: 05 jul. 2022.

LYON, David. Cultura da vigilância: envolvimento, exposição e ética na modernidade digital. In: BRUNO, Fernanda, et al. Tecnopolíticas da vigilância: perspectivas da margem. São Paulo: Boitempo, 2018.

MOOCVT. Introducción a la vigilancia tecnológica para emprender en red. Curso de la vigilancia tecnológica e inteligencia competitiva para emprender - #MoocVT 1: Comunidad de aprendizaje en vigilância tecnológica para Iberoamérica. [Sant Vicent del Raspeig], Universidad de Alicante: OVTT UA, 2021. Disponível https://moocvt.ovtt.org/moocs/course/view.php?id=2 . Acesso em: 7 jul. 2022.

MUELLER, Milton; KUEHN, Andreas. Einstein on the breach: Surveillance technology, cybersecurity and organizational change. In: 12th Workshop on the Economics of Information Securit. Anais [...] WEIS, 2013, Georgetown University, Washington, jun. 2013. WEIS 2013 workshop. Disponível em: https://econinfosec.org/archive/weis2013/papers/MuellerKuehnWEIS2013.pdf . Acesso em: 05 jul. 2022.

OCÁRIZ, Sonia Saénz de Lacuesta Sáez de; ARRUZA, Maitane Bilbao. Integración de agentes regionales de innovación y prestación de servicios avanzados de vigilancia tecnológica e inteligencia competitiva para pymes: el caso zaintek. Scire: representación y organización del conocimiento, v. 10, n. 2, p. 167-172, 2004. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/167246 . Acesso em: 05 jul. 2022.

OLIVEIRA, Ely Francina Tannuri de; GRÁCIO, Maria Claudia Cabrini. Visibilidade dos pesquisadores no periódico Scientometrics a partir da perspectiva brasileira: um estudo de cocitação. Em Questão, Porto Alegre, v. 18, p. 99-113, dez. 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/33044 . Acesso em: 04 jul. 2022.

PALOP, Fernando; VICENTE, Jose Manuel Martinez. Vigilancia tecnológica e inteligencia competitiva, su potencial para la empresa española. Cotec Estudios: Fundación Cotec para la innovación tecnológica, Madrid, v. 15, n. 11, 1999. Disponível em:

http://www.delfos. co.cu/boletines/bsa/PDF/potencial_vtec.pdf . Acesso em: 23 jun. 2022.

PAVELEC, Sterling. “The Inevitability of the Weaponization of Space: Technological Constructivism Versus Determinism”. Astropolitics: The International Journal of Space Politics & Policy, v.10, n.1, p. 39-48, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1080/14777622.2012.647392 . Acesso em: 05 jul. 2022.

PÉREZ, Lisandra Guerrero; PINO, Omar Vidal; BORGES, Mônica Erichsen Nassif; MOURA, Maria Aparecida. Observatorios sociales y dromocracia cibercultural: relaciones, dominios y estados de coexistencia. Ponto de Acesso, Salvador, v. 15, n. 1/2, 2021. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/168895 . Acesso em: 05 jul. 2022.

RODRIGUES, Ana Paula da Cunha; PEDRO, Rosa Maria Leite Ribeiro. Google e linkedin: algumas questões articulando visibilidade, vigilância e subjetividade. Liinc em revista, Rio de Janeiro, v. 12, n. 2, 2016. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/90872. Acesso em: 05 jul. 2022.

ROJAS, Paulina Antonieta Arellano; VERA, Maria José Navarrete. Vigilância tecnológica como programa de capacitação dirigido a empresários da Organização Municipal de Capacitação Técnica (OTEC) de Quillota. Revista F@ro, Valparaíso, v. 2, n.34, 2022. Disponível em: http://revistafaro.cl/index.php/Faro/article/view/643 . Acesso em: 05 jul. 2022.

SANDOVAL-ALMAZÁN, Rodrigo; DÍAZ, María del Rocío Gómez. Un analisis exploratorio del uso de las redes sociales en internet como herramienta para la gestión del conocimiento. Revista Eletrônica de Sistemas de Informação, Curitiba, v. 11, n. 1, p. 1-25, 2012. Disponível em: http://www.periodicosibepes.org.br/index.php/reinfo/article/view/1018 . Acesso em: 05 jul. 2022.

SANTOS, Boaventura de Souza. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SILVEIRA, Rogério Zanon da; CARVALHO, Sandra Maria Souza de; MIGUEL, Marcelo Calderari. Risco de Auditoria a partir do Mapeamento Bibliométrico na Base Referencial de Dados Elsevier Scopus. Revista de Tecnologia Aplicada, Campo Limpo Paulista, v. 9, n. 3, p. 20-32, 2020. Disponível em: https://www.cc.faccamp.br/ojs-2.4.8-2/index.php/RTA/article/view/1555/737 . Acesso em: 04 jul. 2022.

SILVINA, Luani Back. Modelo de vigilância tecnológica de eventos agropecuários para promoção da transferência de tecnologias. 2019. 122 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, 2019. Disponível em: https://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3978 . Acesso em: 07 jul. 2022.

SURVEILLANCE & SOCIETY. University of North Carolina at Charlotte, Chapel Hill: NCSU, 2002- . ISSN 1477-7487. Disponível em: https://ojs.library.queensu.ca/index.php/surveillance-and-society/ . Acesso em: 6 abr., 2021.

TACHIZAWA, Takeshy; MENDES, Gildásio. Como fazer monografia na prática. 9. ed. -. Rio de Janeiro: Ed. da FGV, 2014. 146 p. (Coleção FGV prática).

WIKIPEDIA: VIGILÂNCIA TECNOLÓGICA. In: WIKIPÉDIA®: a enciclopédia livre (wikipedia.org): Apresenta conteúdo enciclopédico. [São Francisco, CA: Fundación Wikimedia, Inc.], 2021. Disponível em https://es.wikipedia.org/wiki/Vigilancia_tecnol%C3%B3gica . Acesso em: 6 jul. 2022.

ZUBOFF, Shoshana. Big other: Capitalismo de vigilância e perspectivas para uma civilização de informação. In: BRUNO, Fernanda et al. Tecnopolíticas da vigilância: perspectivas da margem. São Paulo: Boitempo, 2018.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 ETD - Educação Temática Digital

Downloads

Não há dados estatísticos.